quarta-feira, 16 de março de 2016

SALVE RAINHA EM LATIM E NA BÍBLIA

Salve Rainha em latim

Texto em latim:

Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.











A Salve Rainha é uma oração inspirada pelo Espírito Santo que sempre guiou a Igreja desde a sua fundação pelo Senhor (Mateus 16,18-19; 18,17; João 16,12-13), pois a Igreja Católica é a única Igreja que vem desde Cristo e os Apóstolos, desde Pentecostes (Mateus 16,18-19; 18,17; Atos 2,1ss)

Eis a oração completa:

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente ! ó piedosa ! ó doce sempre Virgem Maria!

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.









Essa oração é cantada no fim das preces da noite, as Completas, pelos Monges, Freiras e Frades.





Salve - O Anjo saudou Nossa Senhora com um Salve ou Ave ou Alegra-te (Lucas 1,28)!


 Regina (Rainha) - Maria é a Mãe do Rei (Lucas 1,31-32), logo,  ela é a Rainha Mãe (1 Reis 2,19-20) e é coroada de doze estrelas ( Apocalipse 12,1.5).


Mater misericordiae ( Mãe de misericórdia) - pois é Mãe de Jesus Misericordioso, e porque se compadece dos seus filhos como nas Bodas de Caná (João 2,1ss). Filhos que são todos os discípulos amados (João 19,25-27), os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus ( Apocalipse 12,17).











Vita (Vida)  -Enquanto que Eva, por sua desobediência nos trouxe a morte (Gn 3, 12), Maria, por sua obediência à Palavra de Deus (Lc 1, 38), nos traz a Vida dos homens(Jo 1,4.14), que é Jesus.

Dulcedo (Doçura) -   Maria é Doce como o favo de Sansão (Jz 14, 5-6. 8-9). Tendo o favo de mel sido extraído do cadáver de um leão,vemos um sinal de Maria nascida no meio da humanidade pecadora, isenta do pecado, para gerar o Mel da Vida, Jesus, nossa salvação.
Maria foi a abelha trabalhadora que nos deu o Mel da salvação, o Cristo.
É sempre doce ouvir o conselho materno de Maria para nós, pois "sua voz é doce e seu semblante formoso" (Cant 2,14):  "fazei o que Jesus vos disser" (João 2).












, et spes nostra, ( e Esperança Nossa,  ) -  Maria é " a Mãe do puro amor e da Santa esperança" (Eclesiástico 24,24) que é Jesus, seu Filho (João 14,6).
Em Maria esteve toda a esperança da vind do Salvador para a humanidade, por isso foi profetizada pelos profetas, como " aquela que esmaga a cabeça da serpente" (Gen 3,15), "aquela que há de dar à luz " (Miq 5,2), "a Virgem "(Is 7,14) , " a filha de Sião" (Zac 2,14),   e, assim, "aquele que a criou repousou sob em sua tenda" (Eclo 24,12).


Salve! (Salve)  - é a saudação do anjo Gabriel (Lucas 1,28) e também podemos recordar os versos do Salmo:

uma é a minha pomba, a minha imaculada, a única de sua mãe, e a mais querida daquela que a deu à luz; viram-na as filhas e chamaram-na bem-aventurada, as rainhas e as concubinas louvaram-na.
 Cânticos 6,9

Ad te clamamus,  (A vós bradamos) - Como a Rainha Ester que intercedeu em favor de seu povo (Ester 5,1ss), pedimos que Maria interceda em favor do povo dela, aqueles que têm o testemunho de Jesus e guardam os mandamentos de Deus (Apocalipse 12,17), apresentando nossas orações (Apocalipse 5,8)  diante do trono do Grande Rei, Jesus.

exsules, filii evae. (os degradados filhos de Eva) -  todos somos degredados, enquanto estamos na terra (II Cor 5,1) (II Tim 4,6) (Fil 1, 23-24), expulsos do Paraíso. 

 Somos chamados de filhos de Eva, porque Adão a chamou de Mãe dos viventes e por nossa condição pecadora nesta terra (Gn 3,20). Eva é a Mãe do pecado e Maria é a Mãe da Graça Redentora, Cristo Jesus.







A Antífona da "Salve Regina" é cantada numa cena  do filme "Mudança de Hábito".




Ad te suspiramus, gementes et flentes  (A vós suspiramos, gemendo e chorando) - Suspiramos desejando a mesma graça que Maria teve de estar toda em Deus (Lucas 1,35) . 

Pedimos sua intercessão gemendo, pois o Espírito, que ora em nós e que também habita em Maria, intercede com gemidos inexprimíveis (Romanos 8,26) e " toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a nossa adoração, a saber, a redenção do nosso corpo." (Rm 8, 21-23)



 in hac lacrimarum valle.  (neste vale de lágrima)  - a vida do cristão é um vale de lágrimas expulsos do paraíso (Gênesis 3,23-24),  um cativeiro (Romanos 8, 21-23; II Coríntios 5,6).

 A alma fiel deseja se libertar da prisão do corpo mortal para estar com Cristo no céu (Filipenses 1,23; II Timóteo 4,6). 


 Eia ergo, Advocata nostra,  (Eia pois advogada nossa) -  Jesus é o nosso Advogado diante do Pai, pois expiou nossos pecados e ainda intercede por nós ao Pai (1 Jo 2,1).  É o único Mediador da Salvação entre Deus Pai e os homens (Heb 12,24; 1 Tim 2,5; Heb 7,25).   

 Mas Jesus não é nosso único advogado, enquanto intercessor, que ora por nós. 

O Espírito Santo também intercede por nós sendo nosso advogado (Romanos 8,26). 

Aqueles que nos precedem no céu, os Santos também oram por nós ( II Mac 15, 12-15; Jer 15,1;Lc 16,27; Heb 11,4. 12,1; Apo 5,8. 6,10) e, entre eles, de modo especial Maria, pois é a Mãe da Igreja (Jo 19,26-27). São também advogados nossos e Maria, de modo particular.

 Se Jesus é filho de Maria e formamos todos o corpo de Cristo (Rom 12,4-5), então, também somos filhos de Maria, como outrora os judeus se diziam filhos de Abraão pela fé (Jo 8,39; At 3,25. 13, 26; Gl 3,7).
Maria, como nossa Mãe, também é nossa Advogada, lembrando principalmente, que o Senhor veio como Salvador mas voltará como nosso Juiz ( At 10,42; Mt 19,28;  2 Tim 4,8) , não só no juízo final e universal, como também no dia de nossa morte onde compareceremos diante do tribunal celeste (Heb 9,27; Rm 14,10 ; II Cor 15,10).









Rezamos a Salve Rainha para encerrar a recitação do Terço ou Rosário.





illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.




illos tuos misericordes oculos ad nos converte.

(esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei) - São Paulo, na carta aos  Hebreus, nos diz que estamos cercados por uma nuvem de testemunhas (Hb 12,1) e que apesar de sua morte Abel ainda fala (Hb11,4), lembrando a intercessão dos Santos.

Assim, pedimos que Maria nos cerque com seus olhos como se fosse uma nuvem e interceda por nós, pois se o sangue de Abel ainda fala, muito mais a justiça e os méritos da Mãe do Senhor.

 Após a morte, os Santos estão diante do trono divino (Apo 7,15), vêem a Deus face a face ,"são semelhantes a Ele e assim como Ele o é os santos o vêem" (1Jo 3,2).
Os Santos nos acompanham com suas orações, e  apresentam nossos pedidos a Deus (Apo 5,8), pois "o Espírito tudo os pode revelar" (1 Cor 2, 9-10) e os santos têm o conhecimento pleno (1 Cor 13, 12), pois hão de julgar o mundo (1 Cor 6,2) (Mt 19,28).

 Maria, entre os Santos, exerce uma mediação singular, pois é a Mãe da Igreja , o corpo de Cristo (Rom 12,4-5), é nossa Mãe na fé (Jo 19,26-27), como outrora o foi Abrão (Jo 8,39; At 3,25. 13, 26; Gl 3,7).

 Por sua entrega total ao plano divino tornou-se nossa Mãe na graça redentora (Jo 19,26-27), pois por sua obediência (Lc 1,38) tornou-se a Mãe dos viventes em Cristo (Gn 3,20), em contrapartida à desobediência de Eva, a Mãe no pecado.

 Se Jesus "é o primogênito entre muitos irmãos" (Rm 8,29) e se somos irmãos de Jesus, somos filhos do Pai, Deus,  e de sua Mãe, Maria.



Et "Iesum," benedictum fructum ventris tui,
"nobis post hoc exsilium ostende."
(E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus,)  - 
Na Salve Rainha, pedimos a Maria que esteja conosco na hora de nossa morte, o fim de nosso desterro (Gen 3, 23-24), o exílio da alma longe de Cristo, nosso Paraíso (Fil 1, 23-24; II Cor 5,1).  

A morte do cristão justo é sua entrada no céu (Fil 1, 23-24; II Cor 5,1).
A Bíblia afirma que somos acompanhados pelos anjos na hora da morte (Lc 16,22), pois o Senhor nos conduz a salvos para o seu reino celestial ( II Tm 4,18) livrando-nos do demônio pela companhia dos espíritos angélicos (Jud 1,9).

Os Santos, mesmo antes da ressurreição final, pois já participaram da primeira ressurreição (Cl 2,12)(Cl 3,1), já gozam da glória do Senhor (Lc 23,43; Apo 7,15), partilham de seu governo (Apo 4,4;10) , apresentam nossas orações (Apo 5,8), sendo assim, são semelhantes aos anjos (Mt 2,30), podendo participar também da missão de nos conduzir ao céu.

Maria, por ser nossa Mãe na fé e na graça, a Mãe dos viventes redimidos em Cristo (Rm 5,18-19), pois Jesus "é o primogênito entre muitos irmãos" (Rm 8,29), interessa-se por nossas vidas,  pois ao seu amor materno todos fomos confiados na pessoa do discípulo amado (Jo 19,26-27).

 Por isso ela é invocada para que esteja conosco na hora de nossa morte nos apresentando ao Senhor e nos auxiliando com sua intercessão, pois todos "os santos aguardam ansiosos para que se complete o número dos que devem ser salvos" (Apo 6,10-11).
Depois deste desterro todos compareceremos diante do tribunal de Cristo ( Jo 5,22; Rm 14,10; Heb 9,27) e seremos julgados por Ele (Jo 5,22).

 Invocar Maria é bom e salutar, pois ela também estará presente ao nosso julgamento, já que os santos vão julgar o mundo (Mt 19,28 ; 1 Cor 6,2) e nos receber no céu (Lucas 16,9.22). Maria poderá ser  nossa intercessora e advogada se a pedirmos já aqui enquanto peregrinamos na terra (Tg 5,14-15; I Tim 2,1).
Maria é a nossa melhor intercessora em vista do alto poder materno de sua intercessão (Jo 2, 3-4.7-9.11), capaz de mudar os planos do coração de seu Filho (Jo 2,4.11), em vista de seu amor misericordioso e filial.

benedictum fructum ventris tui,
(bendito fruto de vosso ventre) - com essas palavras recordamos a saudação que Santa Isabel proferiu guiada pelo Espírito de Deus:
E exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre.
Lucas 1,41-43
Enquanto Eva deu ao homem o fruto do pecado (Gênesis 3,6), Maria nos deu o fruto da Vida, Jesus, pois ela praticava a Palavra de Deus (Lucas 11,28), ela era a serva mais Santa, foi fiel a Jesus antes de seu nascimento até a sua morte na cruz (João 19,25), ascensão e vinda do Espírito Santo (Atos 1,14; 2,1ss).

Ninguém se iguala a Maria mergulhada toda em Deus (Lucas 1,35) e no mistério da vida de Jesus e de sua Igreja, por isso nós unimos nossa voz para cumprir com a profecia bíblica:
Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,
Lucas 1,48








O clemens, 
(Ó clemente !)- Maria é clemente, pois agiu com bondade nas bodas de Caná (Jo 2, 1-12) procurando evitar que a festa acabasse e que os noivos ficassem tristes. 
Como nossa intercessora e Mãe, também usa de sua clemência pedindo ao seu Filho por nós, pois os santos intercedem por nós no céu ( Lc 16,24; Heb 11,4; 12,1;  Apo 5,8; 6, 10-11).

O pia,
 (ó piedosa !)- Maria é piedosa, pois ao ouvir da boca do anjo que Isabel estava grávida partiu para visitá-la, ficando com ela trê meses auxiliando-a no necessário (Lc 1,36. 39-40.56).
 Assim, continua nos auxiliando com suas orações, a cumprir com seu mandamento de fazer o que seu filho disser(Jo 2,5).


 O dulcis
 (ó doce) - Louvamos Maria mencionando sua docilidade, pois "seu espírito é mais doce do que o mel" (Eclo 24,27) e com doçura Ela recebeu a mensagem do Anjo(Lc 1,38), pediu a intervenção de seu filho nas bodas de Caná(Jo 2, 3) e ouviu a Palavra do senhor meditando-a em seu coração(Lc 2,19.51).

 Virgo Maria.
 (sempre Virgem Maria!)-  Maria foi virgem antes do parto (Is 7,14; Lc 1,26; Lc 3,23; Mat 1,18), no parto, permaneceu Virgem, pois a profecia diz que "conceberia e daria à luz", um único milagre (Is 7,14). E  subtende-se no Evangelho de São Lucas que o parto de Jesus não foi como os demais, já que Maria sozinha pôde prestar os primeiros cuidados ao seu Filho (Lc 2,7).
 Após o parto continuou virgem como demonstrou em sua fala ao anjo de não ter a intenção de conhecer homem, apesar de noiva (Lc 1,34). Também podemos constatar  esse fato quando jesus tinha doze anos e Lucas não menciona outras filhos (Lc 2, 41-52).
 Também vemos que Ela permaneceu virgem ao lermos em Jo 19, 25-27 sobre a preocupação de seu Filho crucificado, sabendo que ela não tinha mas ninguém além dele, deixando-a com o seu discípulo João.






Os irmãos de Jesus mencionados nos evangelhos são primos, parentes (Gn 13,8; 14,14; I Cron 23,21-22; II Sam 19,12; IIRe 10, 13-14) . 
Os irmãos de Jesus ditos no Evangelho eram filhos de outra Maria, primos de Jesus. Maria, nos Evangelhos, é sempre destacada como Mãe de Jesus somente:
3 Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs?" E ficavam escandalizados por causa dele.
Marcos 6,3
Os irmãos de Jesus eram filhos de outra Maria, conhecida como mulher de Clopas ou Cléopas:
56 Entre elas estavam Maria Madalena; Maria, mãe de Tiago e de José; e a mãe dos filhos de Zebedeu. Mateus 27,56
25 Perto da cruz de Jesus estavam sua mãe, a irmã dela, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena.
João 19,25
Judas era irmão de Tiago, de José e por conseguinte de Simão, assim todos eram primos de Jesus:
 Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago,
aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por Jesus Cristo:
Judas 1,1
Maria é mencionada apenas como a Mãe de Jesus (Mc 6,3; Jo 19,26s; At 1,14).
A crença na virgindade de Maria está atrelada à divindade de seu filho, pois aquilo que é tocado por Deus é só dele, Ela é a  é a porta por onde Deus Filho, Jesus, veio ao mundo, assim ela é sagrada e intocada em vista da grandiosidade da divindade que a consagrou como Mãe (Ez 44, 1-2) . 







Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.


Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém







A autoria da oração é atribuída ao monge Hermano Contracto, que a teria escrito por volta de 1050, no mosteiro de Reichenan, na Alemanha.

 São Bernardo, conhecido como o "cantor da Virgem Maria", foi responsável por acrescentar,  ao canto da "Salve Rainha", as palavras  "Ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria"... E, a partir dessa data, estas palavras foram incorporadas à "Salve Rainha" original.


















3 comentários: