segunda-feira, 16 de outubro de 2017

MISTÉRIOS GLORIOSOS - TEXTOS BÍBLICOS - ROSÁRIO



MISTÉRIOS GLORIOSOS (quarta-feira e domingo)

Para iniciar o Terço:
Reza-se 1 Pai-nosso, 3 Ave Marias, 1 Glória ao Pai, 1 Ó Meu Jesus.
Antes da 1º Ave Maria, diz-se: Salve, Filha de Deus Pai!
Antes da 2º Ave Maria, diz-se: Salve, Mãe de Deus Filho!
Antes da 3º Ave Maria, diz-se: Salve, Esposa de Deus Espírito Santo!

1º Mistério: A Ressurreição do Senhor.

 Evangelho (Jo 20,1-9):

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo.

2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”.

3Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou.

6Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão 7e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.

8Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou.

9De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.

Reza-se 1 Pai-nosso e e 10 Ave-Marias



2º Mistério: A Ascensão do Senhor.

 Evangelho (Mt 28,16-20):


Naquele tempo, 16os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado. 17Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. 18Então Jesus aproximou-se e falou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. 19Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo”.


Reza-se 1 Pai-nosso e e 10 Ave-Marias



3º Mistério: A Vinda do Espírito Santo.

Leitura dos Atos dos Apóstolos (At 2,1-11):

1Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. 2De repente, veio do céu um barulho como se fosse uma forte ventania, que encheu a casa onde eles se encontravam. 3Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. 4Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os inspirava. 5Moravam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações do mundo. 6Quando ouviram o barulho, juntou-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua. 7Cheios de espanto e admiração, diziam: “Esses homens que estão falando não são todos galileus? 8Como é que nós os escutamos na nossa própria língua? 9Nós, que somos partos, medos e elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, 10da Frígia e da Panfília, do Egito e da parte da Líbia próxima de Cirene, também romanos que aqui residem; 11judeus e prosélitos, cretenses e árabes, todos nós os escutamos anunciarem as maravilhas de Deus em nossa própria língua!”



Reza-se 1 Pai-nosso e e 10 Ave-Marias

4º Mistério: A Assunção de Nossa Senhora aos Céus.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 15,20-27a)  :

Irmãos: 20Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. 21Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. 22Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. 23Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda. 24A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. 25Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. 26O último inimigo a ser destruído é a morte. 27aCom efeito, “Deus pôs tudo debaixo de seus pés”.


Reza-se 1 Pai-nosso e e 10 Ave-Marias



5º Mistério: A Coroação da Santíssima Virgem Maria.

Leitura do Livro do Apocalipse de São João (Ap 11,19a; 12,1.3-6a.10ab):

19aAbriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a Arca da Aliança. 12,1Então apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas.

3Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. 4Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher, que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse. 5E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. 6aA mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar.

10abOuvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo”


Reza-se 1 Pai-nosso e e 10 Ave-Marias

Para terminar o terço, reza-se a Salve Rainha.





sábado, 14 de outubro de 2017

MISTÉRIOS DO ROSÁRIO NA BÍBLIA - TEXTOS BÍBLICOS - gozosos e dolorosos



MISTÉRIOS GOZOSOS (segunda-feira e sábado)

1. A encarnação do Filho de Deus.

Evangelho (Lc 1,26-38):

Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”

29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”. 38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.


2. A visitação de Nossa Senhora a Santa Isabel.

Evangelho (Lc 1,39-56):

39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.

42Com um grande grito exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!” 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.

46Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem.

51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.


3. O nascimento do Filho de Deus.

 Evangelho (Lc 2,1-14):

1Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.

2Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.

3Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. 4Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, 5para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

6Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.

8Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. 9Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.

13E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

4. A Apresentação do Senhor Jesus no templo.

Evangelho (Lc 2,22-40):


22Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. 23Conforme está escrito na lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”.

24Foram também oferecer o sacrifício — um par de rolas ou dois pombinhos — como está ordenado na Lei do Senhor. 25Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele 26e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor.

27Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, 28Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: 29“Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; 30porque meus olhos viram a tua salvação, 31que preparaste diante de todos os povos: 32luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”.

33O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. 34Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. 35Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma”.

36Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. 37Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. 38Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.

39Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. 40O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.




5. A Perda do Menino Jesus e o encontro no templo.

Evangelho (Lc 2, 41-51a):

Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém,
pela festa da Páscoa.
Quando Ele fez doze anos,
subiram até lá, como era costume nessa festa.
Quando eles regressavam, passados os dias festivos,
o Menino Jesus ficou em Jerusalém,
sem que seus pais o soubessem.
Julgando que Ele vinha na caravana,
fizeram um dia de viagem
e começaram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos.
Não O encontrando,
voltaram a Jerusalém, à sua procura.
Passados três dias,
encontraram-n’O no templo,
sentado no meio dos doutores,
a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas.
Todos aqueles que O ouviam
estavam surpreendidos com a sua inteligência e as suas respostas.
Quando viram Jesus, seus pais ficaram admirados;
e sua Mãe disse-Lhe:
«Filho, porque procedeste assim connosco?
Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura».
Jesus respondeu-lhes:
«Porque Me procuráveis?
Não sabíeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?».
Mas eles não entenderam as palavras que Jesus lhes disse.
Jesus desceu então com eles para Nazaré
e era-lhes submisso.




MISTÉRIOS DOLOROSOS (terça-feira e sexta-feira)

1. A Oração de Nosso Senhor no Horto da Oliveiras.

Evangelho (Mateus 26,36-44):
Naquele tempo, Jesus com os seus discípulos chegou a um lugar chamado Getsémani e disse-lhes: «Sentai-vos aqui, enquanto Eu vou além orar.» 37E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. 38Disse-lhes, então: «A minha alma está numa tristeza de morte; ficai aqui e vigiai comigo.» 39E, adiantando-se um pouco mais, caiu com a face por terra, orando e dizendo: «Meu Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice. No entanto, não seja como Eu quero, mas como Tu queres.» 40Voltando para junto dos discípulos, encontrou-os a dormir e disse a Pedro: «Nem sequer pudeste vigiar uma hora comigo! 41Vigiai e orai, para não cairdes em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é débil.» 42Afastou-se, pela segunda vez, e foi orar, dizendo: «Meu Pai, se este cálice não pode passar sem que Eu o beba, faça-se a tua vontade!» 43Depois voltou e encontrou-os novamente a dormir, pois os seus olhos estavam pesados. 44Deixou-os e foi orar de novo pela terceira vez, repetindo as mesmas palavras.


2. A Flagelação do Senhor.

Evangelho (Mateus 27,24-26):
Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso.
E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.
Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado.




3. A Coroação de espinhos.

Evangelho (Marcos 15,17-20):
E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça.
E começaram a saudá-lo, dizendo: Salve, Rei dos Judeus!
E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram nele e, postos de joelhos, o adoraram.
E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem.


4. O Caminho do Calvário carregando a Cruz.

Evangelho (Lucas 23, 24-32):

Então Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam.
E soltou-lhes o que fora lançado na prisão por uma sedição e homicídio, que era o que pediam; mas entregou Jesus à vontade deles.
E quando o iam levando, tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse após Jesus.
E seguia-o grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam.
Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos.
Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!
Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos.
Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?
E também conduziram outros dois, que eram malfeitores, para com ele serem mortos.





5. A Crucificação e Morte de Nosso Senhor.

Evangelho (João 19, 23-30):

Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura.
Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas.
E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena.
Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho.
Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.
Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede.
Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca.
E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.






terça-feira, 10 de outubro de 2017

ORAÇÕES PARA NOITE DE LUA CHEIA - SANTIFICAÇÃO DA LUA



KIDUSH LEVANÁ
A SANTIFICAÇÃO DA LUA
Os judeus costumam agradecer a Deus pela Lua uma vez ao mês recitando algumas preces), entre o 7º e o 14º dia após o Novilúnio.  Para nós, cristãos católicos, esse ritual foi abolido logo no início da Igreja pois foram considerados sombras das coisas futuras  (Colossenses 2,17), já que o  importante  é Cristo.
Como eu gosto de rezar na lua cheia, resolvi compor esse ritual de Bênção para a Noite de Lua Cheia, fazendo memória das citações bíblicas Cristãs e de alguns salmos que mencionam a Lua e com base nos ritos judaicos do Manual de Bençãos - Beit Chabad.

Nessas orações procuro lembrar que a Lua é criatura de Deus e que os Evangelhos mencionam que na vinda de Cristo ela perderá o brilho e se converterá em sangue como um sinal dos fins do tempos. 


Related image



A Lua também é símbolo da Virgem Maria, a Mulher vestida do sol com a lua aos seus pés. Nossa Senhora é vestida de sol com a Lua aos pés e coroada de 12 estrelas (Apocalipse 12,1), pois é a mais bela de todas as Santas e Santos do Senhor e é a Mãe de Deus. Ela é a lua que reflete Cristo, o Sol Verdadeiro, o Astro Rei da Vida. Ao mesmo tempo o sol e a lua, cultuado pelos pagãos como deuses, são representados como meras criaturas que ornam a Mãe do Senhor, o Deus Único e Verdadeiro.



Image result for Kidush Levaná


Bênção para a Noite de Lua Cheia


Bendito seja Deus!
Agora e para sempre! (3x)



Vinde Ó Deus em meu auxílio, (+)
socorrei-me sem demora!
Glória ao Pai, ao Filho  e ao Espírito Santo,
como era no princípio agora e sempre. Amém!


Intróito
–16 Só a vós pertence o dia, só a vós pertence a noite; * 
vós criastes sol e lua, e os fixastes lá nos céus. 
–17 Vós marcastes para a terra o lugar de seus limites, * 
vós formastes o verão, vós criastes o inverno. ( Salmo 73(74)) 


Ritual do acender da Vela

(Enquanto acende a vela, diz-se a oração abaixo)
Oração:
Senhor Deus, Pai Onipotente, luz indefectível, e autor de toda luz, abençoai esta vela e este lume,  e fazei que sejamos nele abrasados e alumiados com o fogo da vossa claridade. E assim como alumiastes Moisés quando saiu do Egito, iluminai também os nossos corações e sentidos para que mereçamos chegar à vida e luz eterna. E fazei que em todo o lugar onde for levado o mistério desta luz, os poderes das sombras cedam à virtude da Vossa divina misericórdia, por Cristo, Nosso Senhor. Amém

Ant.  Nos seus dias a justiça florirá * 
e grande paz, até que a lua perca o brilho! 

Salmo 80(81) 

Cuidai, irmãos, que não se ache em algum de vós um coração transviado pela incredulidade (Hb 3,12). 

–2 Exultai no Senhor, nossa força, * 
† e ao Deus de Jacó aclamai! 
–3 Cantai salmos, tocai tamborim, * 
harpa e lira suaves tocai! 
–4 Na lua nova soai a trombeta, * 
na lua cheia, na festa solene! 

–5 Porque isto é costume em Jacó, * 
um preceito do Deus de Israel; 
–6 uma lei que foi dada a José, * 
quando o povo saiu do Egito. 

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant.  Nos seus dias a justiça florirá * 
e grande paz, até que a lua perca o brilho! 


Ant. Uma é a glória do sol, e outra a glória da lua, e outra a glória das estrelas; porque uma estrela difere em glória de outra estrela. Assim também a ressurreição dentre os mortos. (1 Coríntios 15,41-42)

Salmo 148 

Glorificação do Deus Criador

Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro, o louvor e a honra, a glória e o poder para sempre (Ap 5,13). 

–1 Louvai o Senhor Deus nos altos céus, * 
† louvai-o no excelso firmamento! 
–2 Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, * 
louvai-o, legiões celestiais! 

–3 Louvai-o, sol e lua, e bendizei-o, * 
louvai-o, vós estrelas reluzentes! 
–4 Louvai-o, céus dos céus, e bendizei-o, * 
e vós, águas que estais por sobre os céus. 

–5 Louvem todos e bendigam o seu nome, * 
porque mandou e logo tudo foi criado. 
–6 Instituiu todas as coisas para sempre, * 
e deu a tudo uma lei que é imutável. 

–7 Louvai o Senhor Deus por toda a terra, * 
grandes peixes e abismos mais profundos; 
–8 fogo e granizo, e vós, neves e neblinas, * 
furacões que executais as suas ordens. 

–9 Montes todos e colinas, bendizei-o, * 
cedros todos e vós, árvores frutíferas; 
–10 feras do mato e vós, mansos animais, * 
todos os répteis e os pássaros que voam. 

–11 Reis da terra, povos todos, bendizei-o, * 
e vós, príncipes e todos os juízes; 
–12 e vós, jovens, e vós, moças e rapazes,* 
anciãos e criancinhas, bendizei-o! 

–13 Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, * 
porque somente o seu nome é excelso! 
– A majestade e esplendor de sua glória * 
ultrapassam em grandeza o céu e a terra.

–14 Ele exaltou seu povo eleito em poderio * 
ele é o motivo de louvor para os seus santos. 
– É um hino para os filhos de Israel, * 
este povo que ele ama e lhe pertence.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Uma é a glória do sol, e outra a glória da lua, e outra a glória das estrelas; porque uma estrela difere em glória de outra estrela. Assim também a ressurreição dentre os mortos. (1 Coríntios 15,41-42)

Leitura breve             Rm 13,11-12:

Já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. A noite já vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz.


Oração:

Bendito és Tu,  nosso Deus, Rei do Universo, que por Cristo criastes todas as coisas, o sol, a lua , as eestrelas, todas as coisas visíveis e invisíveis.  Bendito és Tu, que renova os meses.

Repete-se três vezes o seguinte texto, elevando-se ligeiramente por três vezes antes de iniciar cada recitação:

Bendito é teu Autor, bendito é teu Formador, bendito é teu Criador, bendito é teu Senhor, Ó Lua!. Assim como eu salto em Tua direção mas não te posso tocar, da mesma forma, em nome do Senhor,  não possam todos meus inimigos atingir-me nocivamente. Pela grande [força] de Teu braço, Senhor, que sejam imobilizados como rocha. Como rocha sejam imobilizados, pela grande [força] de Teu braço.
Ao Rei dos séculos, ao único Deus, imortal e invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém! 

Repete-se três vezes:
 Cristo vive! Cristo Reina! Cristo Impera!

A seguinte saudação é dita três vezes (dirigindo-se a outra pessoa presente):
Que a paz esteja convosco.

O outro responde:
Convosco esteja a paz.

Repete-se três vezes:

Que Boas Notícias e Bênçãos recaiam sobre nós e sobre toda a Igreja, Amém.



Ant. O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; (Atos 2,20)

Salmo 120(121) 

–1 Eu levanto os meus olhos para os montes: * 
de onde pode vir o meu socorro? 
–2 ‘Do Senhor é que me vem o meu socorro, * 
do Senhor que fez o céu e fez a terra!’ 

–3 Ele não deixa tropeçarem os meus pés, * 
e não dorme quem te guarda e te vigia. 
–4 Oh! não! ele não dorme nem cochila, * 
aquele que é o guarda de Israel! 

–5 O Senhor é o teu guarda, o teu vigia, * 
é uma sombra protetora à tua direita. 
–6 Não vai ferir-te o sol durante o dia, * 
nem a lua através de toda a noite. 

–7 O Senhor te guardará de todo o mal, * 
ele mesmo vai cuidar da tua vida! 
–8 Deus te guarda na partida e na chegada. * 
Ele te guarda desde agora e para sempre!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. O sol se converterá em trevas, E a lua em sangue, Antes de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; (Atos 2,20)

Incensação

Bênção do Incenso
"Pela intercessão do bem-aventurado Miguel Arcanjo, que está à direita do altar do incenso, e de todos os seus escolhidos, digne-se o Senhor abençoar este incenso e recebê-lo em suave odor. Pelo Cristo, Nosso Senhor. Amém".

(Enquanto coloca o incenso na brasa, diz-se:)

Oração
Que a minha oração se dirija até Vós, Senhor, como o incensoe acenda em nós o fogo do teu amor e a chama da eterna caridade.


Ant.  E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. (Mateus 24,29)


Salmo 150 

–1 Louvai o Senhor Deus no santuário, * 
louvai-o no alto céu de seu poder! 
–2 Louvai-o por seus feitos grandiosos, * 
louvai-o em sua grandeza majestosa! 

–3 Louvai-o com o toque da trombeta, * 
louvai-o com a harpa e com a cítara! 
–4 Louvai-o com a dança e o tambor, * 
louvai-o com as cordas e as flautas! 

–5 Louvai-o com os címbalos sonoros, * 
louvai-o com os címbalos de júbilo! 
– Louve a Deus tudo o que vive e que respira, * 
tudo cante os louvores do Senhor!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.


Ant.  E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. (Mateus 24,29)


Oração

 É justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Ele é a vossa palavra viva, pela qual tudo criastes. Ele é o nosso Salvador e Redentor, verdadeiro homem, concebido do Espírito Santo e nascido da Virgem Maria. Revestido da nossa fragilidade, ele veio a primeira vez para realizar seu eterno plano de amor e abrir-nos o caminho da salvação. Revestido de sua glória, ele virá uma segunda vez e haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz.Depois será o fim, quando Cristo entregar o reino a Deus, seu Pai, depois de ter aniquilado toda soberania, autoridade e poder. Cristo virá para conceder-nos em plenitude os bens prometidos que hoje, vigilantes, esperamos. E todos os Santos verão a sua face e o seu nome estará sobre suas frontes. Não haverá mais noite: não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles e eles reinarão por toda a eternidade. Não se precisará de sol, nem de lua que  ilumine, pois a glória de Deus  será a  luz e a  lâmpada será o Cordeiro. As nações caminharão à sua luz e os reis da terra levarão a ela a sua glória.






Benção


Salmo 66(67)

–2 Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, *
e sua face resplandeça sobre nós!
–3 Que na terra se conheça o seu caminho *
e a sua salvação por entre os povos.


Oração 

Iluminai, Senhor, esta noite e fazei-nos dormir tranqüilamente, para que em vosso nome nos 
levantemos alegres ao clarear do novo dia. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.


V) Nosso auxilio é o nome do Senhor
R) Que fez o céu e a terra

V) Senhor, escutai nossa oração
R) E chegue a Vós nossa suplica

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranqüila 
e, no fim da vida, uma morte santa. (+)
R. Amém.

Benzer-se com água benta as pessoas presentes e a casa, dizendo, conforme as circunstâncias:

Esta água nos recorde o nosso Baptismo em Cristo,
que nos remiu com a sua morte e ressurreição.
Amém.


Responsório Cf. Ap 12,1; cf. Sl 44(45),10b

R. Houve um grande sinal no céu, a saber,
viu-se uma mulher vestida de sol
e tendo a lua debaixo dos pés.
* Na cabeça uma coroa de doze estrelas.
V. À vossa direita se encontra a rainha,
em veste esplendente de ouro de Ofir.
* Na cabeça uma coroa de doze estrelas.


Antífona à Virgem Maria

Nós Te suplicamos, Senhora nossa,

Estrela da manhã, que afugentes com o teu esplendor,

a névoa da tentação diabólica

que invade a nossa mente;

Tu, que és a Lua cheia,

vem cumular o nosso vazio;

dissipa as trevas dos nossos pecados,

até que cheguemos à plenitude da vida eterna,

à luz da glória indefectível,

com a ajuda d’Aquele que fez de Ti a nossa luz

e quis que nascesses para nascer de Ti:

a Ele, honra e gloria pelos séculos dos séculos,

Amen!

( Oração de Santo Antônio à Virgem Maria)


(No fim, dizer a Salve Rainha)


Fontes:

http://liturgiadashoras.org/Horas/
http://www.chabad.org.br/biblioteca/publicacoes/Manualbencaos/Manual_de_Bencaos.pdf
http://www.amoranossasenhora.com.br/oracoes-de-santo-antonio-a-maria-santissima/


POR QUE O BRASIL TEM PADROEIRA E NÃO MELHORA?


Já li muitos comentários dizendo: "deveriam fazer um impeachment da Padroeira, já que esse país não melhora". Coisas assim ou piores.

Esse povo esquece que Israel, apesar de adorar o Deus único, foi escravizado pelo Egito,  pela Babilônia e depois por Roma. Então, poderíamos usar o mesmo raciocínio: Se o Deus de Israel era tão poderoso, por que deixou seu povo sofrer?

É interessane lembrar isso, porque o mesmo raciocínio os racistas empregam com relação aos negros, como já li um comentário de um político que se diz pastor, que merece o esquecimento.

Se o povo brasileiro está no mau caminho, não culpem a Virgem Imaculada.
Se o povo brasileiro é egoísta e cada um só pensa no seu bolso, não culpem a Santa Mãe de Deus.

Se o povo brasileiro vende o voto, fura filas, mente, engana, desvia verbas, vende seus bens aos estrangeiros, despreza o pobre, valoriza futilidades, assiste mais tv que reza ou faz caridade, não culpem Nossa Senhora.

Aliás, o povo brasileiro é tão egoísta que faz caridade ou participa delas, muitas vezes, como alívio de consciência, pois é tão corrupto que, para tentar compensar seus erros e enganar a si mesmo, procura contribuir num Criança Esperança ou compra um chiclete para ajudar  Clínicas de reabilitação evangélicas. O pior é que ele faz isso sempre com a intenção de que Deus veja e lhe dê o dobro ou o abençoe. Ou seja, mesmo fazendo caridade, ele é interesseiro.

E depois que a demoníaca teologia da prosperidade se espalhou trazida pelos evangélicos neopentecostais, essa "troca comercial" foi institucionalmente oficializada  e muitos dizem, abertamente, que dão o dízimo para receber o cêntuplo.

Não! Não é culpa de Nossa Senhora Aparecida que o povo esteja colhendo o que planta. 

Pelo contrário, se o brasileiro fizesse o que ela nos ensina a fazer no Evangelho e com o encontro de sua imagem,  o país seria outro.

No Evangelho, Nossa Senhora nos ensina a fazer o que Jesus ordena, nos eninsa a ouvir a Palavra de Deus e a guardar no coração, nos ensina a ficar de pé diante da Cruz ,nas dificuldades, e confiar. Ela nos ensina a perseverar em oração com a Igreja, como no dia de Pentecostes, a não pensar só em si, mas no outro, deixando tudo, como na sua visita a Santa Isabel.

Com o encontro de sua imagem, Nossa Senhora nos ensina a valorizar os mais pobres e os mais sofridos e renegados da sociedade como os pescadores da época e os negros. 

Se o povo brasileiro valorizasse os mais pobres, negros, mulheres, a oração e a caridade desinteressada, se fosse um povo justo que amasse sua terra, seus bens, sua natureza, sua água, seu petróleo, e não ficasse correndo para fazer compras em Miami, nem se espelhando em figuras negativas como Trump, o país seria outro.

Nossa Senhora deve sofrer muito vendo um país tão rico se perdendo por tanta desunião, falta de amor, piedade, trocando a verdadeira fé da Cruz de Cristo pela Bíblia incompleta cheia de dinheiro interesseiro e de denominações desunidas que estimulam ainda mais o ódio e a perseguição com as religiões africanas, sinal do puro racismo.

Com certeza, Nossa Senhora intercede muito por esse país, mas a conversão é uma atitude que leva tempo e, muitas vezes, só acontece após as consequências dos pecados cometidos afligirem a nação.


Image result for aparecida




Nossa Mãe, ore por nós, salve os mais humildes para que não sofram mais do que sofrem, proteja a Igreja e faça com que vejamos Santos Católicos vivos, e não hipócritas no altar, com coroa de Bispo. Interceda para que os Bispos do Brasil e os padres assumam o compromiso com o Cristo Pobre, o verdadeiro Evangelho e a Igreja simples.
Salvai-nos dos pastores corruptos que desviam a fé do povo e mergulham o Brasil na descrença, no ódio e no fanatismo.

Que o teu amor materno converta os corruptos e faça nosso povo ter amor a sua pátria, protegendo sua natureza e fazendo que haja uma distribuição de renda mais justa.

Que os ricos egoístas abram mão de sua ganância e deixem o povo respirar e ter o mínimo de direitos à qualidade de vida, saúde e educação livre de ditaduras e amarras políticas, mas voltada para os valores humanos e não para construir robôs consumistas.

Nossa Senhora, orai por nós!


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

SANTA SUSANA DE ROMA, VIRGEM E MÁRTIR - 11 DE AGOSTO













Susana de Roma, virgem mártir cristã do século III, é festejada no dia 11 de agosto juntamente com São Tibúrcio.

De acordo com as Atas sobre a sua vida, Susana e sua família eram parentes do futuro imperador Diocleciano. Ela, o pai, Gabino e seu tio, Caio, eram cristãos e os homens eram sacerdotes e a casa onde moravam era utilizada como uma igreja clandestina. Já os outros dois tios de Suzana, Máximo e Cláudio, eram pagãos. Em 283, Caio foi eleito bispo de Roma e passou a ser conhecido como papa Caio.

Quando ascendeu ao trono em 284, Diocleciano estabeleceu a tetrarquia e passou a reinar no oriente enquanto que Maximiano reinava no ocidente. Ambos nomearam césares como sucessores e co-imperadores juniores: Maximiano indicou Constâncio Cloro (o pai de Constantino, o Grande) e Diocleciano, Galério. 

Em 293, para garantir sua sucessão, Diocleciano desejava casar seu jovem sucessor rapidamente (ou, segundo outra fonte, seria com Maximiano), mas sua filha, Valéria, já estava casada e a única jovem solteira da família seria Susana, sua prima. O anúncio do casamento traria a desgraça para ela e a família.

Segundo um relato do século VI, Susana recusou-se a casar, encorajada pelo pai e pelo tio a manter seu voto de virgindade. Cláudio e Máximo tentaram convencê-la, mas acabaram convertidos ao cristianismo. O próprio Magêncio (ou Maximiano) também não conseguiu dissuadi-la, o que levantou suspeitas de que todos da família seriam cristãos. 





Depois de ter sido defendida pela esposa de Diocleciano, a imperatriz Prisca, que seria secretamente cristã, o cônsul Macedônio ordenou que Susana realizasse um sacrifício ao deus romano Júpiter para provar sua fé. 
Quando ela se recusou, ficou evidente que ela era de fato cristã, mas neste ponto os relatos divergem. 









Segundo uma fonte, o próprio Macedônio ordenou que ela fosse morta. Já em outra, Susana teria sido libertada por ser da família do imperador Diocleciano.

Quando o imperador, que estava na fronteira oriental, soube da recusa e do motivo, ficou furioso e ordenou a execução de Susana. Ela foi decapitada e seu pai, Gabino, foi morto de fome na prisão. Máximo, Cláudio, a esposa deste, Prepedigna, e os filhos do casal, Alexandre e Cúzia, foram todos mortos.





O Martírio de Santa Susana de Roma




O único sobrevivente foi o papa Caio, que se escondeu nas catacumbas. De acordo com sua Ata, ela teria sido decapitada em 295, enquanto que no relato do século VI, a data seria 293.

No ano de 330, uma basílica foi construída sobre a casa de Susana e dedicada primeiro a São Caio, em homenagem ao papa tio dela. No século VI, o papa Gregório, o Grande, rededicou-a em sua homenagem e ela é conhecida desde então como Sancta Susanna ad duas domos.



Chiesa di Santa Susanna alle Terme di Diocleziano.jpg


A Igreja foi erguida na casa de Santa Susanna, onde ela foi martirizada. No século 4 foi marcada com a designação ad duas domos (nas duas casas). Esta primeira basílica de três arcos foi quase certamente construída sob o pontificado do papa Leão III (795-816).

De acordo com a tradição, a estrutura tornou-se uma igreja em torno de 330, sob o imperador Constantino I , quando as basílicas de numerosas igrejas domésticas passaram a ser adaptadas para uso litúrgico



Interior da Igreja de Santa Susana



Sua entrada no Martirológio Romano (dia 11 de agosto) a retrata da seguinte forma:

Em Roma, comemoração de Santa Susana, em cujo nome, que foi mencionado entre os mártires nas listas antigas, a basílica da igreja titular de Caio nas Termas de Diocleciano foi dedicada a Deus no século VI.
  — Martirológio Romano.

A festa de Santa Susana que estava inclusa no Calendário Romano de Santos como sendo de observância obrigatória nos santuários de rito romano foi removida em 1969 por causa da natureza lendária das Actas de seu martírio.







 Ant. Alegrai-vos, ó Virgens de Cristo, exultai, esposas do
Cordeiro (T. P. Aleluia).


Leitura breve 1 Cor 7, 32.34:

"Quem não é casado preocupa-se com os interesses do Senhor,
procura agradar ao Senhor. A mulher solteira e a virgem
preocupam-se com os interesses do Senhor, para serem santas
de corpo e de espírito."





Oração
Senhor, cujo poder triunfa na fraqueza humana, concedei
àqueles que celebram a vitória de Santa Susana, o dom da fortaleza
com que ela venceu os tormentos do martírio.
 Por Nosso Senhor.
Amém!






Oração 
Deus de infinita santidade, 
que prometestes habitar nos corações puros, 
ouvi as súplicas dos vossos fiéis,
 por intercessão da virgem Santa Susana, 
e ajudai-nos com a vossa graça viver de tal
modo que mereçamos ser vossa morada.
 Por Nosso Senhor
Amém!




Leitura breve
1 Pedro 5, 10-11

"O Deus de toda a graça, que vos chamou para a sua glória
eterna em Cristo Jesus, depois de terdes sofrido um pouco, vos
aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis e vos fortificará. A Ele o
poder e a glória por toda a eternidade. Amén."




fontes:
https://it.wikipedia.org/wiki/Susanna_di_Roma
http://biscobreak.altervista.org/2016/08/santa-susanna-di-roma/
http://panoramicearth.blogspot.com.br/2006/09/
https://en.wikipedia.org/wiki/Saint_Susanna
http://cobaltviolet.blogspot.com.br/2013/02/santa-suzanna-and-santa-maria-della.html



quinta-feira, 28 de setembro de 2017

ORAÇÃO - Maria Valei-me












ORAÇÃO DE MARIA VALEI-ME

Maria, valei-me
Aos vossos devotos,
Vinde, socorrei-nos!
Vosso amor se empenha,
Ó Virgem da Penha,
Penha donde emana
A Fonte vital!

Salve, Mãe de Deus!
Rainha Suprema
Sobre os Anjos seus!
Sois Mãe de concórdia,
De misericórdia;
Vida e doçura,
Esperança sois!

Ó Mãe do Senhor,
Excelsa Maria!
Ó Trono de amor,
Salve! Ouvi os brados
Que nós, degredados,
Da triste Eva filhos
Vimos suspirar!

Gemendo de dor,
Chorando de mágoa,
Pedindo a Deus favor:
Neste vale triste,
Onde a pena existe,
De lágrimas cheias,
De miséria e ais.

Ouvi, eia pois,
Nossa Advogada!
Mostrai quanto sois
Olhos piedosos,
Misericordiosos!
A nós, desgradados,
Terna Mãe, volvei!

Depois de acabar
O cruel desterro,
Dignai-vos mostrar
Jesus infinito,
Que é Fruto bendito
Desse feliz ventre,
Ó Mãe de Jesus!


Ó Clemente, ouvi!
Ó Pia, valei-nos!
Ó Doce, acudi!
Ó Virgem Maria,
Que a Deus, que nos cria
Criastes nos peitos,
Por todos rogai!


Para que por vós
As promessas suas
Mereçamos nós.
Assim suplicamos,
Porque nos vejamos
Nessa Eterna Glória

Para sempre. Amém.

Humildes oferecemos,
A vós Virgem Senhora,
E ao vosso Bento Filho!
Do céu e da terra,
Rainha da glória,
Louvores vos damos,

Aceitai Senhora!