terça-feira, 22 de maio de 2012

MILAGRES DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO OU DA CONSOLAÇÃO E CORREIA






1- Maria deixa seu cinto ( a correia) para São Tomé 

Narra a tradição que, por ocasião de sua morte, todos os Apóstolos encontravam-se reunidos junto da Virgem Maria, recebendo suas últimas palavras e despedidas, com exceção de São Tomé, que, estando muito longe, chegara três dias depois.

 Quando chegou, o corposacrossanto da Santíssima Virgem já estava sepultado, ficando ele muito triste.

 Para atender ao seu grande desejo de vê-La mais uma vez, os Apóstolos – que ainda velavam o sepulcro – removeram a pedra que o fechava, para atender ao seu pedido.

 Com espanto geral, viram que o corpo virginal de Nossa Senhora não se achava mais ali, encontrando-se apenas suas vestes e a correia, no meio de rosas que exalavam suave perfume.

 O Apóstolo São Tomé venerou com muito respeito as relíquias, que ficaram guardadas na mesma sepultura. 


 O Papa com a relíquia do santo Cinto



 Sobre essa relíquia e onde ela está:

http://rezairezairezai.blogspot.com/search/label/REL%C3%8DQUIA%20-%20O%20CINTO%20DA%20VIRGEM%20MARIA












 




2 - São Tomé faz prodígios com uma correia em honra de Maria.

Por devoção, e como lembrança da Santíssima Virgem, passou a usar, desde aquele dia, uma correia e com ela realizou extraordinário prodígio,narrado pela tradição. 

Querendo construir uma igreja em honra da Mãe de Deus, encontrou resistência por  parte do rei e dos ministros da falsa religião do povo de uma região da Índia.

 A Providência permitiu que as ondas do mar jogassem na praia uma viga de madeira colossal.   

O rei mandou que esta fosse transportada a Meliapor, onde seria empregada nas obras do palácioreal, em construção.  

Foram empregadas máquinas e elefantes, porém, todos os esforços se tornaram inúteis, não conseguiram arrastá-la. 









 



 São Tomé ofereceu-se, então, para levá-la sozinho se deixassem usá-la para a construção da igreja.

 O rei, julgando ser isto impossível ,cedeu, mais por curiosidade e zombaria que para agradar ao Apóstolo.

 O servo de Deus,tendo feito o Sinal da Cruz, atou à tora a santa correia que cingia e puxou-o, só e sem dificuldade alguma, até o lugar da igreja.

 À vista do milagre, o rei e muitos infiéis se converteram e, desde então, veneraram a Sagrada Correia que, por devoção a Maria Santíssima, o Apóstolo São Tomé usava.

 Passados muitos anos, um novo acontecimento veio acentuar a fama da Santa Correia. Juvenal, Patriarca de Jerusalém, encontrou a correia que a Santíssima Virgem  usava

A Imperatriz Santa Pulquéria fez transportar a Sagrada Correia de Nossa Senhora para Constantinopla, colocando-a numa igreja construída especialmente para este fim. A piedade da princesa contribuiu para que aumentasse a devoção à Correia de Nossa Senhora entre os fiéis do Oriente, onde se estabeleceu a festa de sua Invenção (sinônimo de“descoberta”) e outra, da sua Transladação. 








 
O Santo Cinto é venerado na Itália, na catedtal de Prato.






Este culto continuou por muito tempo, pois, São Germano, Patriarca deConstantinopla, pelos anos 720, escreveu e pronunciou diversos sermões em honra daCorreia de Maria, citando vários milagres sucedidos pelo seu uso. Num dos sermões, diz oseguinte:

 “Não é possível olhar vossa venerável Correia, ó Santíssima Virgem, sem sentir-se cheio de gozo e penetrado de devoção."


    6
O Monge Eutímio, pelos anos de 1098, pregando sobre ela, dizia: 

“Nós veneramos a Santa Correia que é a mesma que se conserva intacta há mil anos.   

Cremos que de fato a Rainha do Céu cingiu-se com ela; à vista de tão santa relíquia quebraram-se em pedaços osaltares dos falsos deuses, e quantos templos dos ídolos não caíram por terra e quantos milagres não têm sido realizados perante o mundo inteiro!”















3 - Nossa Senhora aparece a Santa Mônica e promete proteção a quem usar sua correia

A antiga tradição narra que em suas aflições Santa Mônica sempre recorreu à Nossa Senhora. 

Primeiro com as desolações provocadas por seu marido. Depois com a vida desregrada do filho Agostinho, de temperamento difícil, que insistia em ficar longe da religião.  

Santa Mônica desejou seguir Maria inclusive na maneira de se vestir. Por isto, em suas orações pedia à Nossa Senhora que lhe mostrasse como era sua vestimenta, após a morte de São José e, principalmente após a Ressurreição de Jesus.























5 - Cura paralíticos

Conta o Pe. Quevedo, no artigo “A Correia de Santo Agostinho”, publicado no“Ano Cristão do P. Croisset”, 21 de dezembro, XXIV, 9-11, e também o autor Torelli, quena cidade de Palermo uma senhora se encontrava paralítica, sem se poder mover. 

Sem esperança humana, invoca a Mãe da Consolação que logo vem em seu socorro e cinge-a com uma correia dizendo-lhe: 


 




Minha filha, estás sã; leva esta correia e na igreja onde achares uma imagem que tenha semelhança comigo, a deixarás para que seja venerada, pois esse é o Meu desejo”. 




Percorreu a senhora as igrejas de Palermo e ao chegar à capela do Convento dos Padres Agostinianos verificou, na imagem ali venerada, idêntica semelhança com Aquela que a curara.

 Ninguém, porém, conseguia tirar a correia com a qual foracingida. Inspirado, o Superior do convento mandou trazer um religioso que há muitos anos se achava paratico e logo a correia pode ser retirada sem dificuldade da senhora. 

Cingiram, então, o frade paralítico com a dita correia e ele ficou instantaneamente são. A preciosa relíquia, com outras do convento, ficou guardada para a veneração do povo.













6- Salva uma criança da morte 

São João de Sahagum foi um Agostiniano conhecido como o Taumaturgo de Salamanca, pela quantidade de milagres que operou em sua vida. A pacificação dos Salamantinos, que se digladiavam em luta fratricida, a salvação de um pobre operário quese desprendera do alto do edifício em que trabalhava e muitos outros fatos extraordinárioscorrem ainda hoje de boa em boca entre os habitantes da histórica cidade espanhola. 




 




Mas,de todos eles o mais comovente é o seguinte: caíra na cisterna de certa casa de Salamancauma criancinha.






 A mãe, desolada, chorava a perda do filho, quando, providencialmente, passou perto São João de Sahagum. Arrastado pelos brados desesperados da mãe, chegou à beira do poço e estendeu a sua própria correia. Logo as águas subiram, trazendo à tona a criança





O Santo Agostiniano tomou-a nos seus braços e a entregou salva à desconsoladamãe, fugindo aos elogios dos que, assombrados, apregoavam a sua santidade. 










Este prodígio encontra-se referido no livro Vida de São João de Sahagum, escrito pelo Bispo de Salamanca, D. Tomás Câmara, Agostiniano.














7- Uma senhora  consegue dar à luz

 
Conta-se na vida do Beato Afonso de Orozco, escrita também por Dom TomásCâmara, o acontecido com Da. Maria de Baeza. Estando próxima a dar luz, achou-se então em gravíssimo estado, que os médicos e a parteira, desanimados, afirmaram restar-lhe poucos minutos de vida. 

Em vista disso, um de seus filhos, que era Agostiniano, pediu a outro Padre, também da mesma Ordem, que a confortasse, preparando-a para a morte. 

Este,que era o Pe. Verdugo, conseguiu a correia que usava o Beato Afonso de Orozco e, com ela mandou cingir a doente. Ato contínuo intensificaram-se as dores e, em poucos instantes a senhora deu à luz, atribuindo esse feliz desfecho à benditíssima Correia de Nossa Senhora da Consolação.





















 
8 - Prodígio quotidiano
Outros inúmeros fatos prodigiosos poderiam ser aqui relembrados. Contudo, um que chama a atenção pela sua freqüência e multiplicidade, poderia até passar desapercebido, tal a aparente naturalidade com que se dá.



 




 Trata-se das graças superabundantes que Nossa Senhora obm para os que portam a Sagrada Correia, especialmente em favor darecuperação e manutenção da virtude da castidade. 

Num mundo que caminha cada vez maisrumo à degradação moral, a prática corajosa e entusiasmada da Angélica Virtude não poderia deixar de ser um testemunho perene e eloqüente da misericordiosa intercessão de Nossa Senhora em favor dos que praticam o santa devoção.




Os que quiseremexperimentar em si mesmos esta poderosa proteção, precisam apenas procurar receber e usar a Sagrada Correia. E, como gratidão para com Nossa Senhora, divulgá-la e difundi-la






























9- Quadro milagroso de Nossa Senhora da Consolação

  Na itália, a celebração de Nossa Senhora da Consolação se refere a uma milagrosa imagem da Virgem Maria com o Menino Jesus que deu origem ao culto e à igreja de Santa Maria da Consolação, em Roma.

 Tudo começou em 1385, quando o fidalgo romano Jordanico de Alberino, ficou preso nos cárceres do alto do Monte Campidolio. Pouco antes de ser enforcado, colocou em testamento que dois florins de ouro deveriam ser usados com a pintura de uma imagem da Virgem Maria em um local público. O seu filho Tiago fez cumprir o que estava escrito, ordenando que a obra fosse executada sobre um muro do Clivo Jugario, embaixo do Monte Campidolio.
























10- Cura menino doente e Ermida em ação de graças

Junto à fronteira com Espanha, na área da freguesia dos Forcalhos, existe uma velha ermida dedicada a Nossa Senhora da Consolação, mandada construir por Maria Fernandes, no início do séc. XVI, em virtude de um milagre relacionado com um seu filho doente que regressava, com a mãe, de Salamanca para Aldeia da Ponte, e no local, se encontrava com febre e necessitado de água. A ermida entrou em ruína durante as Guerras da Restauração tendo sido restaurada após o tratado de paz assinado em 1668. Depois dos inícios do século XX voltou a entrar em ruína tendo já sido restaurada de novo.











11 - Nossa Senhora cura Padre e livra Luxemburgo da peste

Em Luxemburgo,1626, grassou no local uma terrível peste. As vítimas aumentavam dia a dia, e entre os doentes logo se contou o próprio Padre Brocquart. Este, percebendo que lhe restava pouco tempo de vida, fez uma promessa a Nossa Senhora: se Ela o curasse, ele se dirigiria descalço até a capela e Lhe ofereceria  um círio de duas libras de peso. Logo após a promessa, o sacerdote jesuíta ficou milagrosamente curado.




 


 Dedicou-se ele então, com todo entusiasmo, a terminar a capela – o que foi realizado em agosto de 1627 –, e nela entronizou uma imagem de madeira da Santíssima Virgem com a invocação de Nossa Senhora da Consolação.







As pessoas começaram a acorrer a essa capela, apesar de encontrar-se afastada da cidade, pedindo a Nossa Senhora que as protegesse, bem como  a suas famílias. E a partir daquele ano a devoção difundiu-se rapidamente.
A peste terminou e a capela foi solenemente consagrada em 1628, vendo-se num nicho a inscrição "Maria, Mãe de Jesus, Consoladora dos Aflitos", que perdura até hoje.















12 - Após 10 anos acamada menina é curada












Ainda em Luxemburgo, entre 1639 e 1648 – uma década após a consagração da capela – operaram-se curas surpreendentes. 







A mais célebre foi a de Jeanne Godius, filha de um importante funcionário da época, Procurador-geral do Rei da Espanha, Felipe IV, que após ficar acamada durante 10 anos, levantou-se milagrosamente curada

Nessa ocasião, a imagem foi trasladada para a igreja dos jesuítas, onde  recebeu durante oito dias a veneração dos fiéis. As autoridades eclesiásticas estudaram tais milagres e, após meticulosa investigação, concluíram pela veracidade deles. O fluxo de peregrinos aumentou ainda mais.























13 - Nossa senhora livra cidade da guerra

Em 1666, durante uma guerra com a França, as tropas do Rei Luiz XIV ameaçaram conquistar a cidade de Luxemburgo. As autoridades do pequeno Luxemburgo recorreram a Nossa Senhora Consoladora dos Aflitos, como em outras ocasiões de perigo, e logo foram atendidas. Devido a esse fato, a imagem foi declarada Padroeira da cidade e as festas em sua honra duraram oito dias, dando origem à oitava, que se repete anualmente.


 






Catedral de Nossa senhora da Consolação de Luxemburgo




Uma vez mais os habitantes permaneceram fiéis a Nossa Senhora e não A esqueceram. Em 1678 Ela foi eleita Padroeira de todo o Grão Ducado de Luxemburgo, sendo introduzidas cópias da imagem em quase todas as igrejas do país.


















 
14- Nossa Senhora consola almas no Purgatório




 





"Refere São Pedro Damião [Doutor da Igreja falecido em 1072] que certa mulher, chamada Marózia, apareceu depois de morta a uma sua comadre, e lhe disse que no dia da Assunção de Maria havia sido libertada do purgatório. Que, juntamente com ela, saíra um tão considerável número de almas, que excediam o da população de Roma".



















 VIRGEM MARIA,
CONSOLADORA DOS AFLITOS,
ORAI POR NÓS!




















FONTES:




http://pt.scribd.com/doc/57873256/A-Sagrada-Correia-de-Nossa-Senhora-da-Consolacao

Um comentário:

  1. Nossa Senhora da Consolação rogai por nós. Amém

    ResponderExcluir