sábado, 5 de dezembro de 2015

EXEMPLO DE UM ORATÓRIO EM CASA AO ESTILO FRANCISCANO

Paz e Bem!
Quando mudei para a minha actual casa, verifiquei que possuía, no sótão onde tenho o meu "escritório", a minha modesta biblioteca e os meus meios audio, um compartimento, tipo armário, destinado à maquinaria do aproveitamento de energia solar que não possuo nem conto instalar.
Surgiu-me a ideia de ali erigir um oratório (costumava rezar no quarto).

Provisòriamente, o altar era uma placa de aglomerado revestido a laminado branco (todo o espaço está pintado de branco), assente num cavalete metálico, tendo em cima umas modestas estampas tamanho A4 do Crucifixo de S. Damião, de Nossa Senhora do Sameiro (que é a Imaculada Conceição, mas assim chamada por ser venerada aqui no santuário com esse nome), e de S. Francisco de Assis.







Há cerca de um mês resolvi iniciar a dignificação desse espaço, onde eram visíveis tubagens que cobri com o próprio altar, com o retábulo e o frontal, tudo em contraplacado branquinho. 

Mantive o Crucifixo de S. Damião e pus sobre a mesa, que agora ocupa o espaço até à porta, a Bíblia Sagrada sobre uma almofada de damasco branco.
A minha mulher fez duas toalhas para o altar.

Eu já tinha uma pequena imagem de S. Francisco de Assis, e adquiri outra do mesmo tamanho de Nossa Senhora da Conceição, Rainha de Portugal e das Ordens Franciscanas. Para já estão sobre a mesa, mas acabei de pintar a óleo duas mísulas para as fixar no retábulo, mísulas essas com umas gavetinhas para guardar terços, estampas, etc.

Manufacturei dois banquinhos (para mim e para a minha mulher), para rezarmos na chamada "posição das Carmelitas" (ajoelhados e sentados quase sobre os calcanhares).
Pus iluminação eléctrica no interior.
No interior da porta tenho um aviso para quem quiser ali rezar se descalçar (respeito pelo local e comodidade na posição orante), não acender velas (pelo perigo de incêndio) e não queimar incenso (para não defumar todo aquele espaço branco).

Sem modéstia, dei a este oratório o nome de "Porciúncula", a "pequena porção", tal como o Pai S. Francisco o fez àquela capelinha em Assis.
E é aqui que faço as minhas orações diárias.
Pena é não poder postar fotos neste comentário. ( A foto  foi enviada posteriromente)
A igreja paroquial dista cerca de 100 metros da minha casa.
Sinto-me imerecidamente privilegiado.
Jesus, Maria e Francisco estejam sempre convosco, vos abençõem e vos guardem!


Ir. Alberto Guimarães OFS
Braga - Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário