sábado, 27 de abril de 2013

PARA QUE REZAR E LEMBRAR DE SÃO JORGE? - BÍBLIA




Jesus nos disse que "não se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa (Mt 5,15).

Assim é São Jorge, uma luz colocada sobre o candeeiro para que brilhe a todos que estão na Casa de Deus, a Igreja, "ao vermos sua luz, suas boas obras, glorificamos ao Pai que esta nos céus":

















" Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus." (Mt 5,16)






Ao lembrar São Jorge, fazendo sua memória,  procuramos atentar para o exemplo de sofrimento e paciência de um Servo de Deus, tendo-o como modelo de cristão de oração e de vida.

Como outrora, Abraão era modelo de vida para os judeus, conforme vemos nas palavras do Senhor:

"Se sois filhos de Abraão, fazei as obras de Abraão. "(São João 8,39)


São Paulo nos disse:

"atentai para aqueles que andam conforme o exemplo que tendes em nós;"  (Filipenses 3,17).

"Irmãos, tomai como exemplo de sofrimento e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. "
(Tiago 5,10)








Do mesmo modo, como devotos de São Jorge, somos convidados pela Igreja para fazer as obras que esse Grande Santo fez em vida, "pois as obras dos Santos os seguem" (Apo 14,13).



São Jorge é modelo de coragem , pois "não temeu os que matam o corpo, mas aquele que antes pode precipitar a alma e o corpo no inferno" (Mt 10,28).



São Jorge não teve medo do Imperador Romano e "o que ouviu na escuridão das catacumbas cristãs, disse-o às claras, publicou-o em cima dos telhados" (Mt 10,27).
 
E por ter dado sua vida pela fé em Cristo, tornou-se exemplo para todos que se dizem cristãos, para que sejam corajosos em tudo renunciar por amor a Jesus, que nos disse:


"Portanto, quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus.
33. Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus."
(Mt 10,32-33)


Do mesmo modo que Jesus proclamou que a pecadora arrependida seria lembrada pela Igreja, por seu testemunho de amor,  São Jorge é lembrado:


" Em verdade eu vos digo: em toda parte onde for pregado este Evangelho pelo mundo inteiro, será contado em sua memória o que ela fez." (Mt 26,13)

São Jorge não temeu defender os cristãos que estavam para ser mortos num plano traçado pelo Imperador de Roma e se tornou " odiado de todos por causa do nome de Jesus, perseverando até o fim e, por isso,  foi salvo" (Mc 13,13), sendo exemplo de coragem e solidariedade na luta contra o Dragão do mal:











 "E sereis odiados de todos por causa de meu nome. Mas o que perseverar até o fim será salvo"








Quadro: o martírio de São Jorge.








São Jorge é, como diz a Bíblia, um dos "sobreviventes da grande tribulação; lavou as suas vestes e as alvejou no sangue do Cordeiro. Por isso, está diante do trono de Deus e o serve, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono o abriga em sua tenda. Já não tem fome, nem sede, nem o sol ou calor algum o abrasa" (Apo 7,14-15)


São Jorge é um dos que "acompanham o Cordeiro por onde quer que vá; pois foi resgatado dentre os homens" (Apo 14,4).


 Por isso, junto com os outros Santos no céu "prostra-se diante do Cordeiro, tendo  taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos fieis)" (Apo 5,8), apresentando ao Senhor nossos pedidos, como o Anjo com o turíbulo de ouro nas mãos (Apo 8,4).

Apesar de aguardar a ressurreição do último dia, já ressuscitou pelo Batismo (Col 2,12), e é como os Anjos do céu (Mt 22,30), velando e intercedendo por nós, e por todo o mundo, para que se complete o número dos irmãos de serviço, que devem ser salvos:

"9. Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários.
10. E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra?
11. Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos."
(Apo 6,9-11)






São Jorge, Mártir, é uma das  "almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários" (Apo 6,9).

E "desse modo, cercados como estamos de uma tal nuvem de testemunhas, (entre elas São Jorge) desvencilhemo-nos das cadeias do pecado. Corramos com perseverança ao combate proposto, com o olhar fixo no autor e consumador de nossa fé, Jesus" (Heb 12,1).













São Jorge ora por nós, como outrora, na Bíblia, os judeus viram a alma de Onias e Jeremias em oração por seu povo:









 Onias (…) estava com as mãos estendidas, INTERCEDENDO por toda a comunidade dos judeus. 
Apareceu a seguir um homem notável (…) Esse é aquele que MUITO ORA pelo povo e por toda cidade santa, é Jeremias, o Profeta de Deus.” 
(2Mac 15,12-14)  



São Jorge intercede por nós por meio do único Mediador da Salvação, Jesus,“Porque só há um MEDIADOR” entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” - (I Timóteo 2:5), mas ao orarmos pelo próximo, também somos mediadores secundários (Dt 5,5), pois oramos, como Corpo de Cristo que se une a sua Cabeça (Col 1,18), Jesus, que vive para interceder por nosso favor (Heb 7,25).

 Por isso, há uma só Igreja, a do céu, a da terra e a dos que se Purificam aguardando o céu, todos somos um só corpo ( Hebreus 12,22-23).


PARA QUE PEDIR A INTERCESSÃO DE SÃO JORGE SE POSSO FALAR DIRETAMENTE COM DEUS?
 



Deus quer ouvir nossa oração, apesar de já conhecer nossas necessidades. Deus quer dar-nos suas graças, mas é preciso que a peçamos. Deus quer que rezemos.


 Jesus nos falou da importância da oração e da perseverança nela, de pedir insistentemente sem nunca cansar.


Ora, ao pedir a intercessão de São Jorge ou outro servo de Deus, pedimos que esses servos de Deus, quais anjos, não cessem de orar por nos "nem de dia nem de noite, mantendo desperta a memória do Senhor, até que tenha nos concedido sua graça" (Is 62, 6-7).


A São Jorge, como aos demais Santos, nos dirigimos, como outrora Deus ordenou aos amigos de Jó:

"Ide ao meu servo Jó e (...) ele orará por vós, por causa dele vos aceitarei" (Jo 42,8)


Como diz São Paulo, Deus nos livra de todo mal, mas a oração do próximo pode nos ajudar nessa intenção:



" Ele nos livrou e nos livrará de tamanhos perigos de morte. Sim, esperamos que ainda nos livrará


11. se nos ajudardes também vós com orações em nossa intenção. Assim esta graça, obtida por intervenção de muitas pessoas, lhes será ocasião de agradecer a Deus a nosso respeito." (2Cor 1,10-11)

Se a oração do próximo pode nos ajudar, quanto mais a oração de um servo de Deus que está diante de seu trono dia e noite (Apo 7,15), uma alma justa, pois:

"O Senhor está longe dos maus , mas atende a oração dos justos" (Pr 15,29)

"...a oração do justo, sendo fervorosa, pode muito"  (Tg 5,16

Dessa forma, pedir a ajuda dos Santos é algo bom, uma ajuda a mais, para que "a graça obtida pela intervenção deles seja ocasião para eles e para nos de agradecermos a Deus" por esse vínculo de amor fraternal entre os santos. 


Como diz a Bíblia, podemos orar a Deus invocando o nome de seus Santos e seus méritos, como vemos no salmo:




"Pelo nome de Davi, vosso servo, não rejeiteis a face daquele que vos é consagrado" (Sl 131,10)


  Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste... (Êx 32,13)


... teve misericórdia deles, e se compadeceu deles, e se tornou para eles, por amor do seu pacto com Abraão, Isaque e Jacó; e não os quis destruir nem lançá-los da sua presença 

(2 Re 13,23) 


 Porque se lembrou da sua santa palavra, e de Abraão, seu servo.
(Salmos 105:42)




A São Jorge pedimos como São Paulo pediu aos Tessalonicenses e aos Filipenses : 

"orai por nós (...) para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque nem todos possuem a fé" (Tes 3,1-2) e "para que alcancemos a salvação do Senhor" (Fil 1,19)











 

sexta-feira, 26 de abril de 2013

ACENDA VELAS PELAS ALMAS - BÍBLIA E TRADIÇÃO DA IGREJA







 O uso de velas é um costume bíblico antigo, como vemos no mandamento do Senhor a Moisés:
 
«O Senhor disse a Moisés: 'Ordena aos israelitas que te tragam óleo puro de olivas esmagadas para manter, continuamente acesas as lâmpadas do candelabro. Disporás as lâmpadas no candelabro de ouro puro para que queimem continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 1-4).

“Farás um candelabro de ouro puro… Far-lhe-ás também sete lâmpadas. As lâmpadas serão elevadas de tal modo que alumiem defronte dele” (Ex 25, 31.37)



AS VELAS NO CULTO CRISTÃO CATÓLICO

As velas, no culto cristão católico, simbolizam o próprio Cristo, Luz do mundo e seu Santo Espírito, que veio em formas de línguas de fogo (At 2,3). 


Elas são símbolos de uma oração contínua diante de Deus " para que queimem continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 4).

Dai, a importância de acender velas na intenção dos falecidos, para que nossa oração, simbolizada na vela, seja continua diante do Senhor. Depois de rezar e acendê-las, deixamos na presença do Senhor um símbolo material de nosso pedido, que o perpetuará continuamente diante do Senhor'». (Lev 24, 4).

Os falecidos não precisam das velas, mas das nossas orações.  No entanto, nossas orações e intenções podem ser simbolizadas pelas velas.

Ao olhá-las nós saberemos e nos lembraremos de nossos pedidos e estaremos pedindo novamente, só por lembrar. 

E os outros que olharem, também saberão que nós, a Igreja, estamos em oração.




PARA QUE REZAR PELOS MORTOS? O QUE A BÍBLIA DIZ?


Na Bíblia, São João diz que devemos rezar por um irmão que está em pecado e se o pecado não foi para a morte Deus perdoará esse irmão (1 Jo 5,16).

 Também Jó oferecia sacrifícios pelos pecados de seus filhos para que Deus os perdoasse.

Por isso, fazemos o mesmo pelos que morreram, para que Deus os perdoe e os liberte dos laços da mancha do pecado:

"levantando-se de madrugada, oferecia holocaustos Segundo o número de todos eles (seus filhos); pois dizia Jó: Talvez meus filhos tenham pecado, e blasfemado de Deus no seu coração. Assim o fazia Jó continuamente."
JÓ 1, 5 

Orar pelos mortos era um costume muito antigo entre os judeus, mesmo antes de Cristo, decorrente da fé na ressurreição, como lemos na Bíblia:



"43. Em seguida, fez uma coleta, enviando a Jerusalém cerca de dez mil dracmas, para que se oferecesse um sacrifício pelos pecados: belo e santo modo de agir, decorrente de sua crença na ressurreição,
44. porque, se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam, teria sido vão e supérfluo rezar por eles."
(2 Mac 12, 43-44)



OS CRISTÃOS JÁ ORAVAM PELOS MORTOS, COMO NOS DIZ A BÍBLIA:

Um exemplo da intercessão da Igreja pelos mortos nos e apresentada na Bíblia por São Paulo ao falar dos cristãos que se batizavam em favor dos mortos:

"De outra maneira, que intentam os que se batizam em favor dos mortos? Se os mortos realmente não ressuscitam , por que se batizam por eles?" (2 Cor 15,29)











BASE BÍBLICA SOBRE O PURGATÓRIO

Os falecidos que não entraram diretamente no céu e precisam passar por uma última purificação de seus pecados, o Purgatório,  estão em estado de sofrimento pelas manchas (Mt 15,20),   consequências de seus pecados não expiados em vida, pois Jesus nos disse que  " há pecados que podem ser perdoados neste mundo ou no outro" (Mt 12,32):

"se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro " (Mt 12,32)

Essa purificação é descrita por São Paulo como um fogo purificador:


"a obra de cada um aparecerá. O dia (do julgamento) demonstrá-lo-á. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um.
14. Se a construção resistir, o construtor receberá a recompense (O CÉU).
15. Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo (PURGATÓRIO)."
(1 Cor 3,13-15)
E Jesus nos diz que há castigos distintos do inferno reservados a "aquele que, ignorando a vontade de seu senhor, fizer coisas repreensíveis" ( Lc 12, 45-48) esses "serão lançado na prisão e dali não sairão, enquanto não pagarem o último centavo" ( Mt 5,22.25-26).
As almas, porém,  nada podem fazer por sua própria purificação a não ser aguardarem pela libertação de suas "manchas" (Mt 15,20) , consequências, pois já foram julgadas por suas obras, " Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo" (Heb 9,27) , e recebem o que fizeram em vida, pois "ali cada um receberá o que mereceu, conforme o bem ou mal que tiver feito enquanto estava no corpo" (2 Cor 5,10)

O sacrifício de Jesus nos justifica e nos salva plenamente. Pelo batismo, fomos sepultados com Cristo para vivermos uma vida nova  e temos todos os pecados perdoados.

 Contudo,  após o batismo, os pecados cometidos acarretam uma mancha, uma pena que deve ser expiada(1Sam 3,13-14; 4,18; 2 Sam 12,13-14; Jon 1,12).


Se morremos na amizade de Deus, sem pagar por essas penas temporais, "seremos salvos de alguma maneira, porem, passando pelo fogo, se purificando" (1 Cor 3,15) 

 Temos um exemplo nos Atos dos Apóstolos de cristãos que pecaram e foram castigados: 


"Não foi aos homens que mentiste, mas a Deus.
5. Ao ouvir estas palavras, Ananias caiu morto. Apoderou-se grande terror de todos os que o ouviram."
(At 5,4-5)



 Contudo, podemos socorrer as almas  em purificação com nossa intercessão (I  Tim 2,1; 2Cor 15,29)  da igreja, e  de todos os santos (Rm 14,8; Gl3,27-28), para que o tempo desse sofrimento seja atenuado, como nos disse São João:

"Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não o conduza a morte, reze, e Deus lhe dará a vida"
(1 Jo 5,16)




Em outro trecho bíblico lemos que São Paulo reza por um um amigo seu chamado Onesíforo, que muitos estudiosos da Bíblia supõe já tivesse morrido, pois ele  não fala dele como se estivesse vivo, mas apenas relembra seus feitos no passado e pede pela família dele (a casa de Onesíforo):


"16. O Senhor conceda sua misericórdia à casa de Onesíforo, que muitas vezes me reconfortou e não se envergonhou das minhas cadeias!






17. Pelo contrário, quando veio a Roma, procurou-me com solicitude e me encontrou.
18. O Senhor lhe conceda a graça de obter misericórdia junto do Senhor naquele dia. Sabes melhor que ninguém quantos bons serviços ele prestou em Éfeso."
(2Tim 1,16-18)


Após ler o Capítulo 4 dessa mesma Carta, vemos realmente que Onesíforo estava morto na época em que Paulo a escreveu, pois, no fim dela, ele não fala de Onesíforo, mas sim da família dele (9. Saúda Prisca e Áquila, e a família de Onesíforo).
Comprova-se, assim, que de fato Onsíforo estava morto, pois, do contrario, no final de sua epístola, Paulo teria saudado seu amigo ou o mencionado diretamente:

"19. Saúda Prisca e Áquila, e a família de Onesíforo
20. Erasto ficou em Corinto. Deixei Trófimo doente em Mileto.
21. Apressa-te a vir antes do inverno. Saúdam-te Eubulo, Pudente, Lino, Cláudia e todos os irmãos.
22. O Senhor esteja com o teu espírito! A graça esteja convosco!"
(2 Tim 4,19-22)







A VELA - SÍMBOLO DE ORAÇÃO, SACRIFÍCIO, DOAÇÃO:


Ao acender uma vela, simbolicamente oferecemos um holocausto, a vela se consome, se sacrifica, simbolizando nossa intencao de nos doar em oracao pelo próximo.

O holocausto era, na Antiguidade e na lei mosaica, o sacrifício mais perfeito, porque por ele a vítima era oferecida a Deus e queimada, por inteiro, em reconhecimento a seu poder e direito absolutos sobre quem a oferecia. A vela acesa é um holocausto em miniatura.

A pessoa adquire a vela, que passa a lhe pertencer, a ser sua. Acende-a para ser consumida em seu lugar.


Ao acender a vela e rezarmos, deixamos perante o Senhor um simbolo continuo de nossos pedidos:

 "Sobre o candelabro de ouro puro conservará em ordem as lâmpadas perante o Senhor continuamente."
(Lev 24,4)

Essa oracao e sufrágio só é aceita graças ao sacrifício da cruz do Único Filho Deus, Nosso Senhor Jesus, "oferecido uma só vez" (Heb 9,28) e renovado continuamente em todas as Missas "ate que ele venha" (1 Cor 11,26), pois e a Igreja, seu Corpo, que unida a sua Cabeça, Cristo, que pede por seus fieis, pois "vivos ou mortos pertencemos ao Senhor" (Rom 14,8).







Toda oração nossa se une a oração de Jesus que  "vive para interceder por nosso favor" (Heb 7,25)

Jesus "é a Cabeça do corpo, da Igreja" (Col 1,18), por isso não reza só, todo o corpo de Cristo reza junto com ele, pois  e o Cristo total (1 Cor 12,12) quem intercede ao Pai, assim, toda a Igreja: os Santos dos céus, os da terra e os que estão em purificação podem orar e interceder.

Pela união desse Corpo místico, o que fazemos de bom, orações e obras, redunda em benefício de toda a Igreja, pois "se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; se um membro  tratado com carinho, todos os outros se congratulam com ele" (1 Cor 12,26).

Assim, nossas orações podem ser oferecidas pelo bem dos membros mais necessitados, como as almas em purificação.

E, nossas orações, simbolizadas materialmente nas velas, "queimando" continuamente, chegam na presença de nosso Deus, que as recebe também pelas mãos de seus Santos, que "tem cada um taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos fieis)" (Apo 5,8).

É claro que a vela está longe de ter o mesmo valor do sacrifício eucarístico, a Missa,  cujo valor é infinito, visto que por ela é o próprio Homem-Deus que se oferece a seu Pai, mas nem por isso deve ser desprezada ou abolida.

Deve-se, sim, evitar a má interpretação e o exagero, isto é,  dar ao uso da vela maior valor do que ela, de fato, tem.

As velas não são usadas para iluminar as almas, porém nossa oração é como luz nas trevas do pecado, metaforicamente elas iluminam as almas em purificação.

Vela acesa é, pois, símbolo de consumação, oração, luz, vida, ressurreição, Cristo, graça e Glória.


São João, no Apocalipse, descreve que viu Jesus no meio de sete candelabros de ouro, por isso em nossas igrejas temos velas para lembrar Nosso Senhor Ressuscitado,  "aquele que anda pelo meio dos sete candelabros de ouro" (Apo 2,1):















"Voltei-me para saber que voz falava comigo. Tendo-me voltado, vi sete candelabros de ouro
13. e, no meio dos candelabros, alguém semelhante ao Filho do Homem, vestindo longa túnica até os pés, cingido o peito por um cinto de ouro." (Apo 1,12-13)




































ÁGUA BENTA RESSUSCITA JOVEM





Achei interessante essa noticia, por le-la num site protestante. Eis um verdadeiro milagre:

Água benta ressuscita jovem inglesa desenganada pelos médicos
Gostou? Comente este artigo no fim da página

De acordo com o jornal Daily Mail uma jovem britânica de 13 anos voltou à vida depois que um padre colocou água benta em sua cabeça. Lucy Hussey-Bergonzi estava condenada à morte depois de sofrer uma hemorragia cerebral em 2009.
Desde então ela passou a sofrer de um mal chamado de malformação arteriovenosa (AVM), um conjunto de vasos sanguíneos anormais que permanecem despercebidos até eles explodam.
Após um colapso ela entrou em coma e ficou mantida viva por máquinas de suporte durante cinco dias, quando passou por duas operações que não foram bem sucedidas.
A família foi informada de que os equipamentos teriam que ser desligados e a mãe resolveu chamar um padre e alguns parentes para realizar um pequeno ritual para a menina. Assim que a água benta caiu na cabeça de Lucy ela levantou os braços e voltou a viver.
O caso chamou atenção de todos e 24 horas depois as máquinas foram retiradas. Depois de fazer uma série de exercícios de fisioterapia a jovem voltou a ter uma vida normal. Hoje com 16 anos, ela está reconstituindo sua vida apesar de sofrer com fortes dores de cabeça e dores no corpo.
Fonte: O DIA TERRA
Água benta ressuscita jovem inglesa desenganada pelos médicos

quinta-feira, 25 de abril de 2013

ORACAO PELA RENOVACAO DA IGREJA

Senhor Jesus, volto-me para ti para pedir-te luz e forca para nossos padres e bispos, renovacao, disposicao e coragem para que eles ergam nossa Igreja tao massacrada neste pais.
 
O Senhor, Deus dos deuses e Senhor dos senhores, tende piedade de nos. Perdoai nossos pecados, nossos crimes  livre-nos de ver o povo brasileiro se perdendo em ideologias de falsos e maus pastores de igrejas que se multiplicam em cima da ignorancia de nosso povo e da falta de presenca de tua verdadeira Igreja.
 
Meu Amado Senhor, perdoai meus pecados. Eu sou o ser mais indigno da terra e, de todos os pecadores, o pior, mas rogo-te: piedade de nos! 
 
Derrama a forca  e a renovacao de teu Espirito sobre os Bispos de tua Igreja no Brasil, bispos que ate agora tem se mostrado inuteis, ultrapassados, preguicosos ou indispostos a realmente se lancarem na luta pela fe dada aos Santos de Deus, a unica que vem desde os Apostolos.
 
Sacode tua Igreja no Brasil, Senhor. Castigai os maus bispos e padres preguicosos. Acoitai os servos maus. Ponde-os para trabalhar de verdade, pois muitos padres se comportam como os fariseus e saduceus, nao fazem nada nem deixam outros fazer, nao entram no ceu e ainda ficam impedindo que outros entrem.
 
Dai forca a Renovacao Carismatica no seio de tua Igreja. Derramai o teu Espirito e tocai o coracao dos infieis.
 
Meu Deus, fazei que novos grupos e ministerios leigos surjam, que novas igrejas sejam construidas. Suplico, Senhor, faca com que os padres e catolicos de minha comunidade ergam novas igrejas, nas quais a Santa Eucaristia seja vivenciada e a verdadeira fe proclamada.
 
Salvai o Brasil, Senhor, das maos dos infieis que vem so para pilhar, roubar, destruir a cultura e historia da nacao e zombar de tua Sacratissima Mae.
 
Mae, Senhora Nossa, ajude-nos, tenha compaixao de nos que cremos em tua fe, a fe deixada pelos Apostolos e transmitida aos primeiros cristaos. Que todos sejam um, sob o signo da verdade  e da Cruz.
 
Mae, que a Igreja no Brasil se renove. Peco-te padres com o espirito e carisma de Jonas Abib, Marcelo Rossi e outros que levam a palavra por uma boa pregacao e pela midia.
 
Erguei tua Igreja, Virgem Mae, apesar de nossos pecados, perdoa-nos, limpa tua casa, Mae, varre todo mal para fora, todos os padres preguicosos e inuteis, jogai fora.
 
Traze-nos novos homens de Deus, dispostos, corajosos e bons pregadores.
 
Senhor, tua Eucaristia esta sendo esquecida, o sacramento de tua confissao esta sendo abandonado, tua presenca corporal na hostia esta sendo negligenciada, piedade e renova a fe do Brasil.
 
Envia teus anjos, o Anjo do Brasil, a Virgem Aparecida, nossa Padroeira,  e  todos os Santos para que operem gracas e milagres em nosso meio.
 
O Deus, uma vez, salvaste a Franca dos hereges ingleses, para que aquela nacao, uma das primeiras filhas da Igreja, nao se perdesse, salva-nos agora. Enviai, O Deus, o teu poder sobre nos, converte, renova, faz uma Igreja nova no meio de nos.
 
 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

ARMAS CATÓLICAS E PROTEÇÃO CONTRA FEITIÇOS, BRUXARIAS, DEMÔNIOS E ESPIRITOS MALIGNOS









Alguns textos bíblicos nos mostram como nos proteger contra os demônios e bruxarias.







Um bom texto é o da Carta de São Paulo aos Efésios Capítulo 6:


"10. Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder.
11. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.
12. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.
13. Tomai, portanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
14. Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça,
15. e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.
16. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
17. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.
18. Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos."


Segundo o texto de São Paulo, devemos:

1- Fortalecer-nos no Senhor (pela oração e leitura da Bíblia ou história dos Santos)
2- Revestir-se da armadura de Deus, que é formada pela:

a) a couraça da Justiça - praticar o bem, ser justo.
b) pés calcados - anunciar o Evangelho
c) o escudo da fé - crer sempre e não desanimar
d) o capacete da salvação - fé no poder do sangue de Cristo que nos salva
e) a espada do espírito - Ler e meditar na palavra de Deus

3- Intensificar nossas orações e súplicas por todos.






Santa Joana D`arc, a Santa guerreira, lutou contra homens e demônios





ÍNDICE
OUTRAS ARMAS CATÓLICAS:
1-  ARMA DO CRISTÃO: A CRUZ
2- O SINAL DA CRUZ
3-  O NOME DE JESUS
4- INVOCAR A INTERCESSÃO DE MARIA
5- INVOCAR A INTERCESSÃO DE SÃO MIGUEL ARCANJO
6- A ÁGUA BENTA
7- O ROSÁRIO.
8- AS IMAGENS, MEDALHAS OU SÍMBOLOS SANTOS CONSAGRADOS.





1-  ARMA DO CRISTÃO: A CRUZ


"14. cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz.
15. Espoliou os principados e potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles pela cruz."
Colossenses 2

São Paulo nos mostra que a cruz é temida pelos espíritos malignos, os principados e potestades. Ter uma cruz ao pescoço sem a fé (nosso escudo) de nada serve. A cruz tem poder se tivermos fé, pois ela simboliza o Senhor por nós sacrificado e sua salvação. O demônio treme e teme diante da cruz.







2- O SINAL DA CRUZ:


Diz ainda Hipólito de Roma (+ 235/6), descrevendo as práticas dos cristãos do século III:

"Marcai com respeito as vossas cabeças com o sinal da Cruz. Este sinal da Paixão opõe-se ao diabo e protege contra o diabo, se é feito com fé, não por ostentação, mas em virtude da convicção de que é um escudo protetor. É um sinal como outrora foi o Cordeiro Verdadeiro; ao fazer o sinal da Cruz na fronte e sobre os olhos, rechaçamos aquele que nos espreita para nos condenar" (Colossenses  2,14-15) (Tradição dos Apóstolos 42).

Esses testemunhos dão a ver que o sinal da Cruz já no início do século III estava muito difundido entre os cristãos, de tal modo que suas origens se identificam com as dos primórdios do Cristianismo.




3-  O NOME DE JESUS

Deve-se rezar  e ordenar que todo mal se afaste em nome de Jesus, pois não há poder maior que Ele, como lemos na Carta de São Paulo aos Filipenses:

" Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes,
10. para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos.
11. E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor."
Filipenses 2







4- INVOCAR A INTERCESSÃO DE MARIA





Maria foi a escolhida por Deus para gerar o Verbo Divino. Ela é o ser humano mais puro, agraciada pelo Espirito Santo, livre antecipadamente do pecado para gerar o Senhor.

Maria é a Mulher profetizada no Gênesis 3,15, aquela que esmagaria a Serpente, o Demônio,  e essa luta também é descrita por São João no Apocalipse capítulo 12, por isso invocar Maria é invocar a grande batalhadora contra o Demônio.

 Maria é um exercito em ordem de batalha, pois sua presença nos enche da forca de Deus, como o fez na visita a sua prima Isabel (Lucas 1,39-45).

Eis um trecho do Apocalipse, da luta entre a Virgem Maria e o Demônio:





" Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.
2. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz.

3. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas.
4. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho.
5. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono.
17. Este (o Dragão), então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.
Apocalipse 12




5- INVOCAR A INTERCESSÃO DE SÃO MIGUEL ARCANJO























São João descreve que o Arcanjo Miguel foi o grande responsável por Deus para expulsar  Lúcifer, o Demônio, do céu.




São Miguel chefiou os exércitos celestes contra o Demônio. Esse mesmo Arcanjo também pode nos auxiliar nessa batalha,basta invocarmos sua ajuda e rezarmos pedindo a Deus que o envie para nos proteger.

Eis um trecho do Apocalipse:

"7. Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate,
8. mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles."
Apocalipse 12





Santa Joana D`arc afirmou ter visto e ouvido
São Miguel Arcanjo a  exortando a lutar e salvar a Franca.







6- A ÁGUA BENTA

Efeitos espirituais da água benta:

1 – Afugenta todo o poder do demônio no lugar em que se joga a água benta;
2 – Nos dá forças contra os pecados mortais e veniais;
3 – Afugenta toda sombra, fantasia e astúcia diabólica;
4 – Tira as distrações na oração;
5 – Dispõe a alma, com a graça do Espírito Santo, à maior devoção.

Efeitos corporais da água benta:

1 – Abundância nos bens temporais;
2 – Afasta as enfermidades;
3 – Afugenta os gafanhotos, ratos e outros animais daninhos e ares pestíferos.

A água benta afugenta o demônio, pois é uma água plena da força do Espírito Santo, uma água viva, que nos lembra o Batismo (Jo 4,14; Heb 10,22), e nos recorda a cruz, morte  ressurreição do Senhor e a destruição do poder do pecado e do demônio (Rom 6,3-4; Col 2,15) . 

O conhecido livro" Tesouros de Exemplos conta que uma criança gravemente enferma ficou curada ao receber a benção de São João Crisóstomo com a água benta. São João Crisóstomo viveu entre 347-407, o que mostra que o uso da água benta é antiquíssimo.



7- O ROSÁRIO:

O rosário é uma arma contra bruxarias, feitiços e demônios, pois é uma oração composta  quase que completamente por orações evangélicas, sendo o Pai-nosso (Mt 6,9-13) uma prece ensinada pelo próprio Senhor Jesus e por isso a mais poderosa ; a Ave Maria ( Lc 1,28. 42.), ditada pela boca do Anjo Gabriel e pelo Espírito Santo através de Santa Isabel;  o Glória ao Pai (Lc 2, 14) cantado pelos anjos no nascimento do Senhor. 

Além de que ao rezar o rosário meditamos e contemplamos nos eventos mais importantes da nossa salvação, da vida de Jesus e Maria.  

Por ser uma prática devocional direcionada à Virgem Maria, a batalhadora contra a serpente, o demônio (Gênesis 3,15; Apocalipse 12), ele perde suas forças diante dessa oração, pois oramos como Jesus repetindo as mesmas palavras com a boca (Mateus 26,44) , mas meditando diferente em cada palavra com o coração, fazendo com que alcancemos graças sem iguais pela persistência na oração  (Lucas 11, 5-8).



8- AS IMAGENS, MEDALHAS OU SÍMBOLOS SANTOS CONSAGRADOS:

As imagens sagradas   têm o poder de afugentar o Demônio, pois são representações de pessoas Santas (Ezequiel 41,1. 17-26), os Anjos  (Êxodo 25, 18-22;31,1-6) ou o prórprio Cristo (João 3,14; Números 27,7-9; Gálatas 3,1)

Assim como Deus ordenou que Moisés fizesse a imagem de uma Serpente para que todos que a olhassem ficassem curados (Números 21,7-9), ao olharmos para nossas imagens demonstramos nossa fé, elevamos nossa mente ao céu, direcionamos aos Santos que elas representam nossos pedidos de intercessão (II Samuel 6,2; Juízes 18,31)

As imagens em si não têm poder. O poder está no olhar de fé que lançamos para elas, pois as imagens nos levam a meditar na vida, na oração e na graça daqueles que elas representam, fazendo memória (Deuteronômio 6,4-9; Números 17,1-5; Josué 24,27) das obras de Deus na história de sua Igreja.

Uma imagem de Maria para um pagão é só uma estátua, para um cristão católico ela é o símbolo de uma fé, de uma pessoa que está ao nosso redor ainda que não a vejamos com os olhos corporais (Hebreus 12,1.22-23), ao olhar para ela com fé adquirimos ânimo e Deus pode nos comunicar suas graças como ele fez com a imagem da Serpente de Bronze (Números 27,7-9).

Para um protestante uma imagem de Anjo, Santo, Maria ou Jesus é um ídolo, um pecado, para nós, cristãos católicos, que pertencemos à única Igreja fundada pelo Senhor (Mateus 16,18; 18, 17-18) e que vem desde as origens apostólicas, sabemos que existe diferença entre imagem  (representação artística usada para elevar nossa mente em oração (Êxodo 25, 18-22;31,1-6; Êxodo 31,1-6)) e ídolo (imagem de um deus falso (Isaías 44,9-10)).

Por isso, o Demônio coloca na cabeça do povo que imagem é pecado, um ídolo, para que deixem de existir no mundo os símbolos cristãos. 

E um mundo sem imagens de Anjos, Santos e a Cruz é um mundo perfeito para o mal, pois nada visualmente lembrará aos homens da vida de santidade, não existirá símbolos que o façam memória das práticas do bem, ou de que Cristo deu sua vida pelos homens.

Entre as medalhas usadas para afastar o demônio temos a Medalha de São Bento e a Medalha Milagrosa, mas qualquer medalha que represente nosso Santo de devoção pode nos proteger do mal pelo poder de nos lembrar da força da oração.