sábado, 31 de outubro de 2015

FELIZ VÉSPERAS DE TODOS OS SANTOS

Feliz é esta noite,
a Noite de Todos os Santos
lembrando-nos a Vida aqui e no outro mundo
Tocando o céu e as almas dos Justos
Ouçam a voz dos Santos
ecoando na noite silenciosa
as velas estão acesas recordando nomes esquecidos
Nomes de Santos não mencionados nas Missas
Nomes de Almas que já louvam no céu
Nomes de Pessoas que entraram na Posse do Reino
Que o vento traga o murmúrio dos clamores dos Santos
Poderosos intercessores que nesta Noite são comemorados

Feliz Noite de Todos os Santos
Como num barco somos levados pelas preces 
dos que nada temem, pois estão salvos
Inabaláveis fincaram os pés no reino celeste
Caridosos intercedem para que todos se salvem
Sim que o número dos escolhidos seja completado
e que entre eles eu e os meus tenham morada

Nos tabernáculos eternos nos recebam
os Santos Todos que já reinam
Feliz Noite de Todos os Santos
E que a graça de se derrame sobre o mundo,
dos que triste e sem fé campeiam
Sejam mudados como água em vinho
Descubram na outra vida a certeza.


terça-feira, 13 de outubro de 2015

PROTESTANTE, ISAÍAS 44,9-20 NÃO FALA DE IMAGENS DE SANTOS, MAS DE ÍDOLOS


O tempo todo tentamos explicar a diferença entre imagem e ídolo para alguns fanáticos protestantes, mas não tem jeito. Vamos tentar de novo...
Bem, analisemos o texto de Isaías 44, confrontando com outros textos bíblicos:

Todos os artífices de imagens de escultura são vaidade, e as suas coisas mais desejáveis são de nenhum préstimo; e suas próprias testemunhas, nada vêem nem entendem para que sejam envergonhados.
Isaías 44:9

Quem forma um deus, e funde uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo?
Isaías 44:10

Vejam que Isaías fala mal de quem faz um deus e não de quem faz uma imagem de anjos ou  Santo, imagens de servos de Deus.

A prova é que o próprio Deus abençoa o fazedor de imagem:

Depois disse Moisés aos filhos de Israel: Eis que o Senhor tem chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá.
E o Espírito de Deus o encheu de sabedoria, entendimento, ciência e em todo o lavor,
E para criar invenções, para trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre,
E em lapidar de pedras para engastar, e em entalhar madeira, e para trabalhar em toda a obra esmerada.
Êxodo 35:30-33

Continuando o texto de Isaías, lemos:

O carpinteiro estende a régua, desenha-o com uma linha, aplaina-o com a plaina, e traça-o com o compasso; e o faz à semelhança de um homem, segundo a forma de um homem, para ficar em casa.
Quando corta para si cedros, toma, também, o cipreste e o carvalho; assim escolhe dentre as árvores do bosque; planta um olmeiro, e a chuva o faz crescer.
Então serve ao homem para queimar; e toma deles, e se aquenta, e os acende, e coze o pão; também faz um deus, e se prostra diante dele; também fabrica uma imagem de escultura, e ajoelha-se diante dela.
Isaías 44:13-15

Vejam que Isaías critica o fato de fazer um deus, de fazer uma imagem de um deus.
A prova é que o próprio Deus ordenou que fizessem imagens de anjos:



Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. Êxodo 25:18


E os judeus não ficaram só nos dois querubins ordenados por Deus, fizeram mais:

E no oráculo fez dois querubins de madeira de oliveira, cada um da altura de dez côvados. 1 Reis 6:23

E foi feito com querubins e palmeiras, de maneira que cada palmeira estava entre querubim e querubim, e cada querubim tinha dois rostos,
A saber: um rosto de homem olhava para a palmeira de um lado, e um rosto de leãozinho para a palmeira do outro lado; assim foi feito por toda a casa em redor.
Ezequiel 41:18,19

Se os querubins tinham rostos de homem, por que não se pode enfeitar a Igreja com Santos?


Mais adiante Isaías prova que sua crítica não se refere à imagens de Santos ou Anjos, imagens essas pedidas e permitidas por Deus:


Então do resto faz um deus, uma imagem de escultura; ajoelha-se diante dela, e se inclina, e roga-lhe, e diz: Livra-me, porquanto tu és o meu deus.

Nada sabem, nem entendem; porque tapou os olhos para que não vejam, e os seus corações para que não entendam.
E nenhum deles cai em si, e já não têm conhecimento nem entendimento para dizer: Metade queimei no fogo, e cozi pão sobre as suas brasas, assei sobre elas carne, e a comi; e faria eu do resto uma abominação? Ajoelhar-me-ei ao que saiu de uma árvore?
Isaías 44:17-19

Vejam que Isaías critica os pagãos que adoravam imagens, muito diferente dos cristãos católicos que adoram a um só Deus, pois esse é o 1º mandamento da Lei estudado por todo católico.

Mas e podemos nos ajoelhar diante das imagens de Anjos e Santos?
Vejamos o que a Bíblia nos diz:


"Josué rasgou suas vestes e prostrou-se com a face por terra até a tarde diante da Arca do Senhor, tanto ele como os anciãos de Israel."

 (Josué 7,6)

A Bíblia nos mostra que Josué se prostrou diante da Arca que tinha imagens de Anjos, logo não é adoração prostrar-se para orar diante de imagens.

Ajoelhar-se ou prostrar-se não significa adoração sempre. A adoração não é um gesto corporal, mas uma atitude mental, de coração, de entrega. Atitude de quem reconhece que Deus é o tudo  para a pessoa.

A Bíbia nos mostra que podemos nos ajoelhar diante dos servos de Deus em sinal de respeito, e é o que fazemos diante dos Santos, sejam os que ainda estão na terra ou os que já estão no céu representados em imagens ou figuras. Eles não são adorados, são venerados:

“O profeta Natã entrou e prostrou-se com o rosto por terra diante do rei Davi.” (1Rs 1,22-23)

"O rei Salomão mandou mensageiros, e fizeram Adonias descer do Altar. Ele então veio e prostrou-se diante do rei, que lhe disse: 'Volta para a tua casa'." (1Rs 1,53)

Eliseu atravessou o rio. Os irmãos profetas (...) vieram ao seu encontro e prostraram-se por terra, diante dele”. (2 Reis 2,15)


A veneração dos Santos é um culto bíblico:

mas glória, honra e paz a todo o que faz o bem, primeiro ao judeu e depois ao grego. Romanos 2:10

a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, buscam a glória, a honra e a imortalidade; Romanos 2:7


Honra as viúvas que são realmente viúvas. 1 Timóteo 5:3


Os presbíteros que desempenham bem o encargo de presidir sejam honrados com dupla remuneração, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino. 1 Timóteo 5:17

Exultai no Senhor, ó justos, pois aos retos convém o louvor. Salmos 33:1


 Queres não ter o que temer a autoridade? Faze o bem e terás o seu louvor. Romanos 13:3

para que a prova a que é submetida a vossa fé {mais preciosa que o ouro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo} redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando Jesus Cristo se manifestar. 1 Pedro 1:7

Quem, portanto, se conservar puro e isento dessas doutrinas, será um utensílio nobre, santificado, útil ao seu possuidor, preparado para todo uso benéfico. 2 Timóteo 2:21


O discípulo não é superior ao mestre; mas todo discípulo perfeito será como o seu mestre. Lucas 6:40


Tomai, irmãos, por modelo de paciência e de coragem os profetas, que falaram em nome do Senhor. Tiago 5:10



Lembrai-vos de vossos guias que vos pregaram a palavra de Deus. Considerai como souberam encerrar a carreira. E imitai-lhes a fé. Hebreus 13:7



Fazendo-vos essas advertências, não vos posso louvar a respeito de vossas assembléias que causam mais prejuízo que proveito. 1 Coríntios 11:17


Porventura não tendes casa onde comer e beber? Ou menosprezais a Igreja de Deus, e quereis envergonhar aqueles que nada têm? Que vos direi? Devo louvar-vos? Não! Nisto não vos louvo... 1 Coríntios 11:22

Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. João 5:45


Nosso pai, replicaram eles, é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão. 

João 8:39


 Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto.

1 Pedro 3,6

E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. Lucas 16:22

9 E eu vos digo: Granjeai amigos com as riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos.
Lucas 16,9

E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Lucas 16:24

27 E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
Lucas 16,24





segunda-feira, 12 de outubro de 2015

APARECIDA, O PODER DA IMAGEM



Todos os anos nós, católicos, comemoramos felizes o Dia da Padroeira e uma maioria protestante desrespeitosa e fanática destila seu ódio para com nossa demonstração de fé.

Sempre penso no mistério da Imagem de Nossa Senhora Aparecida. É tão bom recordar.

Do mesmo modo, que o povo de Israel se reuniu para orar diante de uma imagem feita por Moisés seguindo as ordens de Deus, os pescadores começaram a se reunir diante da imagem de Nossa Senhora da Conceição para rezar.  Imagem achada num rio, por ordens divinas, obviamente. 









O fato de acharem o Corpo da Imagem e mais adiante acharem a Cabeça pode parecer um acaso para os que não têm fé, mas para os que creem no impossível, isso se chama milagre. Ainda por cima, quando logo em seguida, a pescaria tornou-se farta que mal podiam levar no barco.















Esse foi o primeiro milagre. Se analisarmos bem, antes do milagre da farta pescaria, houve uma atitude de fé dos pescadores. Para haver um milagre, precisa-se da fé.  Jesus sempre dizia "vai tua fé te salvou".

Os pescadores se reuniram diante da Imagem da Virgem da Conceição, como os israelitas se reuniram diante da Imagem da Serpente de Bronze. 

Esses receberam a cura e aqueles, uma farta pescaria. Mas ambos oravam diante de uma imagem, olhavam para uma imagem, contemplavam uma imagem. E não era, nem é idolatria.

Idolatria é adorar a criatura no lugar do Criador. A Imagem era e é apenas um meio de demosntrar a fé. 

Ao olhar para a Imagem da Serpente o israelita dava seu testemunho de fé no Deus ùnico, a Serpente não era uma deusa, mas um símbolo do Deus. 



Da mesma forma, a imagem da Conceição Aparecida era e é um símbolo de Deus, não uma deusa, um símbolo da Mãe de Deus, que todo católico sabe que é e foi humana como todos nós e não divina. 



Os únicos que a consideram uma deusa, são os próprios protestantes, que teimam em dizer que adoramos, algo que dizemos não adorar. Que lógica! Como o outro pode me dizer que eu adoro, algo que expressamente eu nego? Se eu adorasse e daí?! Por que negaria? 

Se alguém adora Iemanjá, ele deve negar essa adoração a sua deusa? Claro que não! Cada um deve viver, testemunhar sua fé e ser respeitado por isso. Só uma mente muito pequena não percebe a contradição absurda e ditatorial protestante.

Sim... voltando ao poder da imagem... Fico pensando como uma imagem pequena, desprovida de beleza artística, simples, meio tosca até (artisticamente falando), conseguiu tantos devotos. Devotos da Virgem Maria e não da Imagem. É preciso saber separar bem. 

A Imagem é um sinal de Maria, mas há tantos outros sinais artisticamente mais bonitos, como a imagem de Nossa Senhora das Graças ou a do Rosário, ou a de Lourdes,etc. 

Apesar de tantas imagens belíssimas de Maria, os pescadores descobriram naquele símbolo o sinal da presença de Maria, o sinal visto por João no Apocalipse, a Mulher vestida de sol.









E como diz a Escritura, nosso povo a coroou com uma coroa de sete estrelas e a escolheu para Rainha e Padroeria do Brasil. A imagem? Não, mas Maria representada naquela imagem. A Maria simples, negra, sem grandes efeitos artísticos. Uma imagem pequena, mas que representa uma Grande Mulher.






O mistério da imagem de Nossa Senhora da Conceição, achada negra no rio, a quem chamaram depois de Aparecida, continua me facinando. Amo lembrá-la. Amo olhá-la. 

Como um isarelita diante da Serpente de bronze, eu fico parado, olhando e me curando desse mundo vazio, ilusório, materialista, sem poesia ou virtudes santas.








sexta-feira, 9 de outubro de 2015

APARECIDA, SÍMBOLO DA VERDADEIRA FÉ CRISTÃ NO BRASIL


Aparecida é o símbolo da verdadeira fé cristã.

A Virgem Aparecida não veio para os ricos, mas veio ajudar os pobres, os pescadores que precisavam de peixes.

A Virgem Aparecida não veio pedir dinheiro como vemos em algumas igrejas que se dizem cristãs, ela veio pedir nossa fé em seu Filho.

A Virgem Aparecida não pediu dízimo de seus fiéis, mas pediu nosso amor e o dízimo dá quem pode como demonstração desse afeto e consciência de colaboração com a Igreja que acolhe todos.

A Virgem Aparecida não promete felicidades se damos o dízimo, mas nos convida a rezar o terço, que começa pela Cruz. A Cruz que devemos carregar todos os dias seguindo Jesus, como Ele nos pediu.


A Virgem Aparecida não vem na cor da elite brasileira, mas vem na cor dos mais sofridos, marginalizados, para nos mostrar que devemos ter mais atenção em nosso país com aqueles que mais precisam. 

Ela não exclui a elite, mas a chama à reflexão, a questiona, denuncia seu egoísmo, a falta de amor à justiça de uma grande parcela de nossa sociedade.









A imagem retirada das águas do rio Paraíba em 1717, é de terracota e mede quarenta centímetros de altura.  A argila utilizada para a confecção da imagem é oriunda da região de Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. 






É feita do barro, da terra, mostrando que somos filhos desta terra, falando-nos do amor e respeito que devemos ter pela natureza e por este país. 

A Virgem Maria é a Mãe da fé e da Igreja que se fez presente desde o início desta nação, a Terra de Santa Cruz, o Brasil.

Quando foi recolhida pelos pescadores, o corpo estava separado da cabeça e, muito provavelmente, sem a policromia original, devido ao período em que esteve submersa nas águas do rio.

Sua aparição nos mostra que a verdadeira fé nos leva a fazer sacrifícios,a perder a cabeça. 


Ao mesmo tempo, nos fala da necessidade de sair do fundo do rio de nossas fraquezas, de emergir, de lutar, de vencer. 

Ela nos dá o exemplo ao sair do fundo do rio, mostrando-nos que a fé deve nos levar a sair de nós mesmos e ir ao encontro do outro, deve nos fazer sair de nossa depressão, vencer a lama do pecado,  nos jogar na rede do amor e da entrega aos planos de Deus.

A cor de canela com que se apresenta hoje deve-se à exposição secular à fuligem produzida pelas chamas das velas, lamparinas e candeeiros, acesas pelos seus devotos. 

Essa cor nos fala de uma maioria excluída em nossa sociedade, a cor de muitos rostos brasileiros que não aparecem na televisão, em ambientes luxuosos, nem desfilam em passarelas.

A Virgem nos fala que o Evangelho de Cristo veio para os fracos, pois "Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes." (1 Coríntios 1:27).

A Virgem Aparecida em sua aparência de fraqueza nos lembra que "a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraqueza de Deus é mais forte que a força do homem." (1 Coríntios 1:25).






A forma sorridente dos lábios com o queixo encastoado, tendo, ao centro, uma covinha, nos lembra que a fé em Cristo nos faz mais alegres e não tristes, que a verdadeira fé nos traz alegria de viver:

Alegrem-se sempre. 
1 Tessalonicenses 5:16

Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração. 
Romanos 12:12

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se! Filipenses 4:4

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações,
Tiago 1:2





O penteado e flores nos cabelos em relevo com broche de três pérolas na testa e porte corporal empinado para trás, nos recorda que a fé verdadeira nos embeleza, nos dá auto estima, faz-nos pessoas melhores, nos enriquece.

 Mas a beleza ou riqueza da verdadeira fé não é ter dinheiro, é praticar o bem, o amor: 

"A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. 
Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. "
1 Pedro 3:3- 4

A Imagem de Aparecida é o símbolo da verdadeira fé cristã, da única cristã totalmente perfeita que nos exorta a seguirmos seu Filho, nos convida a sermos Igreja voltada para o povo, como o povo e pelo povo e não uma igreja voltada para os ricos, o sucesso e a prosperidade como vemos milhares por aí. 

O Evangelho de Cristo não promete felicidades, riquezas ou prosperidade neste mundo, mas no outro.

Que São Francisco nos traga o verdadeiro Evangelho e o amor à pobreza aos nossos corações. 

A Pobreza que é humildade, simplicidade, entrega total a Deus, dizer não às ambições, aos desejos impuros, à cobiça, ao desejo de ser o centro das atenções, ao orgulho, à vaidade.





Salve, Virgem Maria,
Mãe e Senhora Aparecida,
nossa Padroeira e Alegria
Rogai por nós ao Cristo,
 Caminho, Verdade e Vida!