segunda-feira, 29 de setembro de 2014

SANTOS CASAIS CATÓLICOS - OS CASADOS QUE ALCANÇARAM A SANTIDADE JUNTOS







Destaco alguns casados santos:


SÃO JOSÉ E A VIRGEM MARIA

O primeiro casal dessa enorme lista 
creio que deve ser São José e a Virgem Maria,
por serem os pais de Nosso Senhor e Deus.











Santos Abraão e Sara



Abraão foi o primeiro dos Patriarcas bíblicos e fundador do monoteísmo dos hebreus, chamado de amigo de Deus.


Santos Isaac e Rebeca


Isaac foi um dos três patriarcas israelitas. Rebeca era filha de Betuel, irmã de Labão, mulher de Isaque e mãe de Jacó e Esaú. 



Santos Jacó e Raquel


Jacó foi o terceiro patriarca da bíblia. Raquel era filha de Labão, sobrinha de Rebeca, irmã mais nova de Lea, esposa favorita de Jacó e mãe de José e Benjamim.





São Joaquim e Santa Ana 
( os pais de Nossa Senhora)








Santa Ana e São Joaquim foram os pais Maria, 
avós de Jesus Cristo.




São  Cléofas e Santa Maria
 (irmã de Nossa Senhora), 
pais dos primos de Jesus.



Maria de Cleófas é considerada a tia de Jesus, parenta de Maria (mãe de Jesus) e casada com Cléofas. 
Cleófas foi um dos discípulos do Senhor presente no caminho para Emaús. São os pais dos primos de Jesus, os irmãos do Senhor: Tiago, José, Judas, Simão, 


Santos Áquila e Priscila (mártires)


Priscila e Áquila são dois dos primeiros cristãos evangelizados por Paulo de Tarso





São  Valeriano e Santa Cecília (mártires).



São santos mártires de Roma. Cecília, que tinha prometido sua virgindade a Deus, converteu seu noivo Valeriano ao Cristianismo e os dois decidem viver em castidade, sendo depois martirizados.




Santos Timóteo e Santa Maura (mártires)




Os Santos Mártires Timóteo e Laura eram marido e esposa. Timóteo era leitor na Igreja de Penapeis em Tebaida. Casou-se com Maura apenas 20 dias antes de ser traído e entregue ao Governador Ariano, acusado de ser professor dos cristãos.




São Julião e Santa Basilissa



É um casal para figurar na história da Igreja com louvores Julião e sua esposa Basilissa e fizeram um pacto de consagração a Deus, para se dedicarem a Seu serviço, apesar do sacramento matrimonial. Assim a união carnal não se concretizou e ambos permaneceram virgens. Somente, após a morte dos pais é que os dois puderam viver a vida espiritual na plenitude almejada. Usando seus bens, cada um fundou um mosteiro: Julião, o masculino e Basilissa, o feminino.




Beatos Luigi e Maria Beltrame Quattrocchi 






Luigi Beltrame Quattrocchi (1880-1951) e Maria Corsini Beltrame Quattrocchi- (1884-1965) foram dois leigos casados ​​que se tornaram o primeiro casal a ser beatificado em conjunto, em 2001 De acordo com o Papa João Paulo II , que viveu uma vida normal em um forma extraordinária.
Na história da Igreja foi um acontecimento inédito. Um casal do século XX declarado beato, os filhos presentes na cerimônia de beatificação dos pais, dois deles sacerdotes concelebravam com João Paulo II, tudo isso na mesma Igreja onde cem anos atrás os pais deram-se um ao outro em matrimônio. 



BEATO CARLOS E SERVA DE DEUS ZITA
(1887-1922)      DA ÁUSTRIA     (1892-1989)

http://2.bp.blogspot.com/_dHMUkWjxiWM/TUn2spfNC5I/AAAAAAAAJCM/IHjbsP9odUg/s640/kinzita1.jpg


Carlos foi o último Imperador da Áustria, Rei da Hungria e Boêmia, entre 1916 e 1918. Ficou conhecido como Carlos I da Áustria, IV da Hungria e III da Boêmia. A Igreja Católica o designa como Beato Carlos da Áustria.

Zita foi uma católica devota, ela criou uma grande família sozinha, tendo ficado viúva aos vinte e oito anos, e permaneceu fiel à memória de Carlos I pelo resto de sua vida.





Beatos Louis Martin e Zélia Guérin


O casal foi beatificado pela Igreja Católica em 19 de outubro de 2008, em cerimônia realizada na basílica de Lisieux dedicada à sua filha Teresa ( Santa Teresinha do Menino Jesus) e presidida pelo cardeal José Saraiva Martins. 





Ulisse Amendolagine e Lelia Cossidente Amendolagine 





Servos de Deus da Ordem Carmelita Teresiana Secular, que santificaram-se em um matrimonio cristão autentico, testemunhando Jesus Cristo aos irmãos.






Beatos Sergio Bernardini e Domenica Bedonni
                                                                              






Sergio Bernardini e Dominca Bedonni, foram agricultores nas montanhas de Pavullo (Modena), viveram e morreram santamente. Cônjuges e  pais exemplares, mesmo em meio a tanta pobreza, sofrimento e sacrifício. Eles tinham muitos sofrimentos, mas aceitaram com muito amor em Jesus.







sábado, 27 de setembro de 2014

MILAGRES DE SÃO JERÔNIMO






Miracle of St. Jerome
 Na pintura, num milagre operado no túmulo de São Jerônimo, um possesso é curado.


Desde a sua morte foram atribuídos a São Jerônimo milagres e fenômenos sobrenaturais. Entre os inúmeros prodigíos, lembramos  um devoto apócrifo que atribui a São Cirilo, bispo de Jerusalém, uma carta-tratado composta de 7 extensos capítulos qure teria como destinatário o próprio Santo Agostinho. Afirma-se em seu preâmbulo: "Estou certo de que já sabes da gloriosa morte desse homem, da visão que tive, assim como dos maravilhosos acontecimentos havidos nessa mesma ocasião." Narra-se depois uma série de portentos, atribuindo-se a Jerônimo, entre outros, eventos como acabar com uma heresia ou fazer a terra tragar alguns infelizes, que por brincadeira, desafiaram o Santo a mostrar o seu poder.

Alguns milagres:

1- Pouco tempo após o falecimento do Santos, uma facção herética reunidos na Palestina para disputar a doutrina ea existência do Purgatório. 

Eusébio de Cremona, um seguidor de São Jerônimo foi instruído a tomar manto do santo e colocá-lo em cima de três homens que morreram recentemente.

 Este era para ser feito na presença de crentes e não-crentes do cristianismo ortodoxo. Quando Eusébio fez isso isso, os três homens reviveram, louvaram a Deus e relataram suas experiências relativas de existência no Purgatório. 








São Jerônimo, muitas vezes, é repesentado com uma Bíblia e um leão aos pés, pois ele foi o primeiro tradutor da Bíblia, escrvendo o texto oficial dela, em latim ,usado pela Igreja Católica, chamado de Vulgata. O leão foi seu animal de estimação no mosteiro.
São Jerônimo é chamado de "doutor Máximo das Escrituras".






2 - O próximo milagre descrito teve lugar fora da cidade de Nazaré (a cidade de Jesus). O arcebispo de o lugar foi chamado Silvano e foi acusado por um herege chamado Sabinianus de pregar uma falsa doutrina contrária ao dogma cristão, aprovado por autoridade Imperial (em suma, desafiando a Paz de Igreja e Estado).
 Quando Silvano reproduziu um livro escrito por São Jerônimo para apoiar seu argumento, Sabianianus declarou que era uma falsificação e disse que, se fosse verdade, que a intervenção divina poderia prová-lo assim. Quando isso não aconteceu, Sabinianus o acusou diante do juiz e Silvano foi preso e levado para ser executado. 
Pouco antes de ser dado o golpe, o Santo apareceu e interrompeu a espada. Sabinianus de repente caiu no chão, morto, com a cabeça misteriosamente cortada. Seus seguidores, posteriormente, submetidas aos ensinamentos da Igreja, em Nazaré.

3 - Há outro milagre realizado por São Jerônimo que foi ter salvo, milagrosamente, dois homens  de serem enforcados.









A lista de milagres abaixo é retirada de uma obra escrita, entre 1342 e 1348, sobre seus milagres relatados na Igreja dedicada a São Jerônimo em Troia, de Apúlia, durante o século XIV.

 4- Juan Penato tinha uma deficiência nas pernas. Cheio de devoção e esperana, caminhou até a Igreja de São Jerônimo que estava em construção, invocando-o, e ficou totalmente curado, de tal sorte , que pelo resto de sua vid pode andar como os demais.
















5- O mestre Jacopo Scutelario, numa viagem de Tróia à região de Terra Pútrida, uniu-se a um grupo de salteadores e assassinos que não conhecia. O governador da província encerrou a todos na prisão. Como o castigo do tormento superasse a sua resistência, ele confessou sua participação em todos os delitos confessados por aqueles homens malvados. Estando já no patíbulo da forca, Jacopo invocou a proteção do santo para que fosse reconhecida sua completa inocência. São jerônimo apareceu ao presidente do tribunal e ordenou que soltasse o homem inocente. Tudo se esclareceu e Jacopo foi libertado.


















6 - O mestre barbado de São Jorge, nas proximidades de Troia, partiu para a terra de Santa Maria Lucerra, onde pouco depois veio a falecer ou na opinião dos presentes, parecia morto. Ficou tarde para a hora do enterro e as pessoas decidiram fazè-lo no dia seguinte. Enquanto isso, a esposa chorava a morte do marido e suplicava ao bem-aventurado Jerônimo, em altos brados que restituísse o pat de seus filhos. Pouco depois o morto lançou saliva pela boca, abriu os olhos e se restabeleceu. Voltando a Troia, prestou declarção do ocorrido.





São Jerônimo e São João Batista. Aqui, São Jerônimo é representado com as vestes de cardeal, pois ele era secretário do Papa Damaso, que governou a Igreja Católica de 367 a 384. 







7 - Nicolás Juan Marsenalk ficara cego como consequência de uma enfermidade e não tinha nenhuma esperança de recuperar-se. Tendo invocado o bem-aventurado Jerônimo, de repente voltou a enxergar.

8 - Recorrendo ao santo, Maria da terra de Casal Novo, pôde curar totalmente a mão que tinha aleijada de nascença.


9 - Um jovem da terra de Pultanina tinha os pés tortos de nascença, o que lhe causava grande dificuldade em andar. Foi com seus familiares solicitar a intercessão de Jerônimo. Obteve a cura de imediato.





Chamado de "doutor Máximo das Escrituras", Jerônimo foi indicado pelo papa Damaso para traduzir para o latim os quatro Evangelhos e o Novo Testamento. Jerônimo traduziu o Antigo e o Novo Testamento, a Vutgata, para o latim. Em 383-4 d.C, Perseguido após a morte de Damaso, ele foi para Belém, na Judéia, e lá completou a tradução da Bíblia, 34 anos depois
Ele morreu no começo do século V. 



10 - O menino João caiu num forno aceso de cal. Sua irmã que o viu cair invocou devotamente o santo e o viu sair ileso.

11- Um irmão pregador estando no alto da igreja ocupdo com o teto, caiu no chão. Durante a queda invocou o santo e não sofreu nenhum ferimento.


12- O autor menciona nessa lista as rápidas curas dos membros disformes de Pedro Gisualdo, da filha de uma família pobre de Diriano e de um enfermo de nome desconhecido.








O Dia Mundial do Tradutor (30 de setembro) trata-se de mais uma homenagem a São Jerônimo, que também é patrono dos tradutores.
O mês de setembro também é o mês da Bíblia para a Igreja Católica, em atenção ao dia de sua morte 30 de setembro.








13 - Gualterucio de Manfredônia foi feito prisioneiro de uma guerra de 1314 em Drepano, cidade da Sicília. Prometeu ao Bem-aventurado Jerônimo que se fosse libertado, mandaria celebrar 8 missas em sua honra. Solto de forma misteriosa, cumpriu sua promessa.

14 - Sabino de Salpis, ao atravessar o rio, afundou e estava prestes a afogar-se. Tendo invocado o santo saiu ileso do incidente.

15 - Através dessa mesma invocação, ficaram completamente curados o cego Domingo de Salpis, próximo de Casal do Santo Clérigo, e os dois filhos da senhora Petra, um mudo e outro surdo.

16 - Uma menina, natimorta, ressuscitou.

17 - A cura de uma jovem de Cascilucio, que estava possuída pelo demônio.

18 - Outros fatos milagrosos, relatados em Troia, foram a recuperação de um falcão ferido, a cura de um cavalo caro e de grande utilidade que estava praticamente agonizante e a salvação de um menino que fora arrastado durante algum tempo por um cavalo em disparada






















Oração a São Jerônimo


Ó glorioso São Jerônimo, na tristeza que nos cerca aqui, na terra, nós elevamos o nosso pensamento a ti que estás na glória de Deus.

Tu que passastes a vida no estudo severo dos livros diversos, chamaste as pessoas à fonte da verdadeira sabedoria e como a Águia pisca ao eterno sol, tiveste em desprezo a maldade do mundo.

Nós, filhos deste século frívolo, fervorosos imploramos o teu patrocínio. Guia-nos à procura da verdade, atrai-nos tu ao verdadeiro tesouro da alma, à luz das celestes coisas e eleva-nos em espírito até Deus. E por último faz que imitando-te na terra mereçamos gozar contigo no céu. 
Amém.






Muitas vezes, São jerônimo é retratado com um leão aos pés,
 pois conta a lenda que ele ajudou um leão com a pata ferida
 e esse animal tornou-se ajudante de seu mosteiro, 
comportando-se como um cão de estimação.




Novena à São Jerônimo

Para proteger de desastres em viagem ou nas ruas de uma cidade

Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo.

Bem aventurado São Jerônimo, que tendes poder sobre os elementos do céu e da terra, poder que vos foi confiado por Deus.

Nosso Senhor, o vosso devoto e crente em vossos merecimentos vos roga, humildemente, não desampareis em seus passos.

São Jerônimo, que sois tão bondoso paracom aqueles que pedem vosso socorro e vossa assistência,ouvi a minha prece e afastai de mim os perigos, fazendo com que a minha existência seja preservada, enquanto o Senhor Deus assim o permitir.

Sêde, caridoso São Jerônimo, o meu guia, onde eu estiver caminhando, o meu guarda e o meu abrigo.pela cruz de nosso Senhor + Jesus Cristo.Assim seja.

Rezar esta oração e um Pai-Nosso e uma Ave-Maria durante nove dias.









Fonte de pesquisa:


http://books.google.com.br/books?id=5KWoOvZt1RUC&pg=PA180&lpg=PA180&dq=milagres+de+s%C3%A3o+jer%C3%B4nimo&source=bl&ots=R_nWmjkOOX&sig=QD_V6ifh95I4R5CfYIwhTLt69vY&hl=en&sa=X&ei=Q7wkVMzyC8jBggT46oLwDg&ved=0CDMQ6AEwAzgK#v=onepage&q=milagres%20de%20s%C3%A3o%20jer%C3%B4nimo&f=false













quarta-feira, 24 de setembro de 2014

OS MILAGRES DE SÃO VICENTE DE PAULO E NOVENA






















São Vicente de Paulo tendo recebido os últimos sacramentos e dado o seu último conselho, ele calmamente expiraou em sua cadeira, no 27 de setembro de 1660, sendo oitenta e cinco anos de idade.

 Ele foi sepultado na igreja de São Lázaro, em Paris, com um concurso e pompa extraordinária. 

Abaixo listo alguns milagres operados por sua intercessão após `a morte.
















Uma conta de várias previsões deste servo de Deus, e algumas curas milagrosas realizadas por ele enquanto vivo, pode ser lido em sua vida, escrita por Collet,  com um grande número de milagres realizados por sua intercessão após sua morte em Paris, Angers, Sens, na Itália, etc. 

Várias curas como de febres, hemorragias, paralisias, disenterias e outras foram juridicamente provadas. 











Homem é curado de uma hérnia incurável 

O Senhor. Bonnet, superior do seminário em Chartres, depois Geral da Congregação, ao implorar a intercessão deste santo, foi curado instantaneamente de uma insistente ruptura icorrigível, chamada pelos médicos enteroepiplo-celle (hérnia do intestino e do omento), que tinha sido declarado pelos cirurgiões mais hábeis absolutamente incurável; este milagre foi aprovado pelo cardeal Noailles. 






Menina muda e aleijada é curada

Uma menina de oito anos de idade, muda e aleijada, foi curada após uma segunda Novena em honra de São Vicente para ela por sua mãe.






Corpo Incorrupto

Após mais ou menos 50 anos de sua morte, seu corpo foi visitado pelo cardeal Noailles na presença de muitas testemunhas, em 1712, e encontrou panos inteiros e frescos, e o linho na mesma condição, como se fossem novos. O túmulo foi então foi fechado novamente. 

Esta cerimônia é normalmente realizada antes da beatificação de um servo de Deus, embora a incorrupção do corpo por si só não seja considerada como uma prova miraculosa em Roma ou em outro lugar, como observa Collet. 

 Após os exames rigorosos ordinárias da conduta, virtudes heróicas e milagres deste santo em Roma, o Papa Bento XIII realizou com grande solenidade a cerimônia de sua beatificação em 1729.

 Depois de sua beatificação, após,  mais ou menos, 77 anos de sua morte, o arcebispo de Paris fez com que o túmulo  fosse novamente aberto. 

Muitas outras pessoas ilustres e populares estavam presentes; mas dessa vez a carne nas pernas e na cabeça apareciam corrompidas, comparado com o estado do corpo encontrado 27 anos antes. Essa corrupção foi atribuída a uma enchente que 12 anos antes tinha ocorrido no local onde ele estava sepultado.  Apesar da incorrupção de um corpo não ser considerado mais uma prova de santidade pela Igreja, o milagre fica evidente pela incorrupção ter acontecido sem nenhuma intervenção médico - científica e ter durado mais de 20, 30 anos, só aparecendo sinais de corrupção após uma enchente e mesmo assim sem a deterioração completa.





Paralítica com dezenas de doenças é curada instantâneamente

Uma freira Beneditina em Montmirel, aflita com uma febre violenta, retenção de urina, úlceras e outras doenças, estando seu corpo inchado a um tamanho enorme, e tendo sido paralítica há muito tempo, foi perfeitamente curada de uma só vez ao tocar uma relíquia de São Vincente aplicada a ela por Monsenhor Joseph Languet, então bispo de Soissons. 











Outras curas de paralíticos:

Francis Richer, em Paris, foi curado de uma maneira não menos milagrosa. 



A Senhorita Louisa Elizabeth Sackville, uma jovem inglesa, estando em Paris, foi curada de uma paralisia através da realização de uma novena diante do túmulo de São Vicente; esse milagre foi testemunhado de maneira mais forte, entre outros, pela senhora Hayes, uma protestante, com quem ela convivia. 

Senhorita Sackville tornou-se depois uma religiosa na abadia francesa chamada do Santíssimo Sacramento, em Paris, viveu 10 anos sem qualquer retorno de sua doença anterior, e morreu em 1742 
















São Vincente de Paulo foi canonizado em 1737 pelo Papa Clemente XII.     








Novena a São Vicente de Paulo

Oração Inicial

Ó glorioso Vicente de Paulo, despertai em todas as pessoas a convicção profunda de que Jesus Cristo é nossa única esperança e salvação.

Oração Final para Todos os Dias

Ó glorioso Vicente de Paulo, celeste padroeiro de todas as obras de caridade, durante vossa vida nunca rejeitastes aos que a vós recorriam, vede a imensidade de males que nos afligem.

Alcançai de Deus socorro aos pobres, alívio aos doentes e aflitos, proteção aos abandonados, caridade aos ricos, conversão aos pecadores, paz à Igreja e salvação a todos os povos.

Primeiro Dia

O grande Apóstolo da Caridade, Vicente de Paulo, viu nos pobres a presença de Deus e costumava dizer: Deus ama os pobres.

Considerava a imagem de Cristo nos pobres.

Todos os dias: Pai Nosso, Ave Maria

Glorioso Vicente de Paulo, rogai por nós.






Segundo Dia

Somente com os olhos da fé poderemos ver Jesus nos pobres.

Alcançai-nos, ó glorioso Vicente de Paulo, de Deus a graça desta fé.

Terceiro Dia

Ajudai-nos, Vicente de Paulo, a libertamo-nos do amor próprio, para servirmos somente a Deus, quando servimos o pobre.









Quarto Dia

O apóstolo ardoroso, Vicente de Paulo, sentiu com pesar a ignorância religiosa do povo.

Por isso, dedicou-se com amor à formação de sacerdotes a fim de melhor atingir as pessoas.

Quinto Dia

Exaltou o sacerdócio com espírito de fé, tão certo estava de que a presença de Cristo no padre é preferida por Deus para a salvação das almas.

Sexto Dia

Alcançai-nos, Vicente de Paulo, a graça de compreendermos melhor a presença de Cristo no sacerdote e de tratarmos os ministros de Deus com respeito e dedicação, auxiliando-os em sua árdua missão.










Sétimo Dia

Em sua vida sacerdotal, Vicente de Paulo, foi assíduo e fervoroso, adorador da Eucaristia, onde buscava forças para sua laboriosa missão de Caridade.

Celebrava a missa com a máxima piedade.

Oitavo Dia

Vicente de Paulo, confiava a Jesus Eucarístico as suas dificuldades, e pedia, cheio de confiança, o auxílio da graça para todos os seus trabalhos.

Foi seu amor pela Eucaristia que o fez chegar a tão elevado grau de humildade, o que o fazia conservar-se sereno nas maiores dificuldades.

Alcançai-nos, ó Vicente de Paulo, esta mesma graça.

Nono Dia

Ajudai-nos, Vicente de Paulo, a alcançar na presença de Cristo na Eucaristia, as virtudes que nos dão a tranqüilidade de espírito, a paz de consciência e uma verdadeira caridade para com os pobres.










Algumas Fontes:
http://www.bartleby.com/210/7/191.html
http://www.oracoes.info/NovenasSantos035.html






O NOME DE MARIA, MÃE DE JESUS - BÍBLIA , SIGNIFICADO, VENERAÇÃO



Maria ou Miriam é um nome  feminino de origem hebraico ( מִרְיָם - Miryam ), cujo significado e etimologia são discutidos. 

Muitos consideram equivalente a eminente ou exaltado , mas outras interpretações foram propostas,como Senhora Soberana, Amagura, A Amada, Luz e esplendor,  luz sobre o mar, entre outras.


ANÁLISE BÍBLICA DA VENERAÇÃO AO NOME DE MARIA

O nome de Maria é digno de honra e veneração, pois assim cumprimos com a profecia bíblica "Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada " (Lucas 1,48).


A Bíblia ainda diz sobre a veneração do nome dos Santos:

"A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos apodrecerá."
Provérbios 10,6-7

"....a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada."
Provérbios 31,30

"... o justo estará em memória eterna." Salmos 112,6

Na oração pelo rei do Salmo 72 reza-se  "Permaneça para sempre o seu nome e dure a sua fama enquanto o sol brilhar. Sejam abençoadas todas as nações por meio dele, e que elas o chamem bendito."Salmos 72,17

Assim é o nome de Maria, todas as gerações a proclamam bem-aventurada " (Lucas 1,48), pois sua fama durará enquanto o sol brilhar (Salmo 72,17).

Se Deus tornou o nome de Abraão famoso, se ele era conhecido e venerado  como "Pai" do povo de Israel (Lucas 16,24; João 8,39), e todos os povos foram abençoados nele (Gênesis 12,2-3), muito mais é  o nome de Maria, pois através dela fomos abençoados na plenitude dos tempos com Jesus Cristo (Galátas 4,4; Efésios 1,3), daí ser a Mãe de nossa Igreja, a Mãe dos que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus (Apocalipse 12,17).

O nome dela é tão digno de veneração que o Anjo Gabriel não a chamou pelo nome "Maria", mas a chamou pelo de "Graça de Deus" (Lucas 1,28), daí o motivo de Maria se questionar o que significaria tal saudação (Lucas 1,29):

"Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.

 Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação."

Maria é maior que todos os Santos, pois ninguém é chamado de "Graça Plena" na Bíblia.
No texto do Evangelho em Grego, Maria foi nomeada de Kecaritwmenh, ao invés do anjo dizer "chaire Maria" (Alegra-te Maria), ele disse "chaire kekaritomene" (Alegra-te cheia de graça), o que mostra que essa qualidade é de sua natureza.

A palavra kekharitômenê não pode ser traduzida em nossa língua por uma única palavra, arriscando, com isso, não revelar seu verdadeiro valor.  A palavra tem um significado mais abrangente do que apenas agraciada.   Ela está no Particípio Perfeito, provinda do verbo  "Charitoo" que quer dizer: "estado de santidade ou graça diante de Deus".

Maria foi nomeada de Kecaritwmenh. O anjo diz "chaire kekaritomene" (Alegra-te cheia de graça).  O prefixo "ke" indica tempo passado indefinido de sua "charitoo".  E o sufixo "mene" indica que sempre será assim.   Se o Kecaritwmenh está no tempo passado indefinido, é  porque em toda sua vida ela foi assim, desde a concepção.

O modo de "Particípio Perfeito" indica que Deus a fez assim, ou seja, ela ERA e não ESTAVA.  Se esse estado de santidade tivesse ocorrido após sua  concepção deveria ser usada a palavra "Karitúmene", que é o particípio presente.

 Por isso, São Jerônimo expert em grego, traduziu o termo "kekharitômenê " por "Gratia Plena ", "plena de graça" em latim, forma , segundo alguns, mais adequada do que "cheia de graça" que vemos atualmente nas Bíblias Católicas.

E a saudação "Alegra-te", foi traduzida por São Jerônimo pela saudação em latim ( língua usada pelos cristãos de Roma) "Ave", entrando para sempre para nossa versão portuguesa (Ave, Maria, Cheia de Graça).











A ETIMOLOGIA DO NOME MARIA

A etimologia do nome é disputada, tendo chegado a propor uma multiplicidade de fontes e equivalentes. 

 A forma original é claramente Mir-yam , mas de acordo com a lei de Filipos , / i / em sílaba tônica resultados trancado em / a /, por exemplo, onde o aramaico forma Maryam daí, portanto, as formas gregas, latin e árabe.

Alguns pesquisadores propõem uma derivação da raiz mrh que significa 'rebelde', evocando os protestos de Miriam contra seu irmão Moisés (Números 12, 1), embora o nome seja anterior a este evento, certamente menos. 

Outra hipótese afirma que a raiz mra significa extensão obesos e bonito. 

 Em hebraico também existe a palavra mara (h) , a amargura, sendo esta uma das muitas etimologias propostas. 

 Uma etimologia antiga, recolhida por escritores eclesiásticos, liga o nome com as palavras hebraicas "mir", relacionado com Luz e "inhame"; mar.

 Miriam, então, seria luz sobre o mar; daí a denominação Latina, recoguido por ladainhas , Stella Maris; "Star of the Sea"

No entanto, uma vez que esses personagens são descritos como nascido no Egito (e ainda o mesmo Moisés um nome dessa fonte ), tem-se especulado a raiz egípcia moderna; Bem, Miriam derivam mr ; amor em forma mry : amado.








Maria é a forma em latim para o texto Miriam, em hebraico, e pode significar Senhora Soberana, Amagura, A Amada, Luz e esplendor.

A Virgem Maria, na verdade, foi tudo isso. Ela é a Senhora Soberana por ser a Mãe do Senhor Soberano; é Amargura, por ser a Senhora das Dores, sofrendo diante do Filho Crucificado;  é a Luz que nos guia para Jesus; é a Amada por Deus, a Escolhida.


Na sua forma hebraica, Miriam é atestada no livro bíblico do Êxodo (escrito até o século VI. C. ) como o nome da irmã de Moisés e Aarão .

Maria e Miriam estão espalhados por todo o mundo, especialmente nos países da fé cristã por ter sido o nome da mãe de nomes de Jesus , o Messias , de acordo com o Novo Testamento .




A VENERAÇÃO DO NOME DE MARIA PELOS SANTOS DA IGREJA:




Frases de Santos da Igreja sobre o Nome de Maria:

"O nome de Maria, diz Santo Antônio de Pádua, é júbilo para o coração, mel na boca e doce melodia no ouvido."

"Bem-aventurado o que ama vosso nome, ó Maria (é São Boaventura quem fala), porque este santo nome é uma fonte de graça que refresca a alma sedenta e a faz produzir frutos de justiça."

"Ó Mãe de Deus, diz o mesmo Santo, que glorioso e admirável é vosso nome. O que o leva em seu coração se verá livre do medo da morte. Basta pronunciá-lo para fazer tremer a todo inferno e por em fuga a todos os demônios. O que deseja possuir a paz e a alegria do coração, que honre vosso santo nome."










"O nome de Maria, diz São Pedro Crisólogo, é nome de salvação para os regenerados, sinal de todas as virtudes, honra da castidade; é o sacrifício agradável a Deus; é a virtude da hospitalidade; é a escola de santidade; é, enfim, um nome completamente maternal."

"Ó amabílissima Maria, exclama também São Bernardo, vosso santo nome não pode passar pela boca sem abrasar o coração! Os que Vos amam não podem pensar em Vós, sem um consolo e um gozo muito particulares. Nunca entrais sem doçura na memória dos que Vos honram."

"Ó Maria, diz o Santo Abade Raimundo Jordão, o chamado Idiota, a Santíssima Trindade Vos deu um nome que, depois do de vosso Filho, está acima de todos os nomes; nome a cuja pronunciação devem dobrar o joelho todas as criaturas do Céu, da terra e do Inferno, e toda língua confessar e honrar a graça, a glória e a virtude do santo nome de Maria. Porque, depois do nome de vosso Filho, não há quem seja tão poderoso para nos assistir em nossas necessidades, nem de quem devamos esperar mais os socorros que necessitamos para nossa eterna salvação."
]









"Este nome tem mais virtude do que todos os nomes dos Santos para confortar os débeis, curar os enfermos, iluminar os cegos, abrandar os corações endurecidos, fortificar os que combatem, dar ânimo aos cansados e derrubar o poderio dos demônios" (...).

"Ouçamos a São Germano de Constantinopla: "Como a respiração, diz, não só é o sinal como também a causa da vida, assim quando vedes cristãos que tem com frequência o santo nome de Maria na boca, é sinal de que estão vivos com a verdadeira vida. O afeto particular que se tem a este sagrado nome, dá vida aos mortos, a conserva nos vivos, e os enche de gozo e de benção."



















terça-feira, 23 de setembro de 2014

SÃO COSME E SÃO DAMIÃO SÃO EXEMPLOS DE MÉDICOS E DE DEDICAÇÃO AO PRÓXIMO



São Cosme e São Damião estudaram e diplomaram-se na Síria, exercendo a profissão de médico com muita competência e dignidade.






Não aceitavam receber um centavo pelo serviço prestado.

 Inspirados pelo Espírito Santo, usavam a fé aliada aos conhecimentos científicos.

Com isso, seus tratamentos e curas a doentes, muitas vezes à beira da morte, eram vistos como verdadeiros milagres.

Os irmãos aproveitavam também para divulgar a fé cristã entre aqueles que se recuperavam das doenças.

 A riqueza que mais os atraía era fazer de sua arte médica também o seu apostolado para a conversão dos pagãos, o que, a cada dia, conseguiam mais e mais.

Eles são exemplos de dedicação e amor ao próximo e aos mais necessitados, pois como dizia São Paulo devemos "lembrar dos nossos Guias, que pregaram a palavra de Deus, imitando-lhes a fé, atentando para a sua maneira de viver" Hebreus 13,6-7.

Ao lembrar Cosme e Damião "a luz deles resplandece diante dos homens, e vendo suas boas obras,  glorificamos ao nosso Pai, que está nos céus "(Mt 5,16).



O NOME DE DEUS - JAVÉ, JEOVÁ , SENHOR, JESUS - TRADIÇÃO CRISTÃ CATÓLICA


O nome de Deus é um mistério. Deus revelou seu nome a Moises dizendo:"Eu sou AQUELE QUE É". 
Este nome, traduzido como "Eu sou O que sou", é uma tradução do hebraico, do chamado Tetragrama, o Nome Inefável de Deus. 

É uma palavra hebraica com quatro letras: Yud-Hei-Vav-Hei. 




Esta palavra é uma forma arcaica do verbo "Ser" em hebraico.

O Tetragrama nunca é pronunciado pelos judeus; apenas o Sumo-Sacerdote, uma vez por ano (no dia de Yom Kippur), entrava no Santo dos Santos do Templo e sussurrava o nome. Isto era visto como algo extremamente perigoso, e na verdade o era. 

Para evitar pronunciar o nome de Deus, os judeus, ao lerem as Escrituras, pronunciam no lugar do Tetragrama a palavra "Adonai", que significa "Senhor". 

Aliás esta também é a Tradição católica; qualquer tradução católica mais antiga da Bíblia usará "O Senhor" quando no texto hebraico encontramos o Tetragrama, e "Deus" quando encontramos o Nome "Elohim" (outro nome de Deus, designando a Sua Misericórdia, como o Tetragrama designa a Sua Justiça).

Para evitar que alguém lesse por engano o Nome de Deus na oração (ao invés de substituí-lo por "Adonai"), os judeus normalmente escrevem as vogais da palavra "Adonai" com as consoantes do Tetragrama. 

Assim, o Tetragrama aparece cercado por sinais que são as vogais de "Adonai".

Era tido como o nome que se escreve mas não se lê.

 Ao encontrarem escrito tal nome, os israelitas pronunciavam Adonay (o primeiro a é mudo, correspondendo a um e), que quer dizer meu Senhor. 

Após o século VI d.C., os rabinos fundiram as consoantes YHWH com as vogais EOA, resultando na forma Jeová.







Notemos, porém, que ainda no início da Idade Média a pronúncia do vocábulo continuava como Adonay. 

Por nunca pronunciaren o tetagramaYHWH, alguns estudiosos afirmam que a pronúncia real dessa palavra perdeu-se no tempo. Porém, convencionou-se que Javé se aproximaria mais do que pode ter sido a pronúncia do Tetagrama.

A pronúncia Jeová é atestada pela primeira vez por Raimundo Martini em sua obra "Pugio Fidei" de 1270. Parece, porém, que já estava sendo usado nas escolas rabínicas anteriores a esse ano.

Foi adotado pelos cristãos no século XVI, principalmente pelos protestantes, tendo à frente o calvinista Teodoro Beza, de Genebra. 

É por isso que as Bíblias protestantes em língua inglesa frequentemente aludem ao nome Jeová. Contudo, a forma correta de Yahweh seria Javé, sem interpolações.

 Como por respeito à santidade de Deus, o povo de Israel não pronuncia seu nome. Na leitura da Sagrada Escritura, o nome revelado é substituído pelo título divino "Senhor" ("Adonai", em grego "Kýrios"). 

É com este título que é aclamada a divindade de Jesus: "Jesus é Senhor".




Adoração do Nome de Jesus








Alguns trechos do Catecismo da Igreja Católica sobre o nome de Deus:

"§204 Deus revelou-se progressivamente a seu povo e com diversos nomes, mas é a revelação do nome divino feita a Moisés na teofania da sarça ardente, pouco antes do Êxodo e da Aliança do Sinai, que se tomou a revelação fundamental para a Antiga e a Nova Aliança."




"Eu sou AQUELE QUE É"


§206 Ao revelar seu nome misterioso de Iahweh, "Eu sou AQUELE QUE É" ou "Eu Sou Aquele que SOU" ou também "Eu sou Quem sou", Deus declara quem Ele é e com que nome se deve chamá-lo. Este nome divino é misterioso como Deus é mistério. 

Ele é ao mesmo tempo um nome revelado e como que a recusa de um nome, e é por isso mesmo que exprime da melhor forma a realidade de Deus como ele é, infinitamente acima de tudo o que podemos compreender ou dizer: ele é o "Deus escondido" (Is 45,15), seu nome é inefável, e ele é o Deus que se faz próximo dos homens.

§207 Ao revelar seu nome, Deus, revela ao mesmo tempo sua fidelidade, que é de sempre e para sempre, válida tanto para o passado ("Eu sou o Deus de teus pais", Ex 3,6) como para o futuro ("Eu estarei contigo", Ex 3,12). Deus, que revela seu nome como "Eu sou", revela-se como o Deus que está sempre presente junto a seu povo para salvá-lo.




§211 O Nome divino "Eu sou" ou "Ele é" exprime a fidelidade de Deus, que, apesar da infidelidade do pecado dos homens e do castigo que ele merece, "guarda seu amor a milhares" (Ex 34,7). Deus revela que é "rico em misericórdia" (Ef 2,4), indo até o ponto de dar seu próprio Filho.

 Ao dar sua vida para libertar-nos do pecado, Jesus revelará que ele mesmo traz o Nome divino: "Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que "EU SOU" (Jo 8,28).




§213 A revelação do nome inefável "EU SOU AQUELE QUE SOU" contém, pois, a verdade de que só Deus é. E neste sentido que a tradução dos Setenta e, na esteira deles, a Tradição da Igreja compreenderam o nome divino: Deus é a plenitude do Ser e de toda perfeição, sem origem e sem fim. Ao passo que o das as criaturas receberam dele todo o seu ser e o seu ter, só ele é seu próprio ser, e é por si mesmo tudo o que é."










A Igreja sempre usou o termo Senhor, conforme o texto em grego dos Evangelhos.

A partir da encarnação de Deus no seio de Maria, Deus se revela aos homens com um nome, o nome de Jesus.


Trechos do Catecismo sobre o nome de Jesus:


432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho (14) feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação (15) e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação (16), de tal modo que «não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).


434. A ressurreição de Jesus glorifica o nome de Deus salvador (20) porque, a partir daí, é o nome de Jesus que manifesta em plenitude o poder supremo do nome que está acima de todos os nomes» (Fl 2, 9-10). Os espíritos maus temem o seu nome (21) e é em seu nome que os discípulos de Jesus fazem milagres (22), porque tudo o que pedem ao Pai, em seu nome, Ele lho concede (23).


435. O nome de Jesus está no centro da oração cristã. Todas as orações litúrgicas se concluem com a fórmula «per Dominum nostrum Jesum Christum – por nosso Senhor Jesus Cristo». A Ave-Maria culmina nas palavras «e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus». A oração-do-coração dos Orientais, chamada «oração a Jesus», diz: «Jesus Cristo, Filho de Deus, Senhor, tem piedade de mim, pecador». E muitos cristãos morrem, como Santa Joana d'Arc, tendo nos lábios apenas uma palavra: «Jesus» (24).