quinta-feira, 9 de agosto de 2012

MILAGRES DE SANTA FILOMENA VIRGEM E MÁRTIR









Santa Filomena é uma Virgem Mártir de Roma, venerada em um importante santuário em  Mugnano, Itália.

Considerada muito poderosa por seus milagres.

Veja sua história devoção e culto em:  http://santossanctorum.blogspot.com.br/search/label/SANTA%20FILOMENA


Há muitos milagres regitrados.

 Aqui, colocarei alguns:





"A FUMAÇA DOS PERFUMES 
SUBIU DA MÃO DO ANJO 
COM AS ORAÇÕES DOS SANTOS 
DIANTE DE DEUS." 
APO 8,4




CURADA DE PROBLEMAS CARDÍACOS:

Já em 1833, o Bispo Anselmo Basilici, da Diocese de Nepi e Sutri (atual Diocese de Cività Castellana), pediu a abertura do processo de canonização de Santa Filomena em virtude das inúmeras "graças" que vinham sendo relatadas, obtidas alegadamente através da "jovem mártir". No entanto, era necessário um milagre devidamente documentado pela Igreja e atestado pela Santa Sé e esse milagre veio através de Pauline Jaricot.
A alegada cura da jovem Pauline-Marie Jaricot (1799-1862) foi fundamental para a divulgação da devoção a Santa Filomena pelo mundo católico. Seriamente doente de uma enfermidade cardíaca, pelo que se narra, já desenganada pelos médicos, decidiu sair em peregrinação a Mugnano del Cardinale para rezar junto aos restos mortais de Santa Filomena. Partiu da França e, ao chegar à Itália, dirigiu-se a Roma, onde pediu em audiência ao Papa Gregório XVI que ponderasse sobre a canonização de Santa Filomena caso ela voltasse curada. O Supremo Pontífice responde que sim, convencido de que Pauline, alegadamente moribunda, apenas precisava de uma consolação espiritual e que ele não poderia negá-la.
Pauline Jaricot chegou a Mugnano após uma viagem, dita extenuante, sob o calor do verão italiano do mês de agosto, às vésperas da festa de Santa Filomena. No dia seguinte ela comungou e desmaiou: pensou-se que ela estava morta. 



 




Relíquias de Santa Filomena no altar de Mugnano, Itália.


Recomposta do desmaio, ela pediu que a levassem até o relicário de Santa Filomena, onde foi curada milagrosamente. 


O reitor da Basílica tocou os sinos para anunciar a novidade, enquanto o povo exultava de alegria, com o que se chamou de "Milagre do Século", aos 10 de agosto de 1835. Após passar alguns dias em Mugnano del Cardinale, rezando e agradecendo, ela voltou a Roma, onde o Papa Gregório XVI aprovou o culto a Santa Filomena aos 13 de janeiro de 1837.











...  assim como a comunhão entre os cristãos da terra nos aproxima de Cristo, da mesma forma o consórcio com os santos nos une a Cristo, do qual como de sua fonte e cabeça, promana toda a graça e a vida do próprio Povo de Deus".


Catecismo da Igreja Católica. 957.







MENINO RECUPERA AS PERNAS, É LIVRE DE LESÃO NA CABEÇA, PROBLEMAS RENAIS E CARDÍACO:

Gabriela Maria Sanches Costa, residente em Atibaia,em 1997, estava gravida e já tinha perdido uma criança , pois ela é diabética. Todos os exames que fazia de ultra-som,  na clinica Tomográfica de
Atibaia, o diagnóstico era sempre o mesmo.E o menino, estava com o coração aberto, tinha lesão celebral e problema renal e para maior infelicidade não tem as duas perninhas. Os médicos chamaram o pai para ver o ultra-som. Quando o pai viu o filhinho daquele estado,ficou em estado de choque tão grande que, não
conseguia comer nem dormir.


 


 No dia 21 de Dezembro de 1997, a família inteira começou com muita fé uma novena à Santa Filomena.
 A Criança nasceu no dia 3 de Janeiro de 1998, e tudo o que o ultra-som acusava, a criança tinha mesmo,só que para a glória de Deus, nasceu com as duas perninhas. os médicos ficaram perplexos diante deste fenômeno,sem conseguirem dar explicações. 



Então, levaram a criança, a mãe e todos os examesultrassonográficos para a Unicamp, en Campinas, a fim de fazerem uma avaliação. Depois de terem feito a valiação com todos os exames necessários,os medicos falaram: " Isto é um fênomeno nunca visto na medicina, e inexplicável. E para maior confusão dos médicos, sem nenhum medicamento: já fechou o coração. desapareceu a lesão celebral e o problema renal. Os pais estão numa felicidade incontida, e no  dia 10 de Outubro de 1998, vieram à Igreja de São Gonçalo com seu lindo Tomazinho para agradecer a Santa Filomena.
Quando a mãe, Dona Gabriela mostrou o seu lindo menino com as duas pernihas, a multidão que superlotava a igreja, entre lágimas, aplaudiu calorosamente este grande milagre. E  para atestar a veracidade deste milagre, os pais deixaram na Igreja de São Gonçalo todos os exames ultrassonográficos,que em breve, serão enviados para Roma, pelo Dr. Sérgio Dói, que é medico e operador desta comunidade, pois ele também alcançou um grande milagre de Santa Filomena, para um paciente seu que estava com câncer.





MULHER  CURADA DE AIDS:




Neusa Maria de Araujo, residente à AlamedaAnapurus, 791, em Moema, estava com AIDS que seu marido lhe transmitiu. 


Quando soube dos milagres de Santa Filomena , foi tomada de uma fé tão grande que tinha certeza de que Santa Filomena lhe ia alcançar a graça da cura, e começou a participar das missas do dia 10 de cada mês, na Igreja de São Gonçalo e também das vigília que são feitas nos 1° 2° e 4° sábado de cada mês na capela Reino do Céu,fazendo ao mesmo tempo a novena. 







Qual não foi a sua grande alegria, depois de ter feito a 1° vigília na capela Reino do Céus; a graduação da AIDS começou a diminuir e para maior surpresa dos médicos quando voltou lá depois da terceira vigilia, todos os exames acusaram negativo. Dona Neusa para ficar mais tranquila, foi fazer exame em um laboratório muito famoso, que acusou também negativo. Em gratidão por esta grande graça, todo os dias 10 de cada mês, vem a Igreja de São Gonçalo munida de toda documentação médica, para dar este testemunho.





AVÓ CURADA E LIVRE DA MORTE:

terça-feira, 11 de janeiro de 2011



Salve Maria! Preciso falar sobre o grande milagre que Deus me concedeu por meio dos pedidos de Santa Filomena! Minha avó materna estava hospitalizada e os médicos já tinham falado que no máximo teria uns 10 dias de vida, não passaria disso. O quadro dela era gravíssimo, e tinha manchas nos pulmões! Meu desespero era tanto, pois eu sabia que fazia muitos anos que minha avó não confessava. Ela estava numa situação que mesmo que eu chamasse escondido um padre na UTI, não teria como fazer a confissão dela; só me restava o Sacramento da Extrema Unção! E aí começou meu calvário (...), falei com minha mãe e prontamente não quis e a exclamação dela foi a mesma que ouvi da boca de tantos da família: "VC QUER QUE ELA MORRA???" Diante a total desinformação de minha família e a constante acusação que eu não amava minha avó resolvi procurar ajuda (...).

Entrei na net procurando alguma coisa, sei lá, nem sei o que estava procurando e não me lembro como, conheci a Maria da Encarnação e ela me falou de Santa Filomena. Eu estava tão atordoada e preocupada com a situação de minha avó, que ela resumidamente me disse: "Passe seu endereço, vou enviar as orações, o cordão de Santa Filomena e o óleo dela, Santa Filomena mesmo irá se apresentar a vc; depois vc me escreve dando seu testemunho!" Fiquei espantada com a segurança que ela teve em afirmar que eu alcançaria a graça; pois já contava com meu testemunho.

Em três dias estava tudo que ela tinha enviado em minhas mãos; o cordão de Santa Filomena eu não pude colocá-lo diretamente em minha avó, mas o amarrei na cama onde ela estava. Foram mais três dias e minha avó com o consentimento de todos, que antes bradavam não, recebeu a Extrema Unção! Foram mais três dias e minha avó pode comungar; passaram-se então os dez dias decretados pelos médicos e minha avó saiu do hospital, com os pulmões limpinhos! Não posso deixar de comentar que, durante estes dez dias eles apenas ministravam soro e analgésico, pois a situação dela era terminal!

Minha avó veio a falecer um ano depois com 87 anos, 10 minutos depois do Padre ter dado a ela novamente a Extrema Unção; ela estava no colo de minha mãe, que pedia a São Miguel Arcanjo que intercedesse por ela e clamava a misericórdia de Cristo!

Hoje ela mora no Céu, na Glória de Deus e com certeza é nossa Santinha junto com minha Santa de Devoção, Santa Filomena!





LIVRE DE ENFERMIDADES:

Quando  Padre Vanderlei Ribeiro da paróquia N.Sra. do Paraíso de Santo André se tratava do fígado, alguns médicos falavam que estava com hepatite B, e com outras complicações, então, resolveram fazer uma biópsia para terem certeza de sua doença.

 O Padre Vanderlei, antes de ir fazer a biópsia pediu para Santa Filomena com muita fé, se o resultado da biópsia não fosse nada de grave iria celebrar todas as segundas feiras em Ação de Graça,  às 15 horas, uma Santa Missa solene com benção de cura e libertação. 


 



Qual não foi a sua grande alegria que após todos os exames da biópsia, não acusaram nenhuma doença e estava completamente curado. 

 Em Janeiro de 2003 já fês um ano que vem celebrando esta Santa Missa todas as segundas-feiras, às 15 horas, com a distribuição do óleo milagroso, dos cordões de Santa Filomena e das orações, e são tantas graças e milagres que estão acontecendo com esta devoção, que em todas as missas têm testemunhos de graças alcançadas.


































Santa Filomena opera uma dupla cura 
material e espiritual em um ateu 

Na Igreja São Cristóvão, uma senhora me procurou após a missa das 8 horas que é a missa da Associação. Esta senhora não me conhecia. E perguntou-me se era eu que estava atendendo o povo, me foi chamar, e me apresentou como sendo a pessoa que ela procurava. Contou-me ela que um senhor grande comerciante de gêneros alimentícios, homem de vida irregular e ateu empedernido, estava no interior comprando artigos para os seus armazéns, quando se sentiu mal dos rins com dores horríveis, consultou um médico do lugar, e ele o aconselhou a procurar um especialista. A doença deste homem de acordo com os sintomas era realmente grave. Resolveu vir para São Paulo e se internou num hospital. Tirou varias radiografias e foi constatado que o mesmo tinha um tumor nos rins. Chamou a maior especialista operador nesta especialidade. Foi operado o qual foi feito a extração do rim afetado. Correu normal a sua operação, mas ainda o rim que ficou não funcionava direito. O doente ficou inconsciente. Esta senhora deve-lhe muitos favores e foi então que em sinal de gratidão se interessou no seu caso. Foi quando ela foi visitá-lo e nessa oportunidade levou consigo óleo da lâmpada de Santa Filomena e um cordão. Pediu à esposa do doente que passa-se o óleo no local que precisa-se passar e coloca-se o cordão de Santa Filomena. 

E ela foi para a capela do hospital e ficou por longo tempo em oração. E ao voltar para o quarto do doente recebeu a notícia de que o doente se encontrava bem melhor e o seu rim já começara a funcionar, e foi notado que tão logo foi colocado o cordãozinho. 

Eu fiz questão de visitar o doente para me certificar da verdade. Apresentei-me como sendo uma pessoa que tinha um doente no mesmo andar, e que lhe vinha trazer um livrinho com que ele passasse o tempo mais rapidamente. E ao ler o titulo SANTA FILOMENA A GRANDE MILAGROSA, começou dizendo, minha senhora não me venha com estas bobagens, eu não creio nisso. 

Mas, por educação, aceitou o livro emprestado. Falei a ele que o procuraria no dia seguinte. Devo salientar que no momento em que o visitei, ele se encontrava só, mais tarde quando sua esposa chegou, a mesma ficou surpreendida em encontrar sob a cama o livro, e perguntou-lhe como é que aquele livro tinha aparecido ali. Ele então contou que uma senhora desconhecida lhe tinha emprestado. Ela então resolveu contar que ele estava quase como morto, e que tinha sido salvo por Santa Filomena, por intermédio do óleo da lâmpada e do cordãozinho

Resolveu ler para ele algumas páginas do referido livro. E no dia seguinte eu pensava em contar com a mesma acolhida do que da primeira oportunidade, mas o homem estava realmente transformado, já não era mais aquela criatura agressiva e intransigente da véspera. 

Contou-me toda a sua vida as suas lutas para conseguir vencer, os seus sofrimentos na infância, motivo da sua descrença em Deus. 

Mas agora, confessa que só a alma importa, que tudo no mundo é passageiro, que Deus é uma realidade presente, que a matéria não vale nada, reconhecendo que só Deus é todo o poderoso. 









 








***

A cura de um sacerdote 

Tive a felicidade de presenciar, uma graça concedida por Santa Filomena a um sacerdote. Este padre, alma profundamente piedosa, de origem austríaca, vinha do Uruguai, a caminho da Europa, quando notou que lhe doíam os dentes. 

Procurou um dentista aqui em São Paulo, mas com o tratamento as dores aumentaram ainda mais, e não pode prosseguir viagem, pois as dores passaram também para as pernas e braços. 

Estas dores se tornaram intensas e ele foi internado na Santa Casa. A doença progredia sempre. Era artritismo deformatório. Ficou vários meses cada vez pior até quase em estado de coma. As irmãs enfermeiras tinham que lhe pôr na boca a comida, pois ele não podia mover nem um músculo. No meio de dores atrocíssimas ele passava os dias e as noites. De todo este tremendo martírio, o que ainda mais lhe custava era o abandono em que se encontrava, sem um amigo, um parente um ser humano que lhe minorasse a solidão de dias, meses seguidos. 

As enfermeiras se aproximavam dele apenas para os cuidados necessários, e o deixavam só, outra vez. 

Esta foi a parte mais dolorosa da sua doença. Um dia umas irmãs franciscanas, visitaram a Santa Casa, e visitaram também o padre Artur. Elas estavam distribuindo cordões aos doentes e novenas de Santa Filomena. Este foi o ponto de partida da sua recuperação. Passou a usar o cordãozinho e fez várias novenas.

Deram-lhe uma imagenzinha na frente da qual ele conservava, uma lâmpada acesa e com o óleo da mesma ele friccionava os membros doloridos. Logo começou a melhorar e a mover-se. Um dia veio à igreja de São Cristóvão, trazido em braços, era dia 10 (agosto), dia das festividades da Santinha naquela igreja. Senti uma grande piedade por aquele padre já velhinho, e sabendo da sua solidão, passei a visitá-lo, no hospital. Notei que isto era, para ele, um grande lenitivo, e verifiquei que as melhoras se estavam acentuando, e um dia encontrei-o sentado. 

Logo que lhe foi possível, passou a vir celebrar a missa às 10 horas na igreja nos dias 10. Hoje se encontra completamente bom. Não tem mais o mínimo vestígio de artritismo muito embora este fosse um caso considerado pelos médicos como incurável. 

Esta cura é notória, pois, todos os devotos que freqüentam a igreja estão ao par dos detalhes. 






















*** 

Carta de  um senhor que estava sem possibilidades de cura, 
internado há vários meses num hospital da América do Norte 

Prezada Senhora Figueiredo. 

Com a graça de Deus, posso hoje, lhe escrever e agradecer as palavras de fé e encorajamento que me enviou, quando eu muito precisava delas. Desde o dia 19 de outubro, que sou outro homem. Fui operado neste dia, fiz uma delicadíssima operação no coração, tendo a operação sido resolvida no dia 17, isto é, dois dias antes. Encontro-me agora em plena fase de recuperação. 

Já em fins de dezembro devemos voltar ao Brasil, eu e minha senhora. No ano que vem iremos, assim que puder, a São Paulo para agradecer de viva voz a SANTA FILOMENA, à senhora e ao Monsenhor Bonomo, tudo o que por mim fizeram. Santa Filomena no céu e vocês na terra. Muito obrigado pelo santinho com relíquia que me enviou, sempre o trago comigo. Todas as noites eu e a minha senhora rezamos para Santa Filomena, e para onde eu for, vai comigo uma imagenzinha dela, que me foi oferecida por uma parenta que também obteve uma grande graça da Santinha e que é muito sua devota. 

O próprio Dr. Claud S. Burk, especialista em operações do coração e criador da mesma, ficou surpreso com o resultado maravilhoso da operação, pois ele não esperava que eu sobrevivesse.

 Da primeira vez que me viu nem sequer me deu esperança de, pelo menos, me operar, pediu-me que esperasse 2 meses, a ver se as minhas condições melhoravam. Passados os dois meses, ainda não quis operar, julgando arriscadíssimo. 








Eu não titubeei, quando os amigos me aconselharam a vir à América procurar este especialista. 

Vim para cá pela mão de Santa Filomena para encontrar a cura. 

Alguns dias após a operação, já me levantava, e 12 dias após, já tinha alta; no dia 13 já fui à missa agradecer a Deus, a graça recebida

Hoje já subo alguns degraus, e em janeiro, eu e minha senhora voltaremos ao Brasil, para reassumir as minhas ocupações. 

Eu que, praticamente, estava condenado, - disse na carta que enviei à igreja - que Santa Filomena deu-me coragem e força para agüentar a viagem, mas enganei-me. Ela deu-me força e coragem para esperar com fé, seis meses para que os médicos especialistas tomassem uma resolução. A viagem para cá, foi em maio e eu só fui operado em Outubro. A nossa querida Santinha, deu-me a coragem necessária para pedir aos médicos uma solução, pois, se eu tivesse que morrer, então preferia morrer na mesa de operações. 

Tudo na terra era contra, mas eu sabia que no Céu tudo era a meu favor; não pelo que já fiz ou porque merecesse, mas pelas orações fervorosas dos amigos e dos que me rodeiam. Muitos que no Rio me conheciam e que sabiam o estado do meu coração quando parti, a todos só darei uma resposta, uma resposta que não me passava pela cabeça na época em que tinha saúde, mas dá-la-ei agora, vale a pena ter Fé. Estou feliz, e poderei mostrar aos que não crêem, aos que não tem fé o quanto vale crer, o quanto vale saber rezar, o quanto vale pedir a Santa Filomena. 

Agradeço muito a missa que mandou rezar por mim. A senhora mais uma vez o meu muito obrigado pelas suas palavras de conforto e fé. 

Quisera eu um dia também poder ajudar os que sofrem, oferecendo-lhes o apoio e o conforto de uma palavra de esperança. Pode fazer uso desta carta para o fim que achar mais útil. 

Os, meus mais profundos respeitos e agradecimentos. 
Ferdinando V. Miranda Filho. 







 




***

A cura de um tuberculoso 

Flores da Cunha, 11 de setembro de 1960. 
Reverendíssimo Monsenhor Guilherme Bonomo. 

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Esta carta tem a finalidade de lhe comunicar que tive a oportunidade de conhecer a devoção a SANTA FILOMENA, por meio de novenas que me deram. E eu por meio de ardentes preces e comunhões e o milagroso cordão dessa querida Santa, consegui a cura do meu marido, o qual estava tuberculoso em último grau, com hemoptises muito fortes e constantes, sendo que os médicos do Sanatório Belém de Porto Alegre, o tinham desenganado. Foi neste sanatório que eu conheci esta bela devoção. 

Fiz a promessa de entronizá-la a Santinha na minha humilde escolinha municipal em que trabalho, de espalhar esta devoção e de publicar a graça caso a alcança-se. E agora passados 17 meses de sua doença, sendo que há já 8 meses está de volta do Sanatório e com os últimos exames feitos a 2 meses, fiquei sabendo que de fato está curado, em condições de voltar ao trabalho. 

Peço-lhe o obséquio de publicar esta graça alcançada. Peço-lhe enviar-me cordões santinhos com relíquia livros da SANTA FILOMENA a grande Milagrosa, pois quero colocar nas mãos de outros que sofrem as torturas que o meu coração sofreu, para que sejam aliviados para que encontrem esperanças e a solução dos seus problemas. 

Quero trabalhar também para que se dilate a CONFRARIA DE SANTA FILOMENA que congrega na mesma prece todos os seus associados. Para tanto lhe envio já vários nomes para serem escritos, pois as melhoras do meu marido Ivo Carlos Cassini, se acentuaram logo que ele foi inscrito, e sarou ràpidamente. Pedi mais outras graças a Santa Filomena, e sempre fui atendida. 

Pretendo em breve doar uma imagem sua a uma igreja. 

Na certeza de ser atendida em todos os meus pedidos, agradeço-lhe muito esperando em Deus que está devoção se espalhe em toda a parte. 

O meu endereço é ESCOLA RURAL de Trav. Alfredo Chaves, município de Flores da Cunha Estado do Rio Grande do Sul.









Oração à Santa Filomena

Oh! gloriosa Virgem e Mártir Santa Filomena,
 que do Céu onde reinais vos comprazeis em fazer cair sobre a Terra benefícios sem conta, 
eis-me aqui prostrado a vossos pés para implorar-vos socorro para minhas necessidades que tanto me afligem, 
vós que sois tão poderosa junto a Jesus, 
como provam os inumeráveis prodígios que se operam por toda parte onde sois invocada e honrada.

Alegro-me ao ver-vos tão grande, tão pura, tão santa, tão gloriosamente recompensada no céu e na terra.
Atraído por vossos exemplos à prática de sólidas virtudes e cheio de esperança à vista das recompensas concedidas aos vossos merecimentos, 
eu me proponho de vos imitar pela fuga do pecado e pelo perfeito cumprimento dos mandamentos do Senhor.

Ajudai-me, pois, oh! grande e poderosa Santinha, 
nesta hora tão angustiante em que me encontro,
 alcançando-me a graça ... 
e sobretudo uma pureza inviolável,
 uma fortaleza capaz de resistir a todas as tentações,
 uma generosidade de que não recuse a Deus nenhum sacrifício
 e um amor forte como a morte pela fé em Jesus Cristo, 
uma grande devoção e amor a Maria Santíssima e ao Santo Padre,
 e ainda a graça de viver santamente a fé
 para um dia estar contigo no céu por toda a eternidade.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.













Santa Filomena orando diante da Virgem Maria
 com o Menino Jesus.




 "ESSES SÃO OS SOBREVIVENTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO; 
LAVARAM SUAS VESTES E AS ALVEJARAM NO SANGUE DO CORDEIRO. 
POR ISSO, ESTÃO DIANTE DO TRONO DE DEUS ,
 E O SERVEM, DIA E NOITE, NO SEU TEMPLO."
 AP 7,14-15







 FONTES:





2 comentários:

  1. Gostaria de receber os oleos de sta Filo ena bem como o cordao p.curar meu marido que esta internado desde fev em sao paulo no sirio libanes quero saber como fazer p. Recebe-los.meu email e
    silviazanatta@terra.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. O Óleo de Santa Filomena é um óleo comum benzido, que os devotos costumam aplicar em pequeníssimas doses no corpo e até mesmo consumí-lo, tendo em vista a cura de enfermidades. É benzido apenas no dia 10 de agosto e unicamente no Santuário de Santa Filomena, na Itália, pelo padre reitor do mesmo.

      Esse óleo milagroso também pode ser retirado de qualquer lamparina que esteja iluminando uma imagem ou estampa de Santa Filomena, para passar no local da enfermidade.

      Para lucrar as indulgências plenárias com o Cordão é preciso confessar-se, comungar, e visitar alguma igreja ou um doente, rezando pelas intenções do Papa.

      Qualquer pessoa pode fazer o Cordão de Santa Filomena, que deve ser feito (crochê) com fios de linho ou lã ou de algodão (linha Clea, Anne). Em suas extremidades, de um lado, o Cordão tem dois nós, e na outra 3 nós, simbolizando a Santíssima Trindade e as Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo. Os fios devem ter quantidades mais ou menos iguais em cores branco e vermelho. O branco simboliza a virgindade de Santa Filomena, e o vermelho seu martírio.

      A faculdade para benzer os cordões de Santa Filomena foi dada aos Padres de São Vicente de Paulo, mas atualmente qualquer padre pode benzê-lo validamente. A oração oficial da bênção do Cordão é:

      S- "Senhor Jesus, concedei que todos os que usem este cordão mereçam ser preservados de qualquer perigo e recebam a saúde da alma e do corpo."

      O cordão deve ser usado na cintura, sob a roupa, e se possível não ser retirado. Se não for possível usá-lo na cintura, pode-se usá-lo no braço ou na perna.

      Tenha fé em Deus que nunca nos abandona. Ele está com você e ama você e o seu marido.

      Excluir