domingo, 30 de junho de 2013

OS MILAGRES DE SÃO PEDRO APOSTÓLO




MILAGRE  DO COXO DE NASCENÇA:
ATOS 3:






Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona.
2. Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo.
3. Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola.
4. Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós.
5. Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa.








6. Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!






7. E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava.
8. Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus.
9. Todo o povo o viu andar e louvar a Deus.






10. Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.
11. Como ele se conservava perto de Pedro e João, uma multidão de curiosos afluiu a eles no pórtico chamado Salomão.









S.PEDRO PROFETIZA O CASTIGO DE ANANIAS E SUA ESPOSA:

ATOS 5

3. Pedro, porém, disse: Ananias, por que tomou conta Satanás do teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e enganasses acerca do valor do campo?
4. Acaso não o podias conservar sem vendê-lo? E depois de vendido, não podias livremente dispor dessa quantia? Por que imaginaste isso em teu coração? Não foi aos homens que mentiste, mas a Deus.
5. Ao ouvir estas palavras, Ananias caiu morto. Apoderou-se grande terror de todos os que o ouviram.












6. Uns moços retiraram-no dali, levaram-no para fora e o enterraram.

7. Depois de umas três horas, entrou também sua mulher, nada sabendo do ocorrido.










8. Pedro perguntou-lhe: Dize-me, mulher. Foi por tanto que vendestes o vosso campo? Respondeu ela: Sim, por esse preço.
9. Replicou Pedro: Por que combinastes para pôr à prova o Espírito do Senhor? Estão ali à porta os pés daqueles que sepultaram teu marido. Hão de levar-te também a ti.
10. Imediatamente caiu aos seus pés e expirou. Entrando aqueles moços, acharam-na morta. Levaram-na para fora e a enterraram junto do seu marido.













MILAGRE DA SOMBRA DE S.PEDRO




ATOS 5
14.Cada vez mais aumentava a multidão dos homens e mulheres que acreditavam no Senhor.

15. De maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles.





16. Também das cidades vizinhas de Jerusalém afluía muita gente, trazendo os enfermos e os atormentados por espíritos imundos, e todos eles eram curados.










MILAGRE DO PARALÍTICO CURADO:
ATOS 9



32. Pedro, que caminhava por toda parte, de cidade em cidade, desceu também aos fiéis que habitavam em Lida.
33. Ali achou um homem chamado Enéias, que havia oito anos jazia paralítico num leito.
34. Disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te cura: levanta-te e faze tua cama. E levantou-se imediatamente.
35. Viram-no todos os que habitavam em Lida e em Sarona, e converteram-se ao Senhor.







MILAGRE DA RESSURREIÇÃO DE UMA DISCÍPULA
ATOS 9









36. Em Jope havia uma discípula chamada Tabita - em grego, Dorcas. Esta era rica em boas obras e esmolas que dava.
37. Aconteceu que adoecera naqueles dias e veio a falecer. Depois de a terem lavado, levaram-na para o quarto de cima.
38. Ora, como Lida fica perto de Jope, os discípulos, ouvindo dizer que Pedro aí se encontrava, enviaram-lhe dois homens, rogando-lhe: Não te demores em vir ter conosco.
39. Pedro levantou-se imediatamente e foi com eles. Logo que chegou, conduziram-no ao quarto de cima. Cercavam-no todas as viúvas, chorando e mostrando-lhe as túnicas e os vestidos que Dorcas lhes fazia quando viva.









40. Pedro então, tendo feito todos sair, pôs-se de joelhos e orou. Voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te! Ela abriu os olhos e, vendo Pedro, sentou-se.
41. Ele a fez levantar-se, estendendo-lhe a mão. Chamando os irmãos e as viúvas, entregou-lha viva.
42. Este fato espalhou-se por toda Jope e muitos creram no Senhor.
43. Pedro permaneceu ainda muitos dias em Jope, em casa dum curtidor, chamado Simão.

















MILAGRE DAS CADEIAS DE S.PEDRO












ATOS 12


5.Pedro estava assim encerrado na prisão, mas a Igreja orava sem cessar por ele a Deus.
6. Ora, quando Herodes estava para o apresentar, naquela mesma noite dormia Pedro entre dois soldados, ligado com duas cadeias. Os guardas, à porta, vigiavam o cárcere.
7. De repente, apresentou-se um anjo do Senhor, e uma luz brilhou no recinto. Tocando no lado de Pedro, o anjo despertou-o: Levanta-te depressa, disse ele. Caíram-lhe as cadeias das mãos.




8. O anjo ordenou: Cinge-te e calça as tuas sandálias. Ele assim o fez. O anjo acrescentou: Cobre-te com a tua capa e segue-me.
9. Pedro saiu e seguiu-o, sem saber se era real o que se fazia por meio do anjo. Julgava estar sonhando.
10. Passaram o primeiro e o segundo postos da guarda. Chegaram ao portão de ferro, que dá para a cidade, o qual se lhes abriu por si mesmo. Saíram e tomaram juntos uma rua. Em seguida, de súbito, o anjo desapareceu.
11. Então Pedro tornou a si e disse: Agora vejo que o Senhor mandou verdadeiramente o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo o que esperava o povo dos judeus.
12. Refletiu um momento e dirigiu-se para a casa de Maria, mãe de João, que tem por sobrenome Marcos, onde muitos se tinham reunido e faziam oração.












                          As Sagradas correntes usadas por S.Pedro, ainda guardadas em Roma




                                                    Imagem de São Pedro da Praça do Vaticano













FONTES:

http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/atos-dos-apostolos/12/#.UdCQ3vkWLHU
http://www.johnsanidopoulos.com/2010/01/veneration-of-apostle-peters-precious.html






quarta-feira, 26 de junho de 2013

Raul Gil Humilha Mara Maravilha em discussão sobre Dizimo 10/03/12






Nao posso deixar de compartilhar esse video. E muito bom ver Raul Gil dizer a verdade para tamanha hipocrisia.
(As palavras estao sem acento por problemas com meu computador)



sábado, 22 de junho de 2013

O MILAGRE DE SÃO JOÃO BATISTA, DURANTE A INVASAO HOLANDESA DO MARANHÃO EM 1641



O Milagre de São João Batista 
 


                   Contam-se da invasão holandesa do Maranhão, em 1641, histórias de  desrespeitos à população e de profanações, a primeira das quais, praticada logo no desembarque pelo Desterro, cuja ermida, então de frente para o mar; os flamengos teriam invadido e depre dado.


                   Quando, após mais de dois anos de dominação, os portugueses, com o  bravo concurso de índios e outros homens da terra, organizaram a revolta  que terminaria expulsando definitivamente do Maranhão os enviados de  Nassau, travaram-se diversos e rudes combates no interior e em São Luís. 
                   Aqui, sob o comando de Antônio Muniz Barreiros, que, morrendo, teve em  Antônio Teixeira de Melo o competente e indispensável sucessor; as tropas    portuguesas fizeram da Igreja do Carmo seu quartel-general. Lá,  concentraram a ofensiva contra os hereges flamengos, como ao tempo se   dizia.


                   Os holandeses, sediados no Forte de São Filipe (onde hoje está o Palácio dos Leões), contavam, como principais instrumentos de combate, com dois  canhões assestados para a Igreja do Carmo. Notando que a artilharia  portuguesa concentrava seu fogo na direção dessas armas, os holandeses colocaram junto a elas, em lugar bem visível, uma grande imagem de São João Batista. Pretendiam impedir que os portrugueses atirassem, ou  obrigá-los a, fazendo-o, cometer um sacrilégio que os atingiria moralmente.














                   Diz Frei Francisco de Nossa Senhora dos Prazeres Maranhão, na Poranduba maranhense, que "não só a imagem ficou ilesa dos nossos tiros, mas também no primeiro que disparou um dos referi dos canhões, rebentou com tantos estragos daqueles iconoclastas, que, ficando confusos com semelhante sucesso, retiraram logo a santa imagem com menos indecência.