sexta-feira, 11 de março de 2011

OS SALMOS PENITENCIAIS

Sete Salmos Penitenciais























Existem sete salmos usados em ritos de penitência no saltério: 6, 32, 38, 51, 102, 130 e 143, que costumam ser designados como “Salmos penitenciais”, dado o seu espírito e o uso litúrgico tradicional.


O salmo 51 foi escrito por Davi após a visita do profeta Natã, quando se conscientizou do grave erro cometido (conforme a narração de 2 Samuel 11-12).

Depois de uma primeira parte em que o salmista demonstra grande tristeza por suas ações ilícitas, na parte final ele se mostra dis-posto a testemunhar acerca da misericórdia divina a fim de que outros, na mesma situação de culpa e contrição, também a encontrem e experimentem.







É costume, nas sextas-feiras da Quaresma, e outras ocasiões penitenciais, rezar ou cantar os Sete Salmos Penitenciais, dispostos no Ritual Romano da forma extraordinária.

 Não são salmos para escolher: a cerimónia é a reza dos sete, um após o outro, com a antífona e a oração própria.



Se se quer dar maior solenidade, faz-se como descrito nas ladainhas e no Te Deum.

Após os Salmos, canta-se ou recita-se a Ladainha de Todos os Santos. Pode-se celebrar com o Santíssimo exposto.


































Nenhum comentário:

Postar um comentário