sexta-feira, 23 de novembro de 2012

OS MILAGRES DE SANTA MARGARIDA DA ESCÓCIA











Santa Margarida da Escócia (Margaret of Scotland) era uma mulher cuja inteligência e carinho humanidade ainda são lembrados e respeitados até hoje. 

 Ela nasceu em 1045 no Castelo Réka , Mecseknadasd na Hungria e se casou com Malcolm terceiro, o rei dos escoceses. Foi um casamento feliz e, juntos, Margarida e Malcolm tiveram seis filhos e duas filhas. 


 Ela era uma administradora de carinho e um cristã devota, subindo à meia-noite para participar de serviços religiosos e alimentar os pobres e os órfãos a cada dia.






 








    
"Todas as manhãs na primeira hora do dia (embora ela já tinha passado muitas horas em oração e de rezar os Salmos) nove pequenos órfãos foram trazidos para ela ... Ela não se achava melhor que eles e punham-nos em cima de seu joelho, para dar-lhes sua papinha, colocando em suas bocas a colher que ela mesma usava .. A rainha fez este ato de caridade por amor a Cristo, como uma das servas de Cristo. "


Margarida morreu em 1093, apenas três dias após a morte de seu marido e seu filho mais velho na batalha. 

 Em 1250, Margarida foi canonizada pelo Papa Inocêncio quarta por conta de sua santidade pessoal e de fidelidade à Igreja.






VIDA E ORAÇÕES EM:

http://santossanctorum.blogspot.com.br/2011/11/santa-margarida-da-escocia-rainha-mae.html


 Uma série de milagres também foram atribuídos ao seu nome, embora seu biógrafo Latino registre apenas um. 









 


MILAGRE DO EVANGELHO DA MARGARIDA

A Rainha Margarida tinha um evangelho pessoal que ela gostava muito.




 

 Ele foi ricamente decorado e ilustrado com figuras dos quatro evangelistas vestidos e coloridos em estilo Inglês.



 O Rei Malcolm gostava do livro também. Embora ele não pudesse ler, o via como um símbolo de devoção cristã de sua esposa e de estudo e se alegrava simplesmente segurando o livro.  



Sempre que viajou um padre levava o evangelho escondido nas dobras de seu hábito. Um dia, em uma viagem, Margarida pediu o livro - mas o padre tinha perdido. Um soldado foi enviado de volta e ele o achou boiando em um córrego. 

 Surpreendentemente, o livro não se estragou em sua imersão na água - e isso foi contado como um milagre ...

    
"Para cada-um-surpresa intenso, o belo volume foi totalmente ileso, exceto duas folhas, o que você vê em cada extremidade, em que uma ligeira contracção aparece a partir do efeito da água, que testemunham a obra de Cristo na proteção do volume sagrado . Que o Rei e a Rainha piedosa sejam guardados para sempre, cujo livro foi, salvo das ondas! "





 



 





O Evangelho sobrevive até hoje na Biblioteca Bodleian, abalada por anos, mas para além de algumas ligeiras manchas é desmarcado por sua queda no córrego.  





MILAGRE DE SUA CARIDADE CURAVA DOENTES: 

Diz a tradição que ela construiu uma espécie de casa-hospital no sopé da montanha na qual o seu castelo ficava e cuidava ela mesmo dos doentes. 

Diz ainda a tradição que  ela curava certos doentes apenas com suas preces e sua benção. Sua família  se  opunha a isto, mas ela insistia que deveria seguir os ensinamentos de Cristo. 








MILAGRE DOS FLASHES LUMINOSOS










Depois que a Rainha Margarida morreu em 1093 ela foi enterrada na Abadia de Dunfermline e silenciosamente descansou lá até 1245, quando um segundo evento milagroso ocorreu.






 Flashes brilhantes de luz foram vistos vindo do túmulo do 'abençoada Margarida ".  

Esses foram investigados pelos Bispos de St. Andrews, Dunkeld e Dunblane como possível prova de santidade de Margaret. Infelizmente, esses três senhores dignos esqueceram de registrar  os nomes ou declarações das testemunhas a esses eventos.  

Não convencido, o Papa rejeitou o seu pedido para que Margarida fosse canonizada. 

 O Abade Senhor de Dunfermline tentou novamente. Ele pediu ao cardeal para dar  um segundo olhar para o caso - e depois de uma discussão mais aprofundada com o Bispo de St. Andrews - convenceu o Papa Inocêncio IV que os flashes de luz eram genuínamente milagrosos no túmulo da 'abençoada Margarida".  

O Papa finalmente concordou e em 15 de outubro de 1249 a rainha Margarida foi canonizada.







Abadia de Dunfermline, cemitério dos reis escoceses.



File:Dunfermline Abbey Geograph.jpg



A Abadia foi saqueada em 1560, na época da reforma protestante. Parte dela ainda é usada, mas as relíquias de Santa Margarida foram salvas e depois perdidas.












MILAGRE  DO "ODOR DE SANTIDADE" 

 Em 13 de julho de 1250, os "restos" de Santa Margarida foram exumados na presença do jovem rei, Alexander III, de sua mãe, e de numerosos Bispos, abades, padres e da nobreza do reino. 

Colocaram-na em um esquife consagrado. Neste ponto, um terceiro "milagre"  ocorreu conforme registrado pelo escritor Fordun ...

    
"Na escavação da terra tão grande e agradável perfume se verificou, que pensou-se que todo desse santuário foi aspergido com tinta de pintura, e como se o cheiro brota-se de flores".








File:Site of the shrine of St. Margaret, Dunfermline Abbey Fife.jpg



Local onde ficava a capela de santa Margarida em Dunfermline










 


MILAGRE DO ESQUIFE CONSAGRADO
 


Quando o caixão carregando o corpo de Stª. Margarida passou pela tumba de seu marido Malcolm ...

    
"Os braços dos portadores foram imediatamente paralisados, e eles não podiam mais transitar pelo santuário com as relíquias, por conta da grandeza do peso, mas, sem quererem, eles foram obrigados a parar, em vista do aumneto repentino da carga .... Todos estavam sem saber saber o que acontecia e um espectador, divinamente inspirado, sugeriu que os ossos da rainha santa não poderiam ser transferidos, até a túmulo de seu marido ser aberto, e seu corpo levado com honra semelhante. "


Com a aprovação
do rei Alexandre III, o túmulo do rei Malcolm foi imediatamente aberto e seus ossos colocados com os de sua amada esposa em seu túmulo novo.


Eles não estavam destinados a passar o resto da eternidade juntos.  








Durante a Reforma Protestante, Stª. Margarida caiu nas mãos de Maria, Rainha dos Escoceses, e mais tarde foi dada aos jesuítas em Douai. Eles a perderam durante a Revolução Francesa.  

O resto das relíquias, incluindo o que foi deixado de Malcolm, foram adquiridos na década de 1550 por Phillip II da Espanha.  

Quando o Bispo Gilles de Edimburgo pediu de volta as relíquias,  nada pode ser encontrado.











"São mais dignos de admiração os feitos que a tornaram santa do que os que somente a declararam santa ante os homens. O milagre de Santa Margarida foi ter-se santificado como esposa, como mãe e como rainha", diz o seu primeiro biógrafo, o monge Teodorico, seu confessor.





A nova rainha foi uma bênção tanto para o esposo, como para o reino, esposa e mãe exemplar, dando aos súditos o bom exemplo de uma vida dedicada totalmente à família, à oração e aos pobres. Deu grande apoio à formação dos sacerdotes e à reforma dos costumes, esforçando-se para acabar com os abusos e escândalos da vida social.

Sua santidade é sobretudo associada à prática da caridade.Alimentava e servia pessoalmente mais de cem pobres diariamente, a ponto de lavar-lhes os pés, e beijar as chagas daqueles que eram vistos e tratados por ela como irmãos e presença de Cristo.





 A estátua marca o lugar de uma
Caverna onde a Rainha vinha rezar, próximo a Dunfermline 





















 ALGUMAS FONTES:

Nenhum comentário:

Postar um comentário