sexta-feira, 26 de abril de 2013

ACENDA VELAS PELAS ALMAS - BÍBLIA E TRADIÇÃO DA IGREJA







 O uso de velas é um costume bíblico antigo, como vemos no mandamento do Senhor a Moisés:
 
«O Senhor disse a Moisés: 'Ordena aos israelitas que te tragam óleo puro de olivas esmagadas para manter, continuamente acesas as lâmpadas do candelabro. Disporás as lâmpadas no candelabro de ouro puro para que queimem continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 1-4).

“Farás um candelabro de ouro puro… Far-lhe-ás também sete lâmpadas. As lâmpadas serão elevadas de tal modo que alumiem defronte dele” (Ex 25, 31.37)



AS VELAS NO CULTO CRISTÃO CATÓLICO

As velas, no culto cristão católico, simbolizam o próprio Cristo, Luz do mundo e seu Santo Espírito, que veio em formas de línguas de fogo (At 2,3). 


Elas são símbolos de uma oração contínua diante de Deus " para que queimem continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 4).

Dai, a importância de acender velas na intenção dos falecidos, para que nossa oração, simbolizada na vela, seja continua diante do Senhor. Depois de rezar e acendê-las, deixamos na presença do Senhor um símbolo material de nosso pedido, que o perpetuará continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 4).

Os falecidos não precisam das velas, mas das nossas orações.  No entanto, nossas orações e intenções podem ser simbolizadas pelas velas.

Ao olhá-las nós saberemos e nos lembraremos de nossos pedidos e estaremos pedindo novamente, só por lembrar. 

E os outros que olharem, também saberão que nós, a Igreja, estamos em oração.




PARA QUE REZAR PELOS MORTOS? O QUE A BÍBLIA DIZ?


Na Bíblia, São João diz que devemos rezar por um irmão que está em pecado e se o pecado não foi para a morte Deus perdoará esse irmão (1 Jo 5,16).

 Também Jó oferecia sacrifícios pelos pecados de seus filhos para que Deus os perdoasse.

Por isso, fazemos o mesmo pelos que morreram, para que Deus os perdoe e os liberte dos laços da mancha do pecado:

"levantando-se de madrugada, oferecia holocaustos Segundo o número de todos eles (seus filhos); pois dizia Jó: Talvez meus filhos tenham pecado, e blasfemado de Deus no seu coração. Assim o fazia Jó continuamente."
JÓ 1, 5 

Orar pelos mortos era um costume muito antigo entre os judeus, mesmo antes de Cristo, decorrente da fé na ressurreição, como lemos na Bíblia:



"43. Em seguida, fez uma coleta, enviando a Jerusalém cerca de dez mil dracmas, para que se oferecesse um sacrifício pelos pecados: belo e santo modo de agir, decorrente de sua crença na ressurreição,
44. porque, se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam, teria sido vão e supérfluo rezar por eles."
(2 Mac 12, 43-44)



OS CRISTÃOS JÁ ORAVAM PELOS MORTOS, COMO NOS DIZ A BÍBLIA:

Um exemplo da intercessão da Igreja pelos mortos nos e apresentada na Bíblia por São Paulo ao falar dos cristãos que se batizavam em favor dos mortos:

"De outra maneira, que intentam os que se batizam em favor dos mortos? Se os mortos realmente não ressuscitam , por que se batizam por eles?" (2 Cor 15,29)











BASE BÍBLICA SOBRE O PURGATÓRIO

Os falecidos que não entraram diretamente no céu e precisam passar por uma última purificação de seus pecados, o Purgatório,  estão em estado de sofrimento pelas manchas (Mt 15,20),   consequências de seus pecados não expiados em vida, pois Jesus nos disse que  " há pecados que podem ser perdoados neste mundo ou no outro" (Mt 12,32):

"se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro " (Mt 12,32)

Essa purificação é descrita por São Paulo como um fogo purificador:


"a obra de cada um aparecerá. O dia (do julgamento) demonstrá-lo-á. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um.
14. Se a construção resistir, o construtor receberá a recompense (O CÉU).
15. Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo (PURGATÓRIO)."
(1 Cor 3,13-15)
E Jesus nos diz que há castigos distintos do inferno reservados a "aquele que, ignorando a vontade de seu senhor, fizer coisas repreensíveis" ( Lc 12, 45-48) esses "serão lançado na prisão e dali não sairão, enquanto não pagarem o último centavo" ( Mt 5,22.25-26).
As almas, porém,  nada podem fazer por sua própria purificação a não ser aguardarem pela libertação de suas "manchas" (Mt 15,20) , consequências, pois já foram julgadas por suas obras, " Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo" (Heb 9,27) , e recebem o que fizeram em vida, pois "ali cada um receberá o que mereceu, conforme o bem ou mal que tiver feito enquanto estava no corpo" (2 Cor 5,10)

O sacrifício de Jesus nos justifica e nos salva plenamente. Pelo batismo, fomos sepultados com Cristo para vivermos uma vida nova  e temos todos os pecados perdoados.

 Contudo,  após o batismo, os pecados cometidos acarretam uma mancha, uma pena que deve ser expiada(1Sam 3,13-14; 4,18; 2 Sam 12,13-14; Jon 1,12).


Se morremos na amizade de Deus, sem pagar por essas penas temporais, "seremos salvos de alguma maneira, porem, passando pelo fogo, se purificando" (1 Cor 3,15) 

 Temos um exemplo nos Atos dos Apóstolos de cristãos que pecaram e foram castigados: 


"Não foi aos homens que mentiste, mas a Deus.
5. Ao ouvir estas palavras, Ananias caiu morto. Apoderou-se grande terror de todos os que o ouviram."
(At 5,4-5)



 Contudo, podemos socorrer as almas  em purificação com nossa intercessão (I  Tim 2,1; 2Cor 15,29)  da igreja, e  de todos os santos (Rm 14,8; Gl3,27-28), para que o tempo desse sofrimento seja atenuado, como nos disse São João:

"Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não o conduza a morte, reze, e Deus lhe dará a vida"
(1 Jo 5,16)




Em outro trecho bíblico lemos que São Paulo reza por um um amigo seu chamado Onesíforo, que muitos estudiosos da Bíblia supõe já tivesse morrido, pois ele  não fala dele como se estivesse vivo, mas apenas relembra seus feitos no passado e pede pela família dele (a casa de Onesíforo):


"16. O Senhor conceda sua misericórdia à casa de Onesíforo, que muitas vezes me reconfortou e não se envergonhou das minhas cadeias!






17. Pelo contrário, quando veio a Roma, procurou-me com solicitude e me encontrou.
18. O Senhor lhe conceda a graça de obter misericórdia junto do Senhor naquele dia. Sabes melhor que ninguém quantos bons serviços ele prestou em Éfeso."
(2Tim 1,16-18)


Após ler o Capítulo 4 dessa mesma Carta, vemos realmente que Onesíforo estava morto na época em que Paulo a escreveu, pois, no fim dela, ele não fala de Onesíforo, mas sim da família dele (9. Saúda Prisca e Áquila, e a família de Onesíforo).
Comprova-se, assim, que de fato Onsíforo estava morto, pois, do contrario, no final de sua epístola, Paulo teria saudado seu amigo ou o mencionado diretamente:

"19. Saúda Prisca e Áquila, e a família de Onesíforo
20. Erasto ficou em Corinto. Deixei Trófimo doente em Mileto.
21. Apressa-te a vir antes do inverno. Saúdam-te Eubulo, Pudente, Lino, Cláudia e todos os irmãos.
22. O Senhor esteja com o teu espírito! A graça esteja convosco!"
(2 Tim 4,19-22)







A VELA - SÍMBOLO DE ORAÇÃO, SACRIFÍCIO, DOAÇÃO:


Ao acender uma vela, simbolicamente oferecemos um holocausto, a vela se consome, se sacrifica, simbolizando nossa intencao de nos doar em oracao pelo próximo.

O holocausto era, na Antiguidade e na lei mosaica, o sacrifício mais perfeito, porque por ele a vítima era oferecida a Deus e queimada, por inteiro, em reconhecimento a seu poder e direito absolutos sobre quem a oferecia. A vela acesa é um holocausto em miniatura.

A pessoa adquire a vela, que passa a lhe pertencer, a ser sua. Acende-a para ser consumida em seu lugar.


Ao acender a vela e rezarmos, deixamos perante o Senhor um simbolo continuo de nossos pedidos:

 "Sobre o candelabro de ouro puro conservará em ordem as lâmpadas perante o Senhor continuamente."
(Lev 24,4)

Essa oracao e sufrágio só é aceita graças ao sacrifício da cruz do Único Filho Deus, Nosso Senhor Jesus, "oferecido uma só vez" (Heb 9,28) e renovado continuamente em todas as Missas "ate que ele venha" (1 Cor 11,26), pois e a Igreja, seu Corpo, que unida a sua Cabeça, Cristo, que pede por seus fieis, pois "vivos ou mortos pertencemos ao Senhor" (Rom 14,8).







Toda oração nossa se une a oração de Jesus que  "vive para interceder por nosso favor" (Heb 7,25)

Jesus "é a Cabeça do corpo, da Igreja" (Col 1,18), por isso não reza só, todo o corpo de Cristo reza junto com ele, pois  e o Cristo total (1 Cor 12,12) quem intercede ao Pai, assim, toda a Igreja: os Santos dos céus, os da terra e os que estão em purificação podem orar e interceder.

Pela união desse Corpo místico, o que fazemos de bom, orações e obras, redunda em benefício de toda a Igreja, pois "se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; se um membro  tratado com carinho, todos os outros se congratulam com ele" (1 Cor 12,26).

Assim, nossas orações podem ser oferecidas pelo bem dos membros mais necessitados, como as almas em purificação.

E, nossas orações, simbolizadas materialmente nas velas, "queimando" continuamente, chegam na presença de nosso Deus, que as recebe também pelas mãos de seus Santos, que "tem cada um taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos fieis)" (Apo 5,8).

É claro que a vela está longe de ter o mesmo valor do sacrifício eucarístico, a Missa,  cujo valor é infinito, visto que por ela é o próprio Homem-Deus que se oferece a seu Pai, mas nem por isso deve ser desprezada ou abolida.

Deve-se, sim, evitar a má interpretação e o exagero, isto é,  dar ao uso da vela maior valor do que ela, de fato, tem.

As velas não são usadas para iluminar as almas, porém nossa oração é como luz nas trevas do pecado, metaforicamente elas iluminam as almas em purificação.

Vela acesa é, pois, símbolo de consumação, oração, luz, vida, ressurreição, Cristo, graça e Glória.


São João, no Apocalipse, descreve que viu Jesus no meio de sete candelabros de ouro, por isso em nossas igrejas temos velas para lembrar Nosso Senhor Ressuscitado,  "aquele que anda pelo meio dos sete candelabros de ouro" (Apo 2,1):















"Voltei-me para saber que voz falava comigo. Tendo-me voltado, vi sete candelabros de ouro
13. e, no meio dos candelabros, alguém semelhante ao Filho do Homem, vestindo longa túnica até os pés, cingido o peito por um cinto de ouro." (Apo 1,12-13)




































17 comentários:

  1. Você escreveu aqui, "Os falecidos que nao entraram diretamente no ceu e precisam passar por uma ultima purificacao de seus pecados, o purgatório, estao em estado de sofrimento pelas manchas (Mt 15,20)".. Mas isto não é o que a Bíblia diz. Em Mt 15:20, diz, "Essas coisas tornam o homem impuro; mas o comer sem lavar as mãos não o torna impuro."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A citação Mt 15, 20 refere-se exatemante ao fato da alma estar impura, em algumas Bíblias traduz-se "produz uma mancha" ao invés de " torna-o impuro".
      Todo pecado torna o homem impuro ou produz uma mancha, logo se você morrer em pecado que não é para a morte eterna (I João 5,17) não irá pra o inferno, mas também não entrará no céu, pois "Nada de impuro entrará nele " Apocalipse 21,27.
      Será salvo, como diz São Paulo passando de alguma maneira pelo fogo, (I Coríntios 3,15) a purificação final que chamamos de Purgatório.
      Reescreverei mais tarde esse trecho, para explicar melhor e colocar os acentos que faltam devido ao problema que tive com meu computador em outro país.

      Excluir
    2. Existe base bíblica para se crer no purgatório, lugar intermediário entre o céu e o inferno?
      Não existe. A Bíblia fala apenas de dois lugares: céu e inferno. Jesus ensinou a existência de apenas dois lugares. Falou do céu em Joao 14.2-3 e falou do inferno em Mt 25.41.

      Excluir

    3. Talita Thomaz, existe base bíblica para se crer no Purgatório.
      A Bíblia fala do céu, do inferno (castigo eterno) e de CASTIGOS TEMPORÁRIOS, INTERMEDIÁRIOS o Purgatório:

      "O servo que, apesar de conhecer a vontade de seu senhor, nada preparou e lhe desobedeceu será açoitado com NUMEROSOS golpes. Mas aquele que, ignorando a vontade de seu senhor, fizer coisas repreensíveis será açoitado com POUCOS golpes. Porque, a quem muito se deu, muito se exigirá. Quanto mais se confiar a alguém mais se há de exigir." ( Lc 12, 45-48).

      "Assume logo uma atitude reconciliadora com o teu adversário, enquanto estás a caminho, para não acontecer que o adversário te entregue ao juiz e o juiz ao oficial de justiça e, assim, sejas lançado na PRISÃO.
      Em verdade te digo: dali NÃO SAIRÁS, ENQUANTO NÃO PAGARES o último centavo"
      (Mateus 5,22.25-26)

      Jesus nos fala que há pecados que podem ser perdoados no outro mundo:

      "se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, NEM NO VINDOURO " (Mt 12,32)

      Algumas almas serão salva passando pelo FOGO, o PURGATÓRIO:


      "13 a obra de cada um se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será reveldada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
      14 Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão.
      15 Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal SERÁ SALVO, TODAVIA, PASSANDO PELO FOGO."
      (1 Cor 3, 13-15)


      São Pedro, na Bíblia, já nos falava de um cativeiro onde os justos, que não podiam entrar no céu ainda, aguardavam a libertação:

      I Pedro 3, 18-9:
      "19. É neste mesmo espírito que ele foi pregar aos ESPÍRITOS QUE ERAM DETIDOS NO CÁRCERE, àqueles que outrora, nos dias de Noé, tinham sido rebeldes,"


      "Pois é por isto que FOI PREGADO O EVANGELHO AOS MORTOS, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito." (1 Ped 4,6)

      A Bíblia diz que você receberá na outra vida, aquilo que praticou, ou seja, você pagará por seus pecados de alguma forma na outra vida:

      "Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que CADA UM RECEBA O QUE FEZ POR MEIO DO CORPO, segundo o que PRATICOU, o bem ou o mal" (II Cor 5, 10).

      Só para te lembrar, nossa fé Católica é anterior à Bíblia, foi recebida dos Apóstolos de forma oral. A Bíblia não diz que ela mesma é a Coluna da Verdade, pelo contrário, diz que a Igreja é a Coluna da Verdade (1 Timóteo 3,15). E pede que guardemos a Doutrina, não a Bíblia em si,como temos hoje, que na época nem existia.

      Foi a Igreja Católica quem definiu os livros sagrados da Bíblia, logo, quem definiu esses livros não tem autoridade para interpretá-los?

      Vocês, protestantes, que surgiram mais de 1500 anos depois da fé cristã, não fizeram a Bíblia, seguem os dogmas que definimos da Divindade de Cristo e da Santíssima Trindade, que não tiveram história, sabem da verdade da fé? Como?

      Fico com a única Igreja fundada por Cristo, que vem desde os Apóstolos e fez a Bíblia por meio de sua Tradição, Tradição esta que sempre os ensinou a rezar pelos mortos.

      Excluir
  2. Nunca vi tanta falta de entedimento,das escrituras! Jesus não veio para fundar qualquer religião, muito pelo contrário, Jesus sempre bateu de frente contra tradições e religiosidade!!!
    E Jesus nunca mandou orar pelos mortos, e está palavra rezar não existe nas escrituras e, Trindade também não!E não existe purgatório é td invenção da ICAR!!!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Lu Oliver, você lê a Bíblia? Veja o que você diz e o que a Bíblia diz:

      1 - "Jesus não veio para fundar qualquer religião"

      A Bíblia diz:

      Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra EDIFICAREI MINHA IGREJA, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
      Mateus 16:18


      A RELIGIÃO pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tiago 1:27

      2 - "Jesus sempre bateu de frente contra tradições e religiosidade!!!"

      Jesus e os Apóstolos seguiam e tinham tradições.

      A Bíblia diz:

      Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos,
      Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.
      Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;
      Mateus 23:1-3

      E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, SEGUNDO O COSTUME DO DIA DA FESTA.
      Lucas 2:42

      Estude antes de falar bobagem. Jesus critica as Tradições que passam por cima do Amor ao Próximo.

      Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente,E NÃO SEGUNDO A TRADIÇÃO QUE DE NÓS RECEBEU.
      2 Tessalonicenses 3:6

      3 - "E Jesus nunca mandou orar pelos mortos,"

      Mortos tem na sua seita. Na Igreja Católica, todos estão vivos em Deus.

      A Bíblia diz:

      Ora, Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para ele vivem todos.
      Lucas 20:38

      4 - "está palavra rezar não existe nas escrituras e, Trindade também não!"

      Mostre onde tem escrito na Bíblia a palavra Bíblia!

      Mostre onde tem escrito que tudo está escrito na Bíblia.

      Eu lhe desafio a mostrar!

      Está escrito que nem tudo foi escrito na Bíblia.

      A Bíblia diz:

      Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro.
      João 20:30

      Está escrito que a Igreja é a Coluna da Verdade e Jesus fundou UMA IGREJA, e não foi a sua seita, foi a Católica.

      Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que É A IGREJA do Deus vivo, a COLUNA E FIRMEZA DA VERDADE (NÃO A BÍBLIA).
      1 Timóteo 3:15

      5 - NÃO EXISTE ICAR. EXISTE IGREJA CATÓLICA. SUA ABREVIAÇÃO É QUE É INVENÇÃO COISA DE PROTESTANTE FANÁTICO.

      O PURGATÓIRO ESTÁ NA BÍBLIA.

      A Bíblia diz:

      Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal ( cada pecado seu você pagará na outra vida).
      2 Coríntios 5:10

      Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo ( PURGATÓRIO).
      1 Coríntios 3:15

      E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites;
      Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado (PURGATÓRIO - GRAUS DE CASTIGOS DIFERENTES NA OUTRA VIDA). E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.
      Lucas 12:48

      O Inferno é castigo eterno. Purgatório são castigos temporários.

      Se uma pessoa foi boa e morreu depois de brigar com a família e não teve tempo de se reconciliar e pedir perdão, irá para o céu? Estará em paz?

      Se uma pessoa boa morreu magoada com o próximo e não teve tempo de se purificar dessa raiva, entrará no céu?

      Vocês, protestantes, pensam pouco.

      Excluir
  3. O significado de purgatório: "lugar onde as almas dos que cometeram pecados LEVES acabam de purgar suas faltas, antes de ir para o paraíso". Onde na Bíblia fala de pecado leve ou pesado, pecado pequeno ou grande?! Não existe isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia melhor sua Bíblia sobre pecado mortal ( que é para morte) e pecado venial (que não é para a morte):

      Toda a iniqüidade é pecado, e HÁ PECADO QUE NÃO É PARA A MORTE. 1 João 5:17

      Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. HÁ PECADO PARA A MORTE, e por esse não digo que ore. 1 João 5,16

      Quer saber mais? Nossa doutrina católica está no Catecismo da Igreja Católica. Leia e descubra tudo o que você não sabe sobre nossa fé.

      Pense: uma palavra vulgar, xingamento, palavrão, tem a mesma gravidade que um assassinato ou estupro?

      Veja que Jesus distingue o que é pecado digno de muitos açoites ou poucos:


      E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites (PECADO MORTAL);
      Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado (PECADO VENIAL). E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.
      Lucas 12:47,48

      Não significa que o pecado venial não condene ao inferno.

      "O homem não pode, enquanto está na carne, evitar todos os pecados, pelo menos os pecados leves. Mas esses pecados que chamamos leves, não os consideres insignificantes, se os consideras insignificantes ao pesá-los, treme ao contá-los. Um grande número de objetos leves faz uma grande massa; um grande número de gotas enche um rio; um grande número de grãos faz um montão. Qual é então nossa esperança? Antes de tudo, a confissão..." (CIC 1863)
      Santo Agostinho, bispo (Séc IV)

      Excluir
  4. Jesus Cristo era Judeu. Jesus Cristo não criou nenhuma religião. O Cristianismo aparece alguns séculos após a sua morte...
    ...Não nos podemos esquecer, que a Bíblia não pode ser levada á letra, deve ser interpretado num contexto geral, mais amplo. Existem tantas traduções da Bíblia, que a actual está completamente adulterada em relação á original. Devemos ler, estudar, a Bíblia com olhos atentos e extrair a essência da doutrina que Jesus Cristo pregou... Jesus Cristo foi um homem único, nunca existiu ninguém como ele, a sua palavra não deveria ser adulterada...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anabela Jalles,
      1- Jesus no Evangelho deixa claro que criou uma religião: A IGREJA Católica:

      "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra EDIFICAREI MINHA IGREJA, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; "
      São Mateus 16,18

      DIZER QUE ELE NÃO FUNDOU A IGREJA É NEGAR ESSE TEXTO MAIS CLARO QUE ÁGUA.

      2 - Como você mesma disse, "O Cristianismo aparece alguns séculos após a sua morte...", ou seja, só sabemos quem é Jesus pelo Cristianismo (entenda aqui Igreja Católica, pois só existia uma Igreja).

      3 - A Igreja Católica quem fez a Bíblia, escolheu os livros, os Evangelhos, deciciu quais seriam os apócrifos, cuidou e manteve a Bíblia durante mais de mil e quinhentos anos. Logo, só uma Igreja pode falar a verdade: aquela que vem desde a origem - a Igreja Católica.


      Excluir
  5. Parabéns Wando,que Jesus continue dando força e sabedoria para defender nossa Fé Católica,e Nossa Senhora esteja sempre com você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMÉM! Com você também e nos ajude a manter e defender nossa fé, que apesar de parecer tão forte e estabelecida, é tão perseguida! Obrigado!

      Excluir
  6. Muito bem concordo com as análises feitas. Continue a defender nossa fé católica. A igreja nascida em Cristo e fundada humanamente sobre Pedro.

    ResponderExcluir