quarta-feira, 22 de agosto de 2012

OS SANTOS PODEM ESCUTAR NOSSA ORAÇÃO - BÍBLIA


 

 
ÍNDICE:



 
1.DEUS APROVA QUE RECORRAMOS À INTERCESSÃO DE SEUS SANTOS

2.A MORTE É A PASSAGEM PARA O CÉU

3.COMO PODEM INTERCEDER SE AINDA NÃO RESSSUCITARAM?

4.COMO OS SANTOS PODEM ESCUTAR NOSSA ORAÇÃO?




Os Santos e os Anjos podem ouvir nossas orações, pois estão diante de Deus e apresentam nossas orações a Deus, como vemos no Livro do Apocalipse:


"3 Veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para que o oferecesse com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono.4 E da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos." (Apo 8,3-4)


  "8 Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos . 

 9 E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação;

10 e para o nosso Deus os fizestes um reino de sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra."( Apo 5, 8-10)

 O texto é claro em mostrar os santos anciãos com as taças cheias das orações dos santos da terra apresentando-as é, claro, a Deus, do mesmo modo os Anjos são nossos intercessores, oferecendo a Deus nossas preces.










O texto diz que Cristo faz de nós "um reino de sacerdotes"  e uma função do sacerdote é interceder pelo povo, como Moisés diz que foi mediador entre Deus e o povo.

  Há um só Mediador da Salvação (I Timóteo 2:5), que é Jesus, mas o Senhor quer que recorramos à intercessão de seus Santos (Jó 42,7-9), (At 18,11-12), (1 Tim 2,1), pois eles são "operários e administradores dos mistérios de Deus" (1 Co 4,1), daí Moisés chamar-se de mediador (Dt 5,5).

 

 

Assim, lemos no Livro de Jó (1,4-5), que Jó intercedia pelos pecados de seus filhos:

"4 Iam seus filhos à casa uns dos outros e faziam banquetes cada um por sua vez; e mandavam convidar as suas três irmãs para comerem e beberem com eles.
5 E sucedia que, tendo decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó e os santificava; e, levantando-se de madrugada, oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; pois dizia Jó: Talvez meus filhos tenham pecado, e blasfemado de Deus no seu coração. Assim o fazia Jó continuamente."


E mais adiante, lemos que Deus quer que os amigos de Jó recorram à mediação dele. E Deus diz que perdoará os amigos de Jó em virtude dos méritos de seu servo:

"7 Sucedeu pois que, acabando o Senhor de dizer a Jó aquelas palavras, o Senhor disse a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti e contra os teus dois amigos, porque não tendes falado de mim o que era reto, como o meu servo Jó.
8 Tomai, pois, sete novilhos e sete carneiros, e ide ao meu servo Jó, e oferecei um holocausto por vós; e o meu servo Jó orará por vós; porque deveras a ele aceitarei, para que eu não vos trate conforme a vossa estultícia; porque vós não tendes falado de mim o que era reto, como o meu servo Jó.
9 Então foram Elifaz o temanita, e Bildade o suíta, e Zofar o naamatita, e fizeram como o Senhor lhes ordenara; e o Senhor aceitou a Jó."
(Jó 42,7-9)


1.DEUS APROVA QUE RECORRAMOS À INTERCESSÃO DE SEUS SANTOS
 Dessa forma, recorrer aos Santos é uma prática que agrada a Deus, como Ele quis que o povo recorresse à mediação de Jó, Moisés,  os profetas e os Apóstolos (At 18,11-12), pois diz a escritura que:




 








 "...a oração do justo, sendo fervorosa, pode muito" (Tgo 5, 16) 



"O Senhor está longe dos maus, mas atende a oração dos justos" (Pr 15,29) 




Por isso, podemos orar a Deus invocando seus Santos e seus méritos, como vemos no salmo:

"Pelo nome de Davi, vosso servo, não rejeiteis a face daquele que vos é consagrado" (Sl 131,10)

E ainda em outras passagens, vemos o uso dos méritos dos Santos em oração a Deus:


  Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste, e lhes disseste: Multiplicarei os vossos descendentes como as estrelas do céu, e lhes darei toda esta terra de que tenho falado, e eles a possuirão por herança para sempre.
(Êxodo 32:13)
 
 
 14 Então, pegando da capa de Elias, que dele caíra, feriu as águas e disse: Onde está o Senhor, o Deus de Elias? Quando feriu as águas, estas se dividiram de uma à outra banda, e Eliseu passou. 
(2 Re 2,14)
 
Deus nos escuta em atenção aos seus Santos:
 
O Senhor, porém, teve misericórdia deles, e se compadeceu deles, e se tornou para eles, por amor do seu pacto com Abraão, Isaque e Jacó; e não os quis destruir nem lançá-los da sua presença
(2 Reis 13:23)



 Porque se lembrou da sua santa palavra, e de Abraão, seu servo.
(Salmos 105:42)



Os Santos podem ouvir nossas orações, pois já estão no céu diante de Deus, como vemos no livro do Apocalipse:





 

"9 Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos;  

 

10 e clamavam com grande voz: salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro.  

13 E um dos anciãos me perguntou: Estes que trajam as compridas vestes brancas, quem são eles e donde vieram?
14 Respondi-lhe: Meu Senhor, tu sabes. Disse-me ele: Estes são os que vêm da grande tribulação, e levaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.
15 Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que está assentado sobre o trono estenderá o seu tabernáculo sobre eles." (Apo 7,9-10.13-15)

 

"9 Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram.
10 E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?.
11 E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram." (Apo 6, 9-11) 






2. A MORTE É A PASSAGEM PARA O CÉU

 

Lendo os textos do Apocalipse, que falam de eventos presentes, passados e futuros, vemos que os santos já estão diante de Deus e já gozam da glória eterna, pois a morte para os Santos é apenas uma passagem para o céu, o encontro com Cristo, como nos diz São Paulo:


"21 Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
22 Mas, se o viver na carne resultar para mim em fruto do meu trabalho, não sei então o que hei de escolher.
23 Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor;
24 todavia, por causa de vós, julgo mais necessário permanecer na carne." (Fl 1, 21-24)



"1 Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus.

2 Pois neste tabernáculo nós gememos, desejando muito ser revestidos da nossa habitação que é do céu," (II Cor 5,1-2)




  "18 E o Senhor me livrará de toda má obra, e me levará salvo para o seu reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém." ( II Tm 4,18)
 

3.COMO PODEM INTERCEDER SE AINDA NÃO RESSSUCITARAM?


Os Santos já estão na glória , mas aguardam a Ressurreição no dia do juízo final (1 Ts 4,160) (Jo 6,39-40. 44.54;11,24). Apesar de aguardarem a ressurreição dos mortos no último dia, já gozam com Cristo de sua glória e partilham de seu poder e seu governo com seus anjos, daí intercedem por nós, pois diz a escritura:









 
12 tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;(Cl 2,12)

1 Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.(Cl 3,1)



Os Santos já vivem a realidade divina (Lc 23,43), (Apo 14, 1-5) daí, já se cumpre neles a palavra: 

 "(os homens) na ressurreição nem se casam nem se dão em casamento; mas serão como os anjos no céu"(Mt 2,30), pois "já fomos ressuscitados pela fé no poder de Deus, que  ressuscitou Jesus dentre os mortos"(Cl 2,12). Veja também (Cl 3,1).



Sendo como os Anjos, agem como eles, oferecem as orações dos Santos(fiéis da terra) (Apo 5,8. 8,4), e assistem diante de Deus e seu trono servindo-o dia e noite (Apo 7,9;15.8,2), participam do governo de Cristo (Apo 4,4;10)  e a intercessão deles por nós é o maior serviço que prestam a Deus, pois os santos hão de julgar o mundo ((Mt 19,28),(1 Cor 6,2).


 
4.COMO OS SANTOS PODEM ESCUTAR NOSSA ORAÇÃO?
 Os Santos estão em Deus e por isso podem ouvir nossas orações, pois "são semelhantes a Ele e assim como Ele o é os santos o veem" (1Jo 3,2) e "o Espírito tudo os pode revelar" (1 Cor 2, 9-10) e os santos têm o conhecimento pleno (1 Cor 13, 12), pois hão de julgar o mundo (1 Cor 6,2):























 "2 Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos.
3 E todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro." (1 JO 3, 2-3)



 "Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido." (1 Cor 13,12)


"9 Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.
10 Porque Deus no-las revelou pelo seu Espírito; pois o Espírito esquadrinha todas as coisas, mesmos as profundezas de Deus. "(1 Cor 2, 9-10)

 "Ou não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo há de ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?"
(1 Cor 6,2)


"Ao que lhe disse Jesus: Em verdade vos digo a vós que me seguistes, que na regeneração, quando o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, sentar-vos-eis também vós sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel."
(Mt 19,28)

 

Se os Santos vão julgar o mundo, então é necessário que eles estejam conscientes dos fatos e do que acontece no mundo, por isso eles escutam nossas preces e estão ao nosso redor intercedendo por nós como uma nuvem de testemunhas (Hb 12,1) para que também alcançemos a salvação junto com eles, pois aguardam o desfecho da história da humanidade (Apo 6,11).

 

 

Na oração dos mártires, deduzimos que os santos acompanham a história dos homens, pois só assim podem ter o conhecimento que o sangue deles ainda não foi vingado e podem rezar nessa intenção: 



 "10 E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?. "(Apo6,10)

 

Assim, apoiada na Escritura e na Tradição da fé de seus santos, a  Igreja definiu que:

... as almas de todos os santos mortos antes da Paixão de Cristo (...) e de todos os outros fiéis mortos depois de receberem o santo Batismo de Cristo, nos quais não houve nada a purificar quando morrerem, (...) ou ainda, se houve ou há algo a purificar, quando, depois de sua morte, tiverem acabado de fazê-lo, (...) antes mesmo da ressurreição em seus corpos e do juízo geral, e isto desde a ascensão do Senhor e Salvador Jesus Cristo ao céu, estiveram, estão e estarão no Céu, no Reino dos Céus e no paraíso celeste com Cristo, admitidos na sociedade dos santos anjos. Desde a paixão e a morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, viram e vêem a essência divina com uma visão intuitiva e até face a face, sem mediação de nenhuma criatura (Bento II, Benedictus Deus: DS 1000; cf. LG 49)

 

 

 



4 comentários:

  1. Amados, creio que houve má interpretação da bíblia.. Jesus diz: "NINGUÉM vem ao pai a não ser por mim." ou seja, somente ele pode nos levar ao pai. Outra coisa, somente Deus é onisciente. Como podem Santos ouvir orações de todo o mundo? Não tem como isso. Não há exemplos na bíblia que nenhum servo tenha tido essa prática de intercessão dos santos. Isto começou no século terceiro, período em que o Imperador Constantino se erguiu na Roma, denominando a Igreja Católica Apostólica Romana. Mas ninguém diz que Constantino trouxe muitas práticas pagãs ao catoliscismo puro que era.. Ele quis agradar tanto pagões como católicos primitivos.. para isso basta abrir num livro de mitologia romana para ver grandes semelhanças. Mas voltanto ao assunto, a intercessão dos santos teve seu estopim quandod escobriram no túmulo de São Pedro uma pequena frase escrita pedindo sua oração. Ora, mas também não revelam a grande prática pagã que o catolicismo estava envolvida.. misturando práticas cristas com mitológicas na época... e tudo foi se desenvolvendo.. como a teologia do purgatório posta anos depois, que é totalmente anti-bíblica. Para vivermos o verdadeiro evangelho irmãos, vamos recorrer a bíblia e não somente em testos isolados, vamos ver o contexto em que foi escrito. Essa parte dos santos do apocalipse tem nada a ver com os santos canonizados. O livro do apocalipse é totalmente simbolico e deve-se ter precaução a le-lo, para nao tirar uma interpretação errada. Em relação a Maria: lógico que ela foi separada e encontrou graça em Deus. O senhor jamais escolheria uma desiquilibrada para dar a luz a Jesus, mas isso não faz dela uma intercessora. Acredito que ela tenha um lugar especial no céu, pela sua coragem e fé em Deus, e pelo seu SIM a Deus. Devemos ter cuidado com o que nos falam e simplismente aceitamos. A bíblia hoje é livre para todos. Vamos ler e tirar nossas conclusoes. Não sou evangélico nem católico, pois na minha opinião, nas duas igrejas, o evengelho está deturpado. Não vivemos mais o evangelho primitivo. Vamos ler a bíblia com cautela e levando em conta o contexto para intendermos e viver a palavra de Deus. Cristianismo é isso irmãos. Fiquem na paz e cuidado com o que dizem a vocês. Orem a Jesus, nosso intercessor, pois nele sabemos que realmente chega nossa oração. A paz de Jesus Cristo com vocês. Amém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Houve erro na sua interpretação.

      Aqui não se diz que vamos ao Pai pelos Santos, mas que os Santos intercedem por nós.

      Os Santos estão em Deus e por isso podem ouvir nossas orações, pois "são semelhantes a Ele e assim como Ele o é os santos o veem" (1Jo 3,2) e "o Espírito tudo os pode revelar" (1 Cor 2, 9-10) e os santos têm o conhecimento pleno (1 Cor 13, 12), pois hão de julgar o mundo (1 Cor 6,2).

      Se você afirma que Constantino deturpou a Igreja, você se coloca contra a palavra de Cristo que disse que "as portas do inferno não prevaleceriam sobre ela".

      Se Cristo disse isso e que "o Espírito nos ensinaria tudo", Deus não abandonou sua única Igreja.

      Você prefere acreditar que durante 1500 anos a Igreja viveu sem o Espírito Santo e se corrompeu esperando a chegada de Lutero, um homem qualquer? E que todo esse povo morreu idólatra? E que o Espírito santo abandonou a Igreja?

      O verdadeiro Evangelho, a verdadeira interpretação da Bíblia, apenas a ùnica Igreja de Cristo pode dar, pois a doutrina foi confiada a ela.

      Ela vem desde o início, possui o testemunho dos primeiros cristãos e padres da Igreja que a organizaram, definiram o cânon da Bíblia, fizeram os primeiros concílios.

      Como era a Igreja primitiva? Como era o Evangelho primitivo? A Bíblia contém toda informação sobre o início da fé?

      Se o Evangelho está deturpado na Igreja então é melhor crer que ele nunca existiu.

      A intercessão dos santos teve seu estopim com o martírio de São Policarpo e não com a descoberta do túmulo de São Pedro.

      Há relatos desse culto desde o séc II e III. O que mostra ser ele tão antigo quanto a Igreja. Ele é bíblico.

      Lembre-se que a tradição veio antes da escrita do Novo Testamento e os Evangelistas afirmam que nem tudo foi escrito.

      Os santos no Apocalipse nos mostram que quando morremos em pureza, dando testemunho de Cristo, vamos para o céu, eles são um exemplo de todos os que são canonizados ou não, mas que já estão na glória de Deus.

      A canonização só foi organizada na Igreja a partir de 1100, antes o povo decretava quem era santo, bastava dar testemunho sendo mártir ou ter uma vida impecável de testemunhos e milagres. A Igreja passou a organizar esse culto para evitar erros.

      O Espírito Santo foi prometido por jesus a sua Igreja.

      Ele disse que O Espírito nos ensinaria tudo, e que nem tudo estava escrito na Bíblia, mas os primeiros padres da Igreja, que foram discípulos dos apóstolos, como Policarpo o foi, o que aprenderam transmitiram aos fiéis e aos bispos e assim aos seus sucessores.

      A Igreja continuou seu processo de evolução doutrinal, pois é guiada pelo Espírito Santo. O Purgatório é uma crença antiga e bíblica, mas só foi definida oficialmente mais tarde. Santo Agostinho já falava dele no séc II ou III.

      Você disse o certo, leia com cautela, olhando o contexto e não retire textos soltos , como mais acima, afirmando que só podemos falar com Jesus em nossas orações.

      Os santos continuam presentes na história da Igreja, orando por nós, podemos e devemos falar com eles também.

      Quanto a comparar santos com deuses, podemos fazer o mesmo com Cristo e Buda, Cristo e Baco, ou os semi-deuses da Grécia para justificar que a divinização de Jesus foi uma invenção.

      Do mesmo modo que é leviano afirmar que Jesus foi divinizado por influência pagã, é leviano afirmar que adoramos santos, ou os divinizamos por influência pagã.

      Leia o testemunho dos primeiros cristãos sobre o martírio de São Policarpo (séc II ou III) e você verá que já nessa época os cristãos sofriam tal perseguição ignorante, porque cultuavam os mortos na fé.

      Leia a história da única e verdadeira Igreja de Cristo, siga a voz da Esposa do Cordeiro. Cristo nos deixou Pedro. Temos mais de 2000 anos. Deus não nos abandonou.

      Deus nunca abandonaria sua Igreja Católica fundada por seu filho Jesus sob a direção de Pedro e seus sucessores. Ele disse "que todos sejam um". Jesus não quer várias igrejas.

      Excluir
  2. apoio a interpretação que diz que os santos ouvem e intercedem por nossa oração; a isso chama-se comunhão dos santos .O apostolo Paulo diz que os homens espirituais tem a mente de cristo assim; estes se movem nas profundidades do espirito de Deus e podem ouvir as orações dos homens desde aqueles altos céus até ca a baixa e profunda terra onde vivemos .

    ResponderExcluir
  3. Penso que se o Apocalipse é simbólico, o amado irmão que não é nem evangélico (protestante, neo-petencostal) nem católico não acredita na Bíblia. Se não acredita, como recomenda sua leitura?

    ResponderExcluir